Estudo Bíblico O Divino Poder da Música


Há poder na música quando ela é correta e inteligentemente utilizada, até mesmo para se ganhar uma guerra. Cornetas, trompetes, bateria, foram alguns instrumentos usados para motivar homens a marchar em batalhas. Apenas o som desses instrumentos expulsavam inimigos sinalizando a chegada da cavalaria. A Bíblia tem exemplos do poder da música como arma. Quando Josué lutou na batalha de Jericó, os sacerdotes estavam a marchar ao redor da cidade, sete vezes soprando trombetas feitas de chifre de carneiro. Foi o sinal de uma longa rajada de trombetas que fizeram as paredes virem abaixo. Vozes de alta frequência quebram taças, mas aqui foi um espetáculo de trombetas e vozes quebrando o muro de uma cidade.

Quando Gideão com seus 300 homens assumiu a grande horda de midianitas ele fez isso com 300 trombetas. Todos os seus homens sopraram suas trombetas e quebraram frascos. Os inimigos entraram em estado de pânico e começaram a brigar entre si sendo derrotados. Sabemos que há poder em mísseis, mas nos esquecemos do poder que existe na música. Salmos. 150:3 diz: "Louvai-O ao som da trombeta." A trombeta pode ajudar a ganhar uma guerra, ou nos ajudar a louvar a Deus e inúmeras outras coisas. A música tem o poder de dar sentido à vida, e por isso um dos piores julgamentos que Deus pode infligir a um povo é privá-los de música. Ouça a punição dada a cidade de Babilônia por sua grande maldade. Em Apocalipse 18:22, lemos: "A música de harpistas e músicos, de flautistas e de trombeteiros, nunca mais será ouvida entre vós."

Não haverá música no inferno, mas haverá música para sempre no céu, e será tanto vocal quanto instrumental. Deus gosta de cantar, e o profeta sugere que a trombeta do Senhor é realmente um instrumento que Ele gosta. Zac. 9:14 nos diz que Deus fará soar a trombeta. Uma vez que os primeiros cristãos não utilizavam instrumentos, cria-se controvérsia sobre o assunto. Os primeiros cristãos eram um povo perseguido, e assim o som de trombetas, ou até mesmo a reprodução da harpa, seriam motivo de morte. Imaginem ter que viver se escondendo dos romanos e em segredo, a única coisa que não se gostaria de fazer seria tocar qualquer tipo de instrumento.

Infelizmente, muitos tomaram essa situação incomum como padrão para todos os tempos e passaram a dizer que cristãos não devem usar instrumentos na adoração. A Igreja Ortodoxa usa apenas música vocal. Há toda uma história de como batistas primitivos e metodistas livres, menonitas antigos, e alguns grupos presbiterianos lutaram contra o uso de instrumentos. Esta proibição está diminuindo, contudo alguns líderes insistem em mantê-la.

O Novo Testamento revela claramente a utilização de instrumentos para entoar música no céu. Ele também revela claramente a perda de instrumentos musicais como um grave julgamento sobre Babilônia. Isso deveria ser prova suficiente, mesmo sem a abundância de referências do Antigo Testamento, o que torna óbvio que Deus está contente com a música de instrumentos. Todo esse negócio de que os instrumentos não são apropriados para o culto cristão é subjetivo. Don Hustad, organista de Billy Graham por muitos anos, e professor de música, conta que muitos evangélicos em meados da década de 1960 se opôs ao uso da guitarra na igreja porque ela era um símbolo da cultura jovem e sua rebelião. O problema é que as pessoas associam determinados instrumentos com o mundo, e isso torna difícil pensar neles como instrumentos do culto cristão.

O homem é o maior instrumento musical próprio, pois ele pode usar sua voz para cantar, cantarolar e assobiar. Ele pode usar seu corpo para se mover no ritmo, e ele pode bater palmas. Palmas das mãos não são apenas uma expressão de agradecimento, é parte da música da vida. É a expressão de alegria por meio de som. Os judeus usavam as palmas como sinônimo de canto. Salmos. 98:8 diz: "Deixe que os rios batam palmas, vamos cantar juntos nas montanhas de alegria." Isaias 55:12 diz: "As montanhas e os outeiros romperão em cânticos diante de vós, e todas as árvores do campo baterão palmas." Aqui em Salmos. 47, a música começa com uma chamada para as nações para expressar sua alegria com a voz e com as palmas das mãos.

Se você pensou que não poderia tocar qualquer instrumento, limpe essa falsa idéia de sua cabeça, as mãos são um instrumento Bíblico de música, e por meio dele, podemos fazer sons que expressam alegria e louvor a Deus. Esqueça a velha piada sobre "tudo o que posso fazer é ouvir o rádio ou o fonógrafo". Você pode tocar o mesmo instrumento que os grandes músicos da história usaram: as mãos. Eles desenvolveram a habilidade de usar as mãos para tocar outros instrumentos, mas até mesmo o menor musico de todos, pode fazer algum som ritmado com as mãos, aplaudindo ou batendo em outra coisa.

O corpo humano é um instrumento de música, e não só as mãos, mas o coração também. A primeira música que um bebê ouve é a batida do coração da mãe. Testes demonstraram que a batida rítmica suave do coração da mãe, acalma a criança e -lhe dá paz e segurança. A música do coração da mãe tem o poder de acalmar e alegrar. Não é só poesia, é literalmente verdade que onde há vida, há música. Luther Burbank disse: "A música é fundamental, uma das grandes fontes de vida, saúde, força e felicidade."

Todos sabemos como David, pela reprodução de sua harpa, acalmou a alma doente de Saul, e trouxe paz e estabilidade à sua mente perturbada. A música como remédio para a mente tem sido usado por pessoas ao longo da história. Hoje é um campo vasto o da terapia musical, usada para doentes mentais, e para a saúde em geral. Homer tanto em sua Ilíada e Odisséia deu exemplos de como a música e o canto levou a cura. Música pode devolver o equilibrio e conduzir a um estado de harmonia. Platão, Aristóteles e outros filósofos gregos, todos concordaram que a música afetou a mente mais do que qualquer outra arte, e, portanto, foi uma poderosa forma de terapia para ajudar na cura da mente.

No Dicionário Grove de Música conta a história de Farinelli, o maior cantor italiano do seu tempo. Em 1737 ele estava em turnê na Espanha, e ele veio para Madrid. Rei Filipe V estava em estado de depressão profunda. Durante semanas ele não tinha tomado parte nos assuntos de estado, e todo o país estava em uma situação crítica. A rainha convidou Farinelli para cantar em uma sala adjacente onde o rei sentou-se abatido, barba por fazer, e despenteado. Quando o rei ouviu a música linda, e as belas canções, ele foi transferido para fora de seu estado de letargia e enviado para o cantor para lhe agradecer. O rei o contratou para cantar para ele todas as noites, e foi pelo poder da música que ele viveu e governou em um estado normal da mente pelos próximos 10 anos. Mirandalo estava certo quando disse: "A música produz efeitos semelhantes sobre a mente como um bom remédio para o corpo." A primeira história da música foi escrita em 1600 por Pierce Bourdelot. Ele era médico do rei da França e da rainha da Suécia. Música e medicina caminham juntos, pois ambos têm o poder da cura.

Como todos os outros poderes, o da música também pode ser corrompido. A música tem o poder de atrair as pessoas para o caminho do demoníaco, bem como do Divino. É um poder para o mal, assim como o bem. Isso torna ainda mais importante para os cristãos considerar o sério poder da música e ser zeloso para usá-lo para a glória de Deus. A música que você gosta de ouvir afetará sua vida. Este poder da música para mudar tanto caráter como conduta tem sido reconhecido por todos os homens de sabedoria. Platão advertiu em seu dia que música ruim pode mesmo mudar as leis de uma nação, e Aristóteles disse: "Se alguém ouve o tipo errado de música ele se tornará o tipo errado de pessoa, mas, por outro lado, se ele ouve o tipo certo de música que ele tenderá a tornar-se o tipo certo de pessoa. " Se não-cristãos reconhecem isso, quanto mais os cristãos devem ver o poder da música para nos ajudar a ser o que Deus quer que sejamos.

Mas o que o torna a música ainda mais especial é que ela permite ao homem, agradar a Deus. Deus se agrada quando oramos, mas a oração muitas vezes tem uma inclinação egoísta, mas quando louvamos a Deus é porque estamos cheios de alegria, exaltando Aquele que é a fonte de tudo o que é precioso. A música eleva o homem ao nível em que ele levanta a sua voz e as suas mãos batendo palmas em louvor a Deus. É por isso que temos os Salmos. "Salve o céu nasce música! Por teu poder elevamos a alma erguida a atos de mais alto louvor."

Os judeus lêem a Bíblia à música. O antigo Talmude judaico disse que a Bíblia deveria ser lida em público, e feita para ser entendida como doce melodia musical. É assim que os judeus memorizam as Escrituras, como uma música, e qualquer um pode lembrar de uma canção que aprendeu, melhor do que o texto que leram. Eu posso ouvir uma música e lembrar as palavras, mesmo que não a escute por muitos. Música é como um trabalho de memória. Os judeus usavam a música como uma chave para a educação religiosa e os cristãos seguiram seus passos.

Jesus cresceu com música e este é o caminho que Deus espera que todos os Seus filhos percorram. É por isso que os Salmos são uma parte importante da Sua Palavra. Há poder na música e no canto para guiar e moldar nossos valores e caráter. Um dos maiores poderes de tudo é a música que nos faz louvar a Deus. Música nos permite comunicar nosso amor e alegria para Deus. Música e canto são essenciais para a comunicação do amor.

Há poder na música para liderar, levantar e expressar o amor. No entanto, muitas vezes, não se consegue usar esse poder. Deixamos as discórdias da vida expulsarem a música e a harmonia, e nos tornamos negativos, sem uma canção. Se um cristão agarra o poder da música e do canto, nunca mais será um pessimista. Eles podem sentir-se pessimista e ter pensamentos negativos, mas sempre agirá com louvor e fé, cantando para Deus. A música é como asas que nos erguem e não como pesos que nos arrastam.

Não subestime a música para ajudá-lo a lutar contra as tentações da vida, para vencer realidades decepcionantes, desanimadoras, deprimentes que todos têm de enfrentar. Paulo escreveu aos Efésios e disse-lhes: "Falem entre vocês com salmos, hinos e cânticos espirituais, cantando e louvando de coração ao Senhor" (Efésios 5:19) Eles estavam a cantar e fazer música em seus corações para o Senhor. Você é um instrumento musical poderoso é o que Paulo estava dizendo a eles. Use esse poder para elogiar, alegrar-se e superar os aspectos negativos de vida que iria derrotá-lo e levá-lo ao erro. Você pode ganhar uma vitória de cada vez, se reconhecer o dom e poder da música de Deus.

Louvemos ao Senhor porque Ele é digno.

Deus o abençoe.

| Autor: Glenn Pease | | Tradutor: Wilma Rejane |
| Divulgação: EstudosGospel.Com.BR |


Receba Estudos Biblicos todos os dias!
Cadastre-se seu e-mail! É Grátis
     Digite seu Email Abaixo
Emails Cadastrados

OBS: Não esqueça de confirmar seu email em seguida!