A celebração da Páscoa, ao longo dos séculos, antes de Cristo, sofreu algumas alterações de caráter secundário. Contudo, a Páscoa nunca modificou o seu sentido de memória dos grandes atos de Deus em favor do Povo, a fim de que esse gesto possa renovar a esperança daqueles (as) que estão oprimidos(as).
É sempre a mesma coisa todo ano - acabou o carnaval, as lojas já preparam suas gôndolas para receber a enxurrada de ovos de chocolate para venderem na páscoa. Vou recorrer à minha formação acadêmica em administração para lhe dar bons motivos para NÃO comprar ovos de chocolate. No mínimo, para não comprá-los ANTES da páscoa. E, pensando bem, nem depois. Ficou curioso? Ok, me acompanhe.
A Páscoa é uma comemoração muito importante na vida do crente, ela é sinônima de libertação, entende-se também como início de novos rumos, da nova caminhada em direção a uma vida santa e segundo o coração de Deus
Tal como o natal, o verdadeiro sentido da páscoa está se perdendo a cada dia - é coelho ao invés de cordeiro, é ovo no lugar da cruz, é festa em lugar de reflexão, é farra em lugar de arrependimento. Em suma, é o pagão no lugar do cristão. Sei que muitos discordarão de mim, vão me taxar de radical e coisa e tal, mas, mesmo correndo esse risco, ouso dizer que a páscoa nada tem de coelho, ainda mais um que bota ovo de chocolate! Cristo é nossa páscoa!
Como o Senhor Jesus, o Rei dos reis e Senhor do senhores, estava vestido no dia de Sua morte (crucificação)? Ele usou seis vestimentas diferentes. Em minha opinião, Deus quer nos transmitir uma mensagem por meio delas. Vamos analisá-las uma a uma.
A páscoa é a festa instituída em lembrança da morte dos primogênitos do Egito e da libertação dos Israelitas. O seu nome deriva de uma palavra hebraica que significa a passagem do anjo exterminador, sendo poupadas as habitações dos israelitas, cujas portas tinham sido aspergidas com o sangue do cordeiro pascal.
O maior motivo de comemoração para os cristãos é o dia em que seus pecados foram perdoados, o dia em que o homem foi comprado por um preço muito alto e esse preço foi a vida do próprio filho de Deus, que morreu para que todos pudessem ter vida eterna através dEle.
A palavra Páscoa vem do hebraico pasaq e quer dizer 'passagem'. Para o cristão, a Páscoa é símbolo da passagem de uma vida de pecado, onde o homem está distante de Deus, para uma nova vida na presença de Cristo. 'Cristo, a nossa Páscoa, foi sacrificado por nós para sermos verdadeiramente livre.
A partir de Jesus Cristo, a celebração da Páscoa foi substituída pela Ceia do Senhor, com o pão e o vinho, em Sua memória. Não mais para relembrarmos a saída do Egito (estado), mas para sempre nos lembrarmos da saída do Egito do pecado, e da liberdade que há na sua morte e ressurreição. É necessário restaurarmos o verdadeiro significado da Páscoa
“Porque, se fomos unidos com ele na semelhança da sua morte, certamente, o seremos também na semelhança da sua ressurreição” (Rm 6.5).
Foi um dia de vitória aparente, mas enganosa, para os servos do Inimigo. O mesmo que tentou Adão e Eva no jardim, que tentou derrubar Jó por meio de terríveis aflições e que lutou contra os servos de Deus ao longo da história procurou uma vitória definitiva naquele dia em Jerusalém. E por três dias, parecia que tivesse conseguido. Herodes pode ter dormido aquela noite com alguma satisfação de ter livrado o mundo de um homem problemático, mas naquele encontro de dois reis, o único vitorioso foi o Filho de Deus, Jesus, o Nazareno!