O batismo com o Espírito Santo é a primeira e a maior bênção experimentada pelo cristão, cujos efeitos são sentidos e manifestados no dia-a-dia.
Os dons espirituais são concedidos pelo Espírito Santo aos cristãos para o serviço e adoração ao Senhor. Na Igreja de Corinto estavam presentes atitudes errôneas quanto ao uso dos dons espirituais, chegando alguns a utiliza-los como nível de vaidade espiritual.
Há muita confusão sobre o que é na verdade a blasfêmia contra o Espírito Santo. Isto se deve ao fato das diversas correntes de interpretação do assunto o fazerem segundo suas normas eclesiais e para satisfazer a curiosidade sem profundidade de muitas pessoas.
Afirmar que o mal é o bem e que luz é trevas, era pratica comum entre os fariseus. Esta prática traz em si mesma um alerta anunciado pelo profeta Isaias (Is 5.20) e agora reinterpretado por Jesus como Blasfêmia contra o Espírito Santo.
Os olhos capacitam ver, os ouvidos ouvir, os pés caminhar, a boca comer, o estômago e o figado digerir o que se comeu, etc.. Assim também no corpo de Cristo, dado que as necessidades são variadas o Espírito dá a cada um capacidades diferentes para suprir às diversas necessidades presentes no seio da irmandade.
Atos dos Apóstolos é chamado também por alguns de "O livro do testemunho". Este testemunho é a pregação e a vivência dos discípulos de Jesus que anunciam a Palavra e reúnem o povo na força do Espírito Santo para fazer que a missão do Cristo continue.
A Graça e o Poder de Deus é manifestada sobre a Terra através do Espírito de Deus. Sem a atuação, a operação do Espírito de Deus não há arrependimento, perdão, poder, alegria, união, unção, autoridade. 
O Espírito se retira quando a fé é abandonada; quando a voz do Espírito não mais é ouvida; quando os corações ficam endurecidos a tal ponto que não há mais possibilidade de arrependimento. 
A Bíblia nos dá exemplos de que o falar em línguas estranhas é uma evidência física e audível da plenitude do Espírito em nós, o que é confirmado pela experiência de milhões de batizados. 
Com Deus Pai e Deus Filho participou da Criação. É Ele quem distribui os dons espirituais e ministeriais, segundo a Sua soberana vontade.