A palavra Natal, significa nascimento, do latim: Natalis, no sentido de "ser posto no mundo". Muitas pessoas, foram postas no mundo. Apenas uma perpétuou seu nascimento, Jesus. Ele foi o bebê mais ilustre de toda face da terra, seu nascimento até dividiu a história.
Festejar condignamente o Natal é uma bênção e inspiração para todos quantos nasceram do Espírito ao tornarem-se filhos de Deus pela fé em Cristo. Viver diariamente o Natal de Jesus, nos nossos corações, conforta-nos, alegra-nos, torna-nos felizes.
Cada vez que comemoramos o Natal, escarnecemos do Senhor Jesus, nos tornamos cúmplices das obras das trevas e praticamos a hipocrisia.
A festa de Natal é uma das mais populares do mundo. Muitos aproveitam a oportunidade para dar e receber presentes, mas quem mais usufrui dessa data é o comércio, que a cada ano começa mais cedo com a decoração natalina e sugere presentes para todos os bolsos e gostos. Mas será que ainda se sabe a verdadeira razão do Natal?
Nossas igrejas devem (ou podem) fazer algo especial para recordar os eventos notáveis na vida de Jesus, quando a Igreja Cristã em geral, juntamente com nossa sociedade secular, comemora aqueles eventos?
Existem bases bíblicas para rejeitar tudo ou parte do Natal? Qual deve ser a atitude dos cristãos neste assunto? Essa pergunta que está diante de nós.
Dezembro está chegando e apesar de todas as criticas sobre comemorar ou não o Natal, armar ou não árvore, considero essa uma das épocas mais lindas do ano! Sinceramente não vivo esses dilemas de criticar os símbolos e condenar as decorações.
Você sabia que o Natal é uma data tão especial que parou uma guerra? Foi em 1914, quando soldados alemães lutavam contra os ingleses, no interior da França. Quando chegou a manhã do Natal, nenhum tiro foi disparado.
O maior presente de todos não custa nem um centavo. Não é preciso ficar em pé numa loja apinhada de gente esperando ser atendido para poder comprá-lo. Não é preciso esvaziar a carteira para pagar por ele. E não é preciso sacar o cartão de crédito e acrescentar mais um débito à sua conta já sobrecarregada.
O profeta Miquéias viu o desenrolar cronológico do primeiro e do segundo Natal: 'E tu, Belém Efrata, pequena demais para figurar como grupo de milhares de Judá, de ti me sairá o que há de reinar em Israel, e cujas origens são desde os tempos antigos, desde os dias da eternidade' (Mq 5.1).
Natal. Que data é esta que nos faz tirar os olhos da Luz, ofuscados pelo esplendor da belíssima árvore natalina; das estrelas brilhantes nos postes da avenida; das canções repetitivas e melancólicas?
Milhões de pessoas comemoram o Natal. Os pinheirinhos são enfeitados, as casas e ruas ficam cheias de luzes, ceias familiares são realizadas e muitos presentes em lindas embalagens são trocados. Mas, será que pode existir uma comemoração real sem a presença dAquele por causa de quem o Natal é festejado?


Receba Estudos Biblicos todos os dias!
Cadastre-se seu e-mail! É Grátis
     Digite seu Email Abaixo
Emails Cadastrados

OBS: Não esqueça de confirmar seu email em seguida!