Nossa força vem do Senhor. Isso é sabido da maioria dos cristãos. Aqueles que ainda buscam extrair de si mesmo as forças no combate espiritual, ou a sabedoria, ou o poder, ou a auto-determinação, ou a força de vontade para se superar no combate contra o inimigo devem urgentemente se converter, pois ainda não conheceram o que "arrepender e crer no evangelho" significa. 
Não é possível entender a situação que enfrentamos neste fim dos tempos sem compreender antes o ensino bíblico básico sobre a guerra espiritual. Infelizmente, a igreja cristã não tem ensinado a esse respeito nos últimos cem anos. 
Notícias de guerra dominam as manchetes do dia. Conflitos no Oriente Médio. Guerras antigas na África. Ameaças de hostilidades na Ásia. Os nomes, lugares e motivos variam, mas a história é a mesma. Paz mundial duradoura parece cada vez mais distante no mundo moderno. Como devemos encarar a guerra? Um discípulo de Cristo pode usar armas para matar outras pessoas? O que Deus diz nas Escrituras?
Há quem creia que para que a pessoa seja ressuscitada no último dia, ela terá que ter sido sepultada. Dá-se a impressão de que Deus dependa da preservação do DNA dos mortos para poder trazê-los de volta à vida. O que dizer dos que foram vítimas de explosões, de incêndio, de naufrágio? Se você deseja ser cremado, sinta-se livre para isso. Seu corpo é templo do Espírito Santo enquanto está vivo. Depois de morto, para nada mais serve, a não ser esperar pela ressurreição, quando o receberemos glorificado e incorruptível.
Seus praticantes as chamam de simpatias e são largamente empregadas pelo povo brasileiro, sendo difundidas como inofensivas tradições folclóricas. Mas... Será que as simpatias são realmente inofensivas? Que poderes envolvem? Que perigos escondem? Quais os reais limites entre a fé e a superstição? O uso de palavras bíblicas santifica esta prática? Há alguma relação entre a simpatia e a bruxaria? 
Hoje em dia, os feiticeiros estão presentes em inúmeros lugares: fantasiados nas ladeiras da cidade de Olinda durante o carnaval, nas telinhas das TVs e nos protestos globalizados pela paz mundial. A visibilidade deles se traduz como um novo status social – o da 'feitiçaria chique'!
Mesmo depois que a pessoa morre, Deus ainda está envolvido com essa pessoa e seu destino. Hebreus 9:27 diz assim ... E, assim como aos homens está ordenado morrerem uma só vez, vindo, depois disto, o juízo. Se uma pessoa morre em Cristo, ela vai para o céu para estar presente com o Senhor (2 Coríntios 5:1-9, especialmente o versículo 8) se uma pessoa morre no seu pecado, ela vai para o inferno e eventualmente todos no inferno serão lançados no lago de fogo (Apocalipse 20:14-15)
É evidente que a vida gera a vida, em um ciclo aparentemente infindável e que termina de forma abrupta no que chamamos "morte". Mas é esta curta existência tudo o que existe? Nossos pensamentos, raciocínio e ações revelam quem realmente somos. A Bíblia refere-se a isso tudo como sendo nosso "coração" — nosso ser interior, nossa "alma" — a essência imaterial do próprio ser que existirá para sempre à vista de Deus que nos criou. Assim, quando ele retira a força vital na "morte", o corpo pára de funcionar e retorna para o pó, de onde foi formado, mas, de acordo com a Palavra de Deus, nossa imperecível alma/espírito continua viva! Onde ela passará a eternidade é o ponto de nossa discussão
Para o verdadeiro cristão, a morte não é o fim da vida, mas o início de uma plena, sublime e eterna comunhão com Deus. Quando o cristão morre, embora o corpo permaneça na terra e seja sepultado, no momento da morte, a alma vai imediatamente para a presença de Deus, cheia de alegria.
O que é que Javé está fazendo comandando o exército judeu para exterminar o povo cananita? É precisamente porque nós esperamos que Javé agisse justamente e com compaixão que nós achamos estas histórias tão difíceis de compreender. Como pode Ele comandar soldados para matar crianças?
Todos os homens são pecadores e por isso sujeitos à morte física e espiritual. Aqui nos referimos à segunda menção da palavra morte. É a morte do corpo e da alma. Enquanto a morte física separa a alma do corpo o qual retorna à terra a morte espiritual afasta o homem de Deus. E o pecado é o causador dessa separação. A vida eterna anula a morte eterna a separação definitiva entre o ser humano e Deus. Logo a vida eterna já nos é assegurada em Cristo nesta vida.
Muitos grupos religiosos ensinam que o pecado é herdado e que, portanto, as crianças nascem em pecado. Um homem tem que dar conta a Deus de suas próprias ações e não daquelas feitas por qualquer de seus ancestrais.


Receba Estudos Biblicos todos os dias!
Cadastre-se seu e-mail! É Grátis
     Digite seu Email Abaixo
Emails Cadastrados

OBS: Não esqueça de confirmar seu email em seguida!