Amizades são muito importantes em nossa vida. Elas contribuem grandemente em nossa formação e modo de vida. Delas, surgem os relacionamentos mais profundos que definirão coisas importantes como com quem vamos nos casar e que tipo de pessoas vamos ser. As amizades são desenvolvidas primeiro em família e depois na convivência da igreja, escola, vizinhança, etc. A Bíblia nos dá muitas orientações a respeito de amizades. Ela fala da importância dos bons amigos e nos avisa sobre os perigos das más companhias através de várias exortações e ricos exemplos.
Parece que hoje muitas pessoas estão buscando algum segredo profundo que está oculto das massas; um segredo que, se for usado, oferecerá gratificação instantânea àqueles que forem espertos o suficiente e reconhecerem seu valor.
Esperança na Bíblia é assim. Em meio as terríveis aflições e sofrimentos provocados pela rebeldia e pecado do Seu povo, Deus promete uma mudança radical que alegra o coração mais desesperado. Nem a tribulação que Deus nos manda para produzir a perseverança e desenvolver o caráter de Cristo devem abalar a esperança cristã. Pelo contrário, aqueles que, como Paulo, mais aflição passam, são os que mais esperança possuem.
Jesus é maior que a religião propõe uma espiritualidade fundamentada em Jesus aquele que já fez tudo em nosso lugar para que pudéssemos desfrutar. Jesus é maior. Jesus é singular. E Jesus é o único caminho para reconciliar-se com Deus o Pai. Jesus Cristo é a Palavra de Deus encarnada. Vamos refletir sobre os textos onde Jesus diz que é maior: 1- Jesus é maior que o TEMPLO = RELIGIÃO. Tudo o que Jesus conquistou na cruz É direito nosso É nossa herança Todas as bênçãos
A alegria humana depende do nosso bem-estar para se concretizar. A Alegria que Deus dá é pura, não depende do nosso bem-estar, mas do quanto nós nos rendemos ao trabalho de Deus em nossas vidas. Nós podemos ver o poder da alegria que Deus nos dá na vida de Paulo, que mesmo estando preso em Roma, é capaz de incentivar os cristãos de Filipos a buscarem esse tipo de alegria em união com Cristo.
Quando vivemos a luz da eternidade a pergunta não é mais 'quanto prazer eu tenho na vida, mas sim quanto prazer Deus tem em minha vida?' Deus está procurando Noés – pessoas dispostas a viver para o prazer do Senhor.
No Novo Testamento, os cristãos se tornam tanto tabernáculo, quanto templo do Senhor com seus corpos físicos. A arca, símbolo da presença de Deus, agora está em nós. Levamos a presença de Deus através de nós. Quando a presença de Deus é roubada, nos tornamos derrotados.

Para Paulo, quando uma igreja menospreza a graça para viver debaixo da subserviência da lei, ela corre o risco de tornar-se carnal. Porém, o que vem a ser essa carne que milita contra o Espírito?

Deus, na sua soberania, é descrito em todo contexto bíblico como um ser fiel. Esse título o condiciona como o único ‘ser’ que preenche todo o qualquer atributo qualitativo, dando-lhe total credibilidade em tudo quanto é, faz e deseja que venha a se realizar em favor dos seus servos. No primeiro ato falho do homem para com Ele, Deus se vê sem outra alternativa senão iniciar uma série de promessas e trabalhar para torná-las possíveis e realizáveis, no intuito de proporcionar a humanidade o retorno a sua comunhão. Três, entre tantas outras promessas, são destaques nas Escrituras, e revelam que Deus tem um tempo certo para cumprir suas promessas.
Não há possibilidade de alguém querer ter de Deus a disponibilização dos Dons do Espírito Santo, vivenciando uma vida reavivada, se não houver o cultivo do fruto do Espírito, pois, é Ele que domina o portador do dom e nos dirige para o caminho do reavivamento.
Se houver arrependimento e quebrantamento de coração, retorno ao Senhor, a chuva do reavivamento será liberada novamente. Assim será em sua vida quando você decidir desfrutar das promessas que lhe estão disponíveis. Haverá sobre você ruído de abundante chuva de bênçãos! Reavivamento, revestimento e dons espirituais serão evidenciados em sua vida.
O reavivamento é sempre uma obra da misericórdia de Deus. A misericórdia de Deus é o quarto segredo de um avivamento (Lm 3:22), pois, 'O grande amor de Deus nunca termina. A única razão por não sermos completamente destruídos é a misericórdia do Senhor'. Não merecemos, mesmo assim Ele nos reaviva. Todo reavivamento ocorrido através da história é obra da misericórdia divina.


Receba Estudos Biblicos todos os dias!
Cadastre-se seu e-mail! É Grátis
     Digite seu Email Abaixo
Emails Cadastrados

OBS: Não esqueça de confirmar seu email em seguida!