Estudo Bíblico Quebra de Maldições

 
Todo o capítulo 18 do Livro de Ezequiel destina-se a explicar que o filho não leva o pecado do pai. A responsabilidade é individual. Se o crente estiver em pecado, ou pecados não confessados e pelos quais não se arrependeu, então não receberá misericórdia (Pv 28.13). A Bíblia diz que o sangue de Jesus nos lava e purifica de todo pecado, desde que confessado e deixado. Satanás pode não esquecer o pecado; não nos interessa o que ele pense ou deixe de pensar.

O importante é que o Senhor não se lembra mais de nossos pecados (Is 43.25; 1.18; Atos 3.19; Jr 31.34). Esse negócio de ir buscar pecado no tempo da arca da velha não encontra amparo na Bíblia. O ladrão na cruz não precisou disso. Foi direto pro céu. Não há um só exemplo na Bíblia, Antigo ou Novo Testamento, em que os justos se submetessem a uma meticulosa investigação na família, de pessoas já falecidas, para encontrar alguma lacuna. A Bíblia diz que as coisas velhas já passaram. A pior maldição é uma vida sem Jesus. Após a conversão, as maldições que estavam sobre nós são anuladas. Esse negócio de investigar nossa linhagem familiar é, como costumo dizer, conversa pra boi dormir. O que dizer de milhões de crent5es que não passaram por esse modismo herético? O que dizer de minha pessoa, que nunca entrei na fila para quebrar maldições hereditárias? Jesus examinou a situação familiar dos apóstolos? Se tal pesquisa fosse necessária, o exame deveria retroceder até Adão e Eva, nossos primeiros avós. Realmente, herdamos deles a “natureza pecaminosa”, mas esta é subjugada no Novo Nascimento. Portanto, investigar a vida de nossos avós, com o fito de saber as causas de problemas espirituais, é um heresia e, como tal, merece ser refutada.
 
Autor: Pr. Airton Evangelista da Costa


Receba Estudos Biblicos todos os dias!
Cadastre-se seu e-mail! É Grátis
     Digite seu Email Abaixo
Emails Cadastrados

OBS: Não esqueça de confirmar seu email em seguida!