Estudo Bíblico O Cristão e a Acupuntura


DEFINIÇÃO

         Acupuntura ou Acupunctura é um ramo da Medicina Tradicional Chinesa e um método de tratamento considerado complementar de acordo com a nova terminologia da OMS - Organização Mundial da Saúde.
         Acupuntura consiste na aplicação de agulhas, em pontos definidos do corpo, chamados de "Pontos de Acupuntura" ou "Acupontos", para obter efeito terapêutico em diversas condições.
         Atribui-se o nome "Acupuntura" a um jesuíta europeu que retornando da China, no século XVII, adaptou os termos chineses "Zhen" e "Jiu", juntando as palavras latinas "Acum" (agulha) e "Punctum" (picada ou punção).
         A tradução literal do termo chinês, no entanto, é bem diferente. O correto seria Zhen (agulha) e Jiu (moxa).
         A tradução causa a impressão de que o terapeuta só trabalha com agulhas. Os pontos e meridianos também podem ser estimulados por outros tipos de técnicas.
         Na verdade, os pontos de Acupuntura podem ser estimulados por agulhas, dedos (acupressão), stiper, ventosas ou pelo aquecimento promovido por moxa - um bastão de artemísia em brasa, que é aproximado da pele para aquecer o ponto de acupuntura. Há, também, o método de estimulação por laser, ainda em estudos.

História da acupuntura

         A história da acupuntura confunde-se com a história da medicina na China. Seus primórdios remontam à pré-história chinesa. A linguagem escrita milenar permitiu a continuidade do conhecimento. Posteriormente, outros países orientais contribuíram para o desenvolvimento das técnicas de acupuntura. As notícias sobre acupuntura no ocidente chegaram com os primeiros exploradores europeus que visitaram o império Chinês, ainda na idade média.

Visão tradicional chinesa

         A visão tradicional da medicina chinesa está profundamente ligada a teorias baseadas no Taoísmo, sobre a dualidade Yin/Yang, sobre meridianos e outros conceitos bastante "exóticos" para a ciência médica ocidental. Contudo, contribuições da Antropologia, mais especificamente da Antropologia Médica, vem facilitando o entendimento destes conceitos à luz da interpretação lógica das explicações míticoreligiosas compreendidas como sistemas etno médicos capazes de dar respostas às demandas por cuidados de saúde de uma determinada população.
         O Yin e o Yang são aspectos opostos de todo movimento no universo. É um conceito hoje considerado quântico que os médicos chineses antigos conseguiram adaptar para a medicina. No corpo do homem existe um equilíbrio que pode ser alterado por diversos tipos de influências, como alimentar, comportamental e muitas outras.
         Existem muitas formas de diagnóstico na medicina tradicional chinesa. Algumas delas são a pulsação, a observação e aspectos da língua, a cor e aspectos da pele. Um médico chinês costuma dizer que não se deve olhar apenas o paciente, mas escutá-lo, tocá-lo, cheirá-lo, provar sua urina e conhecer as suas fezes.
        Uma consulta baseada no modelo tradicional chinês pode levar de vários minutos a algumas horas. O terapeuta questiona vários aspectos da vida incluindo a infância, expressão das emoções, a alimentação, hábitos e costumes.
        A natureza das explicações tradicionais da medicina chinesa não tornam essa prática essencialmente distinta de outros sistemas etno - médicos, exceto porém por sua notável semelhança com a medicina hipocrática - a quem se atribui a origem da moderna medicina cosmopolita. O estudo de sua história revela seu rompimento com algumas tradições "mágicas" e incorporação do conhecimento empírico proveniente de cuidadosas observações, consolidado no que vem sendo chamado do paradigma do Yin - Yang e dos 5 movimentos descrito nos livros clássicos para os orientais ou documentos etnológicos brutos para a antropologia estrutural. Entre os livros clássicos o mais conhecido é, sem dúvida o "Livro do Imperador Amarelo" cujo exemplar mais antigo foi encontrado em um túmulo da dinastia Han (Fu Weikang).
     Dentro do conhecimento atual de fisiologia, a Acupuntura é um método de estimulação neurológica em receptores específicos, com efeitos de modulação da atividade neurológica em três níveis – local, espinhal ou segmentar, e supra-espinhal ou supra segmentar.
        Já em 1921, Goulden concluiu sobre a participação do Sistema nervoso autônomo na Acupuntura, através dos nervos simpáticos, observando também que os pontos de Acupuntura possuem impedância menor entre si que os pontos próximos ou circunjacentes
        Chiang e Cols, em 1973, demonstraram que o efeito da Acupuntura é conduzido através dos nervos, ao constatarem que o estímulo acupuntural não surtia efeito quando aplicado em área bloqueada por anestésico local..
        Chan, 1984 , concluiu que muitos dos pontos de Acupuntura correspondem a locais de penetração das fibras nervosas na fáscia muscular, 309 pontos estão localizados sobre terminações nervosas e 286 pontos localizados sobre os principais vasos sanguíneos, rodeados pelos Nervi vasorum, a inervação própria dos vasos sanguíneos. Alguns pontos de Acupuntura correspondem aos pontos gatilhos (Trigger points, em inglês), que são pontos localizados na musculatura, sensíveis ao toque e que condicionam o surgimento de sintomas à distância, como dores de cabeça, por exemplo.
        Em 1985, foi descoberto que a aplicação de agulhas de Acupuntura estimulava fibras nervosas específicas[5] e que as sensações produzidas pelo estímulo por acupuntura correspondem àquelas experimentadas pelo estímulo das fibras nervosas do tipo A delta (A δ), como choque, sensação de peso ou parestesia.
        A Acupuntura aplicada em áreas de pele acometidas por Neuralgia pós-herpética não se mostrou eficaz (Embora o efeito analgésico possa ser obtido puncionando-se outras áreas) . E foi demonstrado que, na Neuralgia pós-herpética, a sensação típica da estimulação de fibras A δ está ausente.

Ação segmentar da Acupuntura

        Ação segmentar da Acupuntura é o conjunto de mecanismos fisiológicos que ocorrem do local do estímulo com agulha até a medula espinhal. O estímulo de fibras nervosas "A δ" por agulhas de Acupuntura ativa o interneurônio inibitório, ou célula pedunculada, na lâmina II do corno posterior da medula espinhal. A célula pedunculada, com a liberação de metencefálica, bloqueia, na área conhecida como Substância Gelatinosa, a transmissão do sinal da dor conduzido pelas fibras tipo "C" para os tratos ascendentes da medula. Por outra via ascendente, o Trato espino talâmico, o estímulo da fibra "A δ" é conduzido ao Córtex cerebral, onde são interpretadas, ou "percebidas" as sensações de peso, distensão, calor ou parestesia que ocorrem durante o estímulo por acupuntura.

Ação supra-segmentar da Acupuntura

        O estímulo das fibras A δ prossegue através do Trato espino talâmico até o córtex cerebral, onde é percebido conscientemente e à medida que segue neste trajeto, há colaterais para os diversos níveis da medula espinhal, com liberação de Beta-endorfina, um dos tipos de Morfina do próprio organismo, e afetando vias neurológicas descendentes que terminam por reforçar a estimulação da célula pedunculada, com efeito analgésico sobre o estímulo das fibras tipo C, e que usam o neurotransmissor Serotonina, o chamado "Hormônio do bem-estar", o que explica bem os efeitos da Acupuntura não só no tratamento da dor, como também da Depressão e dos estados de Ansiedade.
        Alguém já lhe indicou a acupuntura ou algum outro tipo de terapia alternativa? O que a Bíblia fala sobre as doenças, a medicina e a cura? O que são métodos de medicina holística? A acupuntura está ligada à Nova Era? Será que o cristão deve recorrer à essa prática?

A popularidade da Medicina Alternativa

        De acordo com a revista Time (4 de novembro de 1991), citada por John Ankerberg e John Weldon informam no livro Os fatos sobre Saúde Holística e a Nova Medicina, Porto alegre: Chamada da Meia-Noite, 2001, p. 07, "a medicina alternativa é hoje uma indústria de 27 bilhões de dólares por ano nos EUA". Segundo o Medical World News (Notícias do Mundo Médico; 11 de maio de 1987),"0 custo total da suposta fraude dos tratamentos de saúde está chegando aos 30 bilhões de dólares anualmente".

Um pouco da sua atenção

        Este livro não tem o propósito de avaliar a eficácia clínica da acupuntura, ou de questionar os resultados que ela oferece ou não à pessoa no tratamento de doenças. Isso não está em discussão aqui! Por tratar-se de um material de natureza apologética, ela fará apenas um levantamento das crenças em que se baseia a acupuntura, analisando-as à luz da Bíblia Sagrada. Nada mais.
        Com apalavra John Ankerberg e John Weldon • Na opinião de John Ankerberg e John Weldon, a acupuntura clássica envolve "a prática de urna medicina antiga e pagã, inseparavelmente ligada ao taoísmo". Segundo eles, "os programas orientais de meditação ou outras práticas ocultistas podem ser usados em conjunto com a terapia da acupuntura". Nesse sentido é preciso estar alerta. "A cura psíquica pode ser também deliberada ou inadvertidamente envolvida mediante a prática de tentar normalizar ou canalizar as energias psíquicas".

  • O ensino sobre a existência de um Deus Criador difere da crença sobre Deus por trás da acupuntura   
        Sendo parte da medicina chinesa, a acupuntura segue a linha da filosofia taoista, que prega a existência de uma espécie de lei anterior ao universo, chamada de Tao. A crença nessa lei que, segundo se crê, equilibra o fluxo da vida e o ritmo da natureza, contraria o ensino bíblico. Veja:

Deus é o Criador de todas as coisas

        Lewis Spery Chafer coloca em Teologia Sistemática, SP: IBR, 1986, que Deus é honrado como o Criador em toda Bíblia e todas as coisas criadas são absolutamente dependentes dele (Ne 9.6; At 17.28; Rm 11.36; 1 Co. 8: 6; CI1.16; Ap 4.11). "A Bíblia também afirma que Deus existia antes das coisas que Ele criou (SI. 90.2; Jo. 17.5,24)" e que a Trindade atuou na criação: o Pai (1 Co. 8: 6); o Filho (Jo 1.3; Cl 1.16, 17; Hb 1.10-12); o Espírito (Gn 1.2; Jó 26.12; 33.4; SI33.6; 104.29,30; Is. 40.13).

Deus é um ser distinto da criação

        Raimundo de Oliveira destaca em seu livro O Progresso da Apostasia, SP: Ed. Hosana, p. 36, que "Deus criou o universo a partir do nada (On 1.1; Hb 11.3). A criação como tudo incluindo o homem, possui uma natureza diferenciada de Deus (Is 64.8). Não existe identidade entre Deus, a criação e o homem (I Ts 6.14-16)".

Deus está acima da criação e das leis da natureza

        J. Stott afirma em Cristianismo Autêntico, SP: Vida, 2006, que Deus, "o Criador, é o Senhor de sua Criação. Nenhum cristão pode ter uma visão mecanicista da natureza. O Universo não é uma máquina que opera por meio de leis inflexíveis, e, tampouco, Deus fez leis às quais Ele se encontra agora escravizado ... Ele está vivo e age em seu Universo ... " Jr 31.35-37 conclui: "Assim diz o Senhor, que dá o sol para a luz do dia e as leis fixas à lua e às estrelas para a luz da noite, que agita o mar e faz bramir as suas ondas ... "

  • A verdade bíblica sobre a existência de um Deus pessoal discorda da idéia de Deus que está por trás da acupuntura
        No taoísmo acredita-se que o universo exista por si mesmo, a partir de uma alternância harmônica de dois princípios yin e yang. Eles funcionariam como os dois pratos de uma balança. Para que tudo funcione bem, acredita-se que eles devam estar bem equilibrados. Segundo explica Marcus Vinícius Ferreira em seu livro O que é acupuntura? SP: Círculo do Livro, que, para o taoismo,: o universo é regido por padrões fixos equilibrados pelo yin e yang, descartando assim idéia de um Deus pessoal, contrariando o ensino bíblico sobre Deus.

Veja:

A Bíblia ensina que Deus é um ser pessoal

        BruceMilne mostra em seu livro Estudando as Doutrinas da Bíblia, SP, ABU, 1998, que Deus é um ser pessoal (Ap 1.8), revelado como o Pai, o Filho e o Espírito Santo (2 Co 13.13). Este Deus, por isso, possui característicsa como vontade, amor.justiça, liberdade, capacidade para ter comunhão (SI 1 03 .3). "Deus não é o cosmo, mas o Criador de tudo, o visível e o invisível (2 Rs 19.15). Toda a Sua criação espelha algo do ser de Deus - por exemplo, sua beleza e sabedoria (SI 19.2; Rm 1.19); mas o aspecto mais importante de Seu ser, Sua personalidade, é espelhado pela coroa de Sua criação, o homem (On 1.27)".
 

A Bíblia ensina que Deus é amor

        A definição bíblica mais conhecida de Deus é que Ele é amor (1 Jo 4:8). Ele tem uma personalidade maravilhosa. Nos contextos humanos, porém, o amor inclui uma considerável variedade de atitudes e atos. Em relação a Deus, trata-se de uma idéia muito específica. Nisto consiste o amor. .. em que ... enviou o seu Filho como propiciação pelos nossos pecados (1 Jo 4.10); Nisto se manifestou o amor de Deus ... em haver Deus enviado o seu Filho unigênito ao mundo (1 Jo 4.9). Veja mais sobre amor de Deus: Nm 14.18; Dt 7.8; Ne 9.17b; SI 86.5; 103; 118.29; Os 3.1; Lc 11.42; Jo 3.16; Rrn5.8; 8.35.

  • A visão do homem aplicada na acupuntura é contrária ao ensino bíblico
        Segundo se crê, as forças opostas do yin e yang são equilibradas pela manipulação do chamado chi (ch 'i ou qi). Supõe-se que o chi, seja uma suposta energia que permearia todas as coisas, fluiria através do corpo do homem através de 14 caminhos principais chamados meridianos, ou pontos de acupuntura.

Veja o que nos diz a Bíblia:

        A Bíblia ensina que o homem foi criado como um ser moral à imagem e semelhança de Deus e não como um reflexo da natureza.
        Louis Berkhof diz em Teologia Sistemática, SP: Ed.Cultura Cristã, 2001, que de acordo com a Escritura, "a essência do homem consiste em ser ele a imagem de Deus. Como tal, ele se. distingue de todas as demais criaturas e se ergue supremo como a cabeça e coroa da criação inteira. O homem foi criado à imagem e conforme a semelhança de Deus, Gn 1.26,27; 9.6; Tg 3.9, e fala do homem como um ser que é e leva a imagem de Deus, 1 Co 11.7; 15.49".
        A Bíblia ensina que apesar de o homem ser parte da natureza criada, a sua existência depende do Criador e da sua habilidade criativa de subjugar e transformar a natureza.
        Segundo Marcus Vinícius Ferreira, a prática da acupuntura pressupõe a crença de que o Universo é refletido no homem, sendo modificado por ela. Os fatos contrariam essa crença, pois mesmo quando o sistema ecológico está em desequilíbrio, o homem tem condições de transformá-lo. Prova que o homem pode manter-se em equilíbrio mesmo quando a natureza se desequilibra. Ralph Smith diz em sua Teologia do Antigo Testamento, SP, Vida Nova, 2005, p. 228, que o ser humano, como ser criado, compartilha a fraqueza e as limitações de todas as criaturas (Jó 4.19; 7.7; 10.4,5; 14.1,2; SI 9.20; 39.5, 6,11; 49.12, 20). Ele, porém, foi criado com espaço vital próprio, alimento, trabalho e companhia (Gn 2.9-23).

O conceito de doença que está por trás da acupuntura não confere com a Bíblia

        Acredita-se, pretensamente, que quando o yin e o yang estão em harmonia, o chi flui livremente pelo corpo, e a pessoa tem saúde. A acupuntura é uma técnica medicinal chinesa usada para manipular o chi, na crença de alcançar, portanto, o equilíbrio do yin e o yang. Consiste em inserir agulhas através de pontos específicos do corpo, supostamente removendo obstruções do chi prejudiciais à saúde. Às vezes as agulhas são giradas, aquecidas, ou mesmo estimuladas com correntes elétricas fracas, ultra-som ou; luz de certos comprimentos de onda. John Ankerberg e John Weldon informam no livro Os fatos sobre Saúde Holística e a Nova Medicina, p. 12, que a acupuntura é um método de aplicação de estímulo a pontos específicos do corpo. Veja o que eles dizem:
        Com base na religião ocultista do taoísmo, afirma-se poder estimular o fluxo da bioenergia cósmica conhecida como ki (Japão) ou chi (China), mediante supostos canais invisíveis ou meridianos do corpo. Quando os órgãos ou sistemas do corpo são supostamente deficientes num determinado suprimento de energia ki ou chi, isso resulta em desequilíbrio e conseqüentemente em doença. Acredita-se que a restauração do fluxo da energia psíquica através dos meridianos irá revitalizar os órgãos e sistemas do corpo, curando assim a doença e mantendo a saúde. Quando a pessoa está doente ou ferida, acredita¬se que haja uma obstrução do chl ao longo de um dos meridianos.
        A Bíblia aponta diversas origens da enfermidade De acordo com a Bíblia a enfermidade pode ter origem maligna (o caso de J6 e da mulher corcunda, Lc 13.10-17; 162.1-8); congênita (o caso do cego de nascença, Jo 9.1-7); emocional (ocaso de Davi, S1 32.3-4; 38.5-H; Tg 5.13-16); circunstancial (o caso de Mefibosete, 2 Sm 4.4); contagiosa (o caso da lepra de Naamã, 2 Rs 5.1); ter causas naturais (ocaso de Ezequias, Is 38, e o caso de Eliseu, 2 Rs 13 .14); ser resultado direto de pecado, desobediência (o caso da praga que veio por causa de Davi, 2 Sm 24.14 .. 25); ambiental (o caso das serpentes, Nm21.6-7) e mental (Veja Mt 4.24).

Tipos de curas realizadas por Jesus

Segundo os Evangelhos, Jesus fez muitas curas no Seu ministério.

  • Doença congênita (J09.1 .. 11)
  • Hemorragia (Mt. 9.20 .. 22)
  • Surdez e gagueira (Mc7.31 .. 37)
  • Doenças diversas (Mt 4.24 .. 25)
  • Doença contagiosa (Lc 17.11 .. 19)
  • Enfermidades terminais (Mt 8.16; 14.14; 14.34-36; 19.1-2; 12.15)
  • Moléstias e flagelos (Lc 7.21-22; Mt9.27-31)
  • Problemas na coluna (Lc13.10~17)
  • Fez implante (Lc 22.49 .. 51)
  • Cegueira (Mt12.22; 15.30;21.14; Mc; 10.46-52; Lc 7;21)
  • Surdez (Me 9.25 .. 27; Mt 11.5)
  • Hidropisia (Lc 14.24)
  • Mudez (Mt12.22; 15.30; Me 9.17-27)
  • Orelha restaurada(Lc22.51) ..
  • Febre (Mt 8:14, 15)
  • Hemorragia (Me 5.25, 29; Lc 8.4348)
  • Corcunda (Lc 13.11-13)
  • Incapacitado (Jo 5.5-9)
  • Coxeadura (Mt 15.30; 21.14)
  • Lepra (Mt 8.2,3; Le5.12,1,3; 17.12-14)
  • Lunático (Mt 4.24)
  • Aleijados (Mt 15.30,31)
  • Paralisia (Mt4.24; 8.5 .. 13; 9.2~ 7; Lc 5.18 .. 25;Me 2.3~12)
  • Espírito de enfermidade (Lc13.11-13)
  • Mão ressequida (Mt 12.10 .. 13)
Autor: Pr Jonas Neto