Já que a Bíblia usa muitos termos para descrever uma variedade de atividades associadas ao julgamento de Deus durante a Tribulação, e já que 'Tribulação' e 'ira de Deus' às vezes são usadas para referir-se ao mesmo período de tempo (i.e., a Tribulação de sete anos), conclui-se que o tempo da ira de Deus acontece durante a Tribulação

O que Deus está fazendo profeticamente nos nossos dias é preparando o mundo ou 'montando o cenário' para a hora em que Ele começará Seu plano relacionado a Israel, que envolverá o cumprimento dos sinais e dos tempos.
Sabemos que não haverá mais um Dilúvio para submergir toda a terra. Isso, porém, não significa que não virá um juízo global no futuro. Haverá, sim, um último dilúvio, um terrível apocalipse de alcance mundial.
O Juízo final, o fim da história da humanidade é o instante em que o homem, constituído para ser o mordomo sobre a criação na Terra, terá de prestar contas para o seu Criador.
Se o Anticristo conseguir fechar a boca de todos os crentes, os anjos anunciarão o Evangelho Eterno, porque ele é indispensável. O Céu será o púlpito dos anjos e o auditório consistirá de todas as nações, tribos e línguas.
O anticristo será um dos maiores líderes da história, acima de qualquer famoso general ou governante mundial conhecido. Sua sabedoria e capacidade terão elementos sobrenaturais, pois além do poderio bélico, da alta tecnologia e do poder econômico, o governo do anticristo contará com uma inédita atuação diabólica.
A esperança judaica para o terceiro templo é de que ele seja o templo messiânico, mas a Bíblia deixa claro que ele será, na verdade, o templo transitório do Anticristo.
Esse será o último passo de incredulidade, uma apostasia global, total e característica dos tempos do fim, uma apostasia que acontecerá na época da Grande Tribulação e que está diretamente relacionada com o anticristo.
Considerando a analogia, comparando as sete igrejas da Ásia com os períodos da História da Igreja, Pérgamo representa a igreja mundana. Pérgamo abraçara a doutrina de Balaão e a dos nicolaítas.
Os crentes de Esmirna eram perseguidos, chamados de canibais, ateus, desagregadores de familias e seus bens eram saqueados pelos perseguidores. Esmirna, uma igreja que foi provada e venceu!
Falsos messias, falsos profetas, falsos cristãos, falsos ministros, falsos irmãos, pregando e promovendo um falso evangelho. A segunda vinda será precedida por um abandono da fé verdadeira. O engano religioso vai estar em alta.


Receba Estudos Biblicos todos os dias!
Cadastre-se seu e-mail! É Grátis
     Digite seu Email Abaixo
Emails Cadastrados

OBS: Não esqueça de confirmar seu email em seguida!