Ouve, filha; vê, dá atenção; esquece o teu povo e a casa de teu pai. Então, o Rei cobiçará a tua formosura; pois ele é o teu senhor; inclina-te perante ele. Salmo 45.10-11. Qual o significado destes versículos?
Não há nenhuma passagem na Bíblia dizendo que devamos praticar a lavagem de pés no culto público da igreja. Sim, devemos lavar os pés um ao outro como um ato de serviço, hospitalidade ou humildade se a circunstância exigir tal prática, mas não como ato de louvor público. Se você é orgulhoso demais para lavar os pés dos discípulos de Cristo, você é orgulhoso demais para ser um servo fiel de Jesus Cristo.
Eleazar bar Azaria (100 d.C.) explicou - 'um dia e uma noite fazem um ‘iona’ (24 horas), mas um ‘iona’ começado, vale um ‘iona’ inteiro'. Entendendo esta maneira de se expressar, compreendemos que um período que inclui parte da sexta-feira, o sábado inteiro e parte do domingo poderia ser descrito como 'três dias e três noites'. É certo então afirmar que Jesus ficou no túmulo durante três dias e três noites?
Para muitos leitores, esta pergunta vai soar estranho, porque a maioria respeita o ensinamento de Jesus como a expressão perfeita da vontade de Deus para todos os homens. Outros, porém, diminuem ou até negam o valor destes ensinamentos, dizendo que não são aplicáveis nos dias de hoje. Vamos considerar alguns fatos importantes
Lamentavelmente, os escândalos ocorridos nas igrejas vêm confirmar nosso entendimento de que em muitos ambientes evangélicos, a santidade de vida, a ética e a moralidade estão completamente desconectados da vida cristã, dos cultos, dos milagres, da prosperidade em geral. Uma análise do conceito bíblico de santidade destacaria uma série de princípios cruciais, dos quais destaco alguns neste estudo.
Orar a Deus deveria ser uma coisa simples. Todavia, poucos assuntos precisam de mais esclarecimentos do que a oração. Orar é basicamente apresentar a Deus, mediante Jesus Cristo e com a ajuda do Espírito Santo, nossos desejos, necessidades, confissão de pecados, intercessões, agradecimentos. Seguem alguns pontos sobre oração que penso que são fundamentais e também relevantes para nós hoje.
Durante todo o período antes da morte de Cristo, sacerdotes serviam como intermediários entre homens e Deus. Jesus se tornou sacerdote depois de terminar sua missão terrestre e agora serve nesse papel na presença do Pai. Pense no tamanho desse privilégio - qualquer um de nós que decide se entregar ao Senhor se torna sacerdote e ganha acesso ao Pai! Como seus sacerdotes, vamos oferecer sacrifícios espirituais que agradam a ele, ou seja, vamos nos sacrificar ao Senhor!
Antes de Jesus, houve sim pecado e condenação. Todos pecaram e mereceram a morte espiritual. Paulo diz que a lei do Antigo Testamento mostrou o problema, e que a fé em Jesus Cristo é a solução. Nesta última citação, ele comenta sobre a necessidade do sangue de Jesus para fazer propiciação pelos nossos pecados. Se já existiam meios para perdoar pecados, por que Jesus se sacrificou na cruz?
Sei que este assunto causa medo em quem não tem a certeza de sua salvação; mas o assunto é real e verídico. O inferno é um fato real e verídico. Decidimos-nos nesta vida, onde viveremos a nossa eternidade. O inferno existe! E não é simplesmente o Hades mitológico dos gregos, onde Zeus mandava aprisionar debaixo da terra pessoas para o seu castigo. 
João afirma - 'Ninguém jamais viu a Deus; o Deus unigênito, que está no seio do Pai, é quem o revelou'. Algumas vezes nas Escrituras encontramos aparições do Pai, mas nunca incluem nenhuma descrição das feições do seu rosto. Deus disse de Moisés - 'Boca a boca falo com ele, claramente e não por enigmas; pois ele vê a forma do SENHOR' - 'Nunca mais se levantou em Israel profeta algum como Moisés, com quem o SENHOR houvesse tratado face a face'. A esperança dos fiéis é de contemplar a face de Deus. Os vencedores terão este privilégio diante do trono de Deus e do Cordeiro.
Uma imagem imperfeita de uma realidade maior. Paulo disse que as coisas do Velho Testamento eram sombra das coisas de Cristo. O tabernáculo dos israelitas era uma sombra da aliança de Jesus. Várias vezes, a Bíblia fala sobre a sombra de Deus. A sombra do Onipotente é a proteção daquele que estende o seu tabernáculo de proteção sobre os fiéis.
Antes de explicarmos o significado da expressão filha de Sião, precisamos também compreender o que significa Sião na Bíblia. A palavra Sião tem pelo menos quatro aplicações diferentes na Bíblia - A fortaleza, o monte, a cidade de Jerusalém ou a terra de Israel e o céu. O uso da expressão filha de Sião aponta em alguns textos para a cidade de Jerusalém especificamente e em outros textos aponta para toda a terra de Israel.


Receba Estudos Biblicos todos os dias!
Cadastre-se seu e-mail! É Grátis
     Digite seu Email Abaixo
Emails Cadastrados

OBS: Não esqueça de confirmar seu email em seguida!