Estudo Bíblico sobre A Conspiração da Páscoa

 

Era só o que faltava: alguns céticos, com relação a veracidade da Palavra de Deus, chegaram ao ponto de sugerir que JESUS tentou autenticar-se como o Messias encenando deliberadamente as profecias do Velho Testamento - e até persuadiu um Judas bem-intencionado a ajudá-lo.

 

Isso não é invenção nossa: essa proposta absurda foi apresentada em "A Conspiração da Páscoa", um livro popular que foi transformado em filme há algum tempo atrás.

Embora tal cenário pudesse, em teoria, explicar uma pequena parte do que aconteceu, jamais poderia explicar a maior parte das profecias cumpridas. Davi declarou, por exemplo, que os soldados que crucificaram o Messias iriam fazer apostas sobre sua túnica quando dividissem as roupas do executado (Sl 22:18), e que lhe dariam vinagre e fel para beber (Sl 69:21). Foi exatamente isso que aconteceu. Como é que JESUS poderia ter feito com que isso acontecesse enquanto estava pendurado e imobilizado na cruz?

 

Isaías predissera que Ele seria executado na companhia de malfeitores (Is 53:9). Como teria Ele arranjado para ser crucifificado entre dois ladrões?

A prática comum era quebrar as pernas do crucificado, para que não fossem capazes de suportar o proprio peso, e assim deixarem pender o tórax, morrendo mais rapidamente por asfixia. Embora os soldados tivessem quebrado as pernas dos ladrões, não fizeram isso com JESUS, cumprindo assim mais uma profecia (Sl 34:20).

Em vez disso, um soldado lhe perfurou o lado com uma lança - um ato aparentemente inexplicável que cumpriu outra profecia (Zc 12:10).

Deveríamos presumir que certos soldados romanos eram parte dessa "conspiração" e encenaram as profecias certas? Qual seria seu motivo para fazer parecer que JESUS era o Messias?

 

Se tivessem sido subornados para fazer isso, qual era a fonte de dinheiro?  JESUS não tinha recursos com os quais pudesse financiar uma farsa tão elaborada. Além disso, como poderia Ele saber quais soldados seriam designados para a crucificação, de modo a pagá-los antecipadamente? E mais: quem seria suficientemente tolo para se expor voluntariamente a uma morte excruciante na esperança de converter uns poucos seguidores iletrados e ineptos de que havia cumprido profecias messiânicas? Que benefício isso lhe traria depois de morto?

E o que dizer de Judas? Qual poderia ter sido sua motivação? Por que ele iria destruir-se a si mesmo na esperança de enganar os judeus a seguirem um falso Messias? É absurdo sequer sugerir que Judas devolveu o dinheiro aos rabis e se enforcou para cumprir profecias como parte de uma misteriosa "Conspiração da Páscoa". No entanto, suas ações auto-destrutivas cumpriram de fato profecias específicas!

 

Judas e os soldados certamente não eram tolos a ponto de encenar uma charada barata que cairia sob seu próprio peso e não traria nem a eles nem a seu falso messias qualquer benefício a longo prazo.

O fato é que todos os participantes deste drama incrível desempenharam involuntariamente os papéis que Deus lhes tinha ordenado nas Escrituras. Fazendo isso, colocaram em JESUS o selo da autenticidade de uma maneira que não pode ser negada por qualquer tipo de raciocínio ou explicação.

 

Não há como escapar ao fato de que, tal como Judas e os soldados, também os rabis, na maneira em que trataram JESUS, cumpriram antigas profecias messiânicas. Espontaneamente, com descarada malícia, seguiram precisamente, sem perceber, o que os profetas tinham afirmado que os líderes religiosos de Israel fariam ao Messias.

Estes e muitos outros cumprimentos de profecias específicas na vida, morte e ressurreição de JESUS são provas conclusivas de que Ele era de fato o Messias, o Salvador de quem os profetas falavam.

E você, amigo, o que acha de JESUS? O que fará você do homem chamado JESUS? De sua resposta dependerá a sua eternidade, ou no Céu ou no Inferno.

 

Se ainda não O conhece verdadeiramente, conheça-O de acordo com Bíblia.

Aliás, você está convocado desde já a fazer parte de uma outra conspiração, ou seja, de uma conspiração celestial, pisando neste exato momento na cabeça do diabo - aceitando a JESUS como Senhor e Salvador de sua vida. Se fizer isso, pode ter a absoluta certeza de que o inferno vai tremer. E o Céu vai se alegrar.

 

|  Autor: Adail Campelo  |  Divulgação: estudosgospel.com.br |

 


Estudos Biblicos e Artigos Sobre a Pascoa




Receba Estudos Biblicos todos os dias!
Cadastre-se seu e-mail! É Grátis
     Digite seu Email Abaixo
Emails Cadastrados

OBS: Não esqueça de confirmar seu email em seguida!