O adultério é um ato terrível. Porque é um pecado praticado por duas pessoas não é possível escondê-lo por muito tempo dos olhares de terceiros. No adultério estão envolvidas oito violações do código moral de Deus.
Enquanto o mundo fala muito sobre paixão e amor verdadeiro, alguns acham que Deus fica vermelho ou gagueija quando toca em assuntos românticos. Nada mais distante da verdade! Deus não somente fala sobre a paixão romântica, foi Ele quem a criou e abençoou.
Na vida religiosa ou na igreja pode existir terapia do amor?  Tenhamos cuidado, existem terapias por aí que são puras heresias porque não encontram respaldo bíblico.
A palavra de Deus ensina que devemos fazer o culto doméstico. Ao obedecermos a Deus, estamos dando honra àquele que é o doador de todo o bem e fonte de toda a benção.
Só com a presença do Espírito Santo no lar é possível enfrentar os desafios de um mundo materialista, hedonista, e relativista, em que vivemos.
Não haverá família de verdade senão onde reinar o amor entre marido e mulher. Por isso, Paulo ensina, "Todos os vossos atos sejam feitos com amor" (1Co 16.14 AR).
A beleza é um dos triunfos da mulher. Querer ser bela é inerente à feminilidade. Nestes dias em que a mulher anda reinando não apenas no lar, mas se projeta no cenário público, é bom que esteja apta para reinar com toda a sua pujança.
Deus criou o homem e a mulher separadamente e planejou papéis especiais para cada um. Assim como uma máquina de lavar não cozinha bem, assim não podemos nos sair bem quando tentamos cumprir um papel para o qual Deus não nos projetou.
As mulheres têm convicção da importante função a ser desempenhada como evangelista e profetiza do Senhor, que agora gera e dá fruto, tem o coração de mãe, e sempre fará crescer essa chama ardente por ser mãe de multidões.