Estudo Bíblico Sobre Novo Natal ao Natural

Gálatas 4.4,5


Vindo, porém, a plenitude do tempo, Deus enviou seu Filho, nascido de mulher, nascido sob a lei, para resgatar os que estavam sob a lei, a fim de que recebêssemos a adoção de filhos.

Preâmbulo: Têm muitos produtos ao Natural no mercado, destacando sua cor, seu sabor ou aroma. Mas existem também os mesmos produtos contendo aditivos: colorantes, saborizantes. Não podemos dizer que são ao natural, produto industrializados tais como: conservas, desidratados, torrados, moídos, pré-cozidos. O Natal está tão cheio de aditivos que destorciam o verdadeiro sentido, fazendo o Natal comercial e não sobrenatural, não com Gloria a Deus nas alturas. Por isso estamos defendo que o Natal deve ser ao Natural. Está tão sofisticado que não da para ver mais a estrela, nem a manjedoura.

I - O NATAL PARA OS DIFERENTES POVOS

1. Natal para os Judeus religiosos:

Para o judeu religioso, Jesus não significa nada. Tem apenas um sentido social, só para se adaptação à cultura européia-ocidental.

2. Natal para os Mulçumanos:

Eles respeitam comemoração do Natal, mas a data não tem significado religioso para eles. A religião islâmica (ou muçulmana) tem Jesus Cristo como um dos seus cinco principais profetas, ao lado de Abraão, Noé, Moisés, e Mohamad (ou Maomé), este último, a principal figura do islamismo, para quem teria sido revelado o Alcorão (ou Corão), o livro sagrado da religião. Jesus é citado 19 vezes no Alcorão. Além disso, Maria, mãe Jesus, também é lembrada no livro sagrado islâmico.

3. Natal para os Católicos:

Cada Natal volta-se a imprimir imagens criadas do menino-deus, que nunca cresceu. Na páscoa imagens criadas do cristo sofredor, que nunca ressuscitou. No nosso dia de Aniversario ninguém é lembrado por uma foto de bebe, mas sempre por uma foto atual à medida que vai passando o tempo. Inicialmente, a Igreja Católica não comemorava o Natal. Foi em meados do século IV d.C. que se começou a festejar o nascimento do Menino Jesus, tendo o Papa Júlio I fixado a data no dia 25 de Dezembro, já que se desconhece a verdadeira data do Seu nascimento.

4. Natal para as Testemunhas de Jeová:

Não comemoram Natal, por não ser dia 25 uma data certa para o nascimento de Jesus, consideram essa data como uma festa pagã. Para eles Jesus nasceu dia 1 de Outubro, quando era possível pastorear ovelhas no campo, sem as inclemências do frio no oriente. Mas mesmo sendo dia 01 de Outubro não celebram nenhum aniversario. Eles tomam base para dizer que as únicas pessoas que encontram na Bíblia celebrando aniversario é Faraó (Gn 40.20-22) onde manda matar o padeiro e Herodes (Mt 14.6-1) onde manda matar João Batista.

5. Para os consumistas:

Natal é viver em festas, comendo e bebendo, se embriagando e viajando. Contraindo dividas para pagar nos próximos seis meses. Natal para eles é ganhar presentes e dar presentes.

II - ADITVOS NATALINOS QUE OFUSCAM A LUZ DO NATAL

1. A lenda do Papai Natal:

O personagem Papai Noel (no Brasil) ou Pai Natal (em Portugal) foi inspirado em São Nicolau Taumaturgo, Arcebispo de Mira, no século IV. Nicolau costumava ajudar, anonimamente, quem estivesse em dificuldades financeiras. Colocava o saco com moedas de ouro a ser ofertado na chaminé das casas. Foi declarado santo depois que muitos milagres lhe foram atribuídos. Sua transformação em símbolo natalino aconteceu na Alemanha e daí correu o mundo até chegar ao Brasil.

2. Superstições de Natal:

Está cheio de superstições: Segundo uma antiga tradição alemã, a decoração de uma árvore de natal tem vários objetos com os mais variados significados, confira abaixo: Casa: proteção; Coelho: esperança; Xícara: hospitalidade; Pássaro: alegria; Rosa: afeição; Cesta de frutas: generosidade; Peixe: benção de Cristo; Pinha: fartura; Papai Noel: bondade; Cesta de flores: bons desejos e Coração: amor verdadeiro.

3. Por que Chaminé?

O uso da chaminé no Natal veio da Finlândia onde as pessoas tinham o costume de limpar as chaminés no Ano Novo para permitir que a boa sorte entrasse na casa durante o resto do ano.

4. Por que a cor vermelha?

A blusa vermelha e branca do Papai Noel. Antigamente, ele usava cores que tendiam mais para o marrom e costumava usar uma coroa de azevinhos na cabeça. Seu atual visual foi obra do cartunista Thomas Nast, na revista Harper’s Weeklys, em 1886, na edição especial de Natal. Em alguns lugares na Europa, contudo, algumas vezes ele também é representado com os paramentos eclesiásticos de bispo, tendo, em vez do gorro vermelho, uma mitra episcopal.

III - NATAL AO NATURAL É O NATAL REAL

1. Natal sem aditivos:

Natal ao Natural é sem arvore, sem presépio, sem Pai Noel, sem luzes coloridas, sem consumismo. Sem grandes festanças, sem grandes comidas e bebidas. Natal Natural é Cristo nascendo todos os dias do ano no coração da humanidade! Sim, esta é a mensagem do Evangelho: E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade... (Jo 1.4).

2. Natal com consciência:

Natal ao Natural é ter consciência de quem é Jesus e do que Ele fez por nós. Sabemos que Jesus é eterno, que no princípio Ele era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus (Jo 1.1). Compreendemos que o homem Jesus foi à encarnação do Filho de Deus, e que todas as coisas (o Universo) foram feitas por intermédio dele, Jesus, e sem ele nada do que foi feito se fez (Jo 1.3).

3. Natal Jesus é o presente:

Natal ao Natural é entender que Jesus é o presente de Deus a humanidade. Uma prova do grandioso amor de Deus por nós. Comemorar o Natal é um privilégio quando lembramos que Deus amou o mundo (a nós) de tal maneira que deu Seu Filho... (Jo 3.16). Todos quantos o receberam, aos que crêem no seu nome, deu-lhes o poder de se tornarem filhos de Deus. (Jo 1.12).

Autor: Pr Teófilo Karkle


Pr Teófilo Karkle
Pr Teófilo Karkle, é Pastor e Missionário no Chile desde 1991.
Também exerce seu Ministerio como Escritor, Radialista, Conferencias Internacional e Professor de Teologia.
 
E-mail: This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.
Centro de Alegria - Santiago do Chile