Estudo Bíblico Uma Aliança de Excelência


O casamento é uma aliança estabelecida entre duas pessoas. Cada uma tem sua função para ser exercida, para que se mantenham firmados no Senhor e cresçam a cada dia.
 
O casamento é uma instituição divina na qual um casal se une em amor por uma comunhão social e legal, com o propósito de estabelecerem uma família.
 
Se na aliança, cada cônjuge não exercer o seu papel, não há prosperidade no relacionamento. Funciona como em uma empresa, onde há vários setores e para cada setor uma pessoa responsável, pela execução e pelo bom andamento da empresa.
 
No seu casamento você e seu cônjuge precisam andar juntos, mas, cada um desempenhando com excelência e destreza a sua função, para que a casa não desmorone. Quando as funções estão trocadas, a família sofre, os filhos sofrem e o casal perde.
 
Cada um precisa retomar o seu papel, para construir e edificar uma aliança de excelência com o cônjuge e os filhos (Gn 1:26-30).
 
Quando Deus formou o homem no Éden, lhe deu autoridade para dominar sobre animais, peixes e ave, ou seja, delegou a ele autoridade sacerdotal. Porém, Deus percebeu que não era bom para o homem caminhar sozinho e administrar todas as coisas, não que ele não tivesse capacidade, mas precisava ser auxiliado. Deus então criou a mulher e celebrou o primeiro casamento.
 
A Bíblia diz que Deus abençoou o homem e a mulher para que caminhassem juntos, frutificassem, multiplicassem, enchessem a terra e dominassem sobre ela (Gn 1:28-30). Deus os estava abençoando com tudo para que eles tivessem uma vida tranqüila, sem necessidade de coisa alguma. Cada um recebeu a sua função específica. Adão era o sacerdote; Eva, sua auxiliadora.
 
Desde o princípio Deus instituiu a família e a abençoou para que Sua glória e presença sejam constantes em cada lar. O projeto original de Deus ao criar a mulher, foi fazê-la ajudadora idônea para auxiliar seu marido. Deus não criou a mulher para tomar o lugar do esposo no casamento, mas sim cooperar para que o domínio deste no Senhor seja de excelência.
 
O diabo, para tentar destruir o projeto de excelência do Senhor, tem trabalhado para trazer inversão dos papéis, para que não haja prosperidade na família, promovendo assim a desarmonia entre o casal.
 
Mas Deus que não muda em Seus propósitos, promete em Malaquias 4:6, que converterá os corações e acontecerá uma mudança de atitude na família, estabelecendo a cura na família.
 
Vejamos dois pontos importantes:

O casal deve se submeter à vontade do Senhor, para a família (Romanos 12:2).
No processo da aliança, nossa vontade própria não deve prevalecer, nossos conceitos precisam estar sendo conduzidos pelo Senhor. Como cristãos, não podemos viver como pessoas comuns, precisamos nos submeter ao Senhor, para que a vontade d'Ele se estabeleça sobre nosso casamento. Dessa maneira estaremos nos submetendo a liderança por Ele instituída para cada cônjuge.
 
A vontade de Deus estabelecida em nós pode transformar o marido e a esposa em excelentes companheiros e amantes. Quando nos entregamos em oração ao Senhor, no local secreto, sabemos qual a Sua vontade, que é sempre boa, perfeita e agradável.
 
Dentro da aliança precisamos nos levantar como intercessores. Há poder na oração do casal. Quando oramos colocamos uma cerca de proteção em nossa casa, marido e filhos. (Mt 18:18).
 
É interessante a forma como Deus trata conosco. No relacionamento é comum a esposa colocar a vida do marido diante de Deus e vice-versa, pedindo para que haja transformação na vida do cônjuge. Normalmente o tratamento a primeiro nível acontece de forma individual, ou seja, Deus mostra as áreas que precisamos mudar, para que a transformação aconteça na vida do outro.
 
Se você tem colocado sua aliança no altar, suas orações não têm sido esquecidas pelo Senhor, e Ele mesmo tem se levantado ao seu favor. Ele transformará sua vida e a vida de seu cônjuge.

2º Mudar de atitude:
Em Efésios 5:22-24, há uma chamada de Deus para o casal. Enquanto não exercermos nossa função, não vemos nosso lar restaurado, o sacerdote que está omisso operando, a esposa deixando de lado toda a murmuração e não somos modelos para nossos filhos.
 
Quando nos submetemos a Deus, ficamos debaixo de Sua cobertura. Logo, tudo que precisa ser transformado na vida do cônjuge, quando colocado em oração diante do Senhor, Ele nos responde.
 
Na chamada para uma aliança de excelência, temos que exercer os requisitos que a função nos coloca, não podemos inverter. Agindo assim, teremos uma aliança baseada nos princípios da Palavra e tudo nos irá bem.

Autor: Artigo recebido por email