Estudo Bíblico O DNA da Família


Cuidar da família é uma ordenança divinamente instituída. Não há como falar de amor se não amar. Uma família desestruturada é um péssimo testemunho, em qualquer religião. É por este motivo que missões devem ser prioridade entre os de casa: “Mas, se alguém não tem cuidado dos seus, e principalmente dos da sua família, negou a fé, e é pior do que o infiel” I Tm 5:8

Meu esposo Franklin, é físico e químico, em um esforço para explicar a importância da família para a sociedade, e dos pais para os filhos, ele elaborou uma analogia entre a célula e a família:

“O núcleo de uma célula, chamado de DNA e RNA coordena o crescimento, fortalecimento e proteção da célula. Quando ocorre o desequilíbrio desses fatores, a célula se desestrutura causando uma multiplicação desordenada de todos os elementos celulares. É assim que surgem doenças como o câncer: As células morrem. Se o quadro não for revertido, pode levar  ao óbito. Na família, os pais têm o papel de coordenar o crescimento, fortalecimento e proteção dos filhos. São comparados ao núcleo DNA e RNA. Um desequilíbrio no núcleo causa grave danos ao bem estar do lar e conseqüentemente pode levar ao caos social: Família desestruturada – sociedade doente. De nada adianta querer cuidar do corpo (sociedade), se não cuidar das células que o compõem (famílias)."

A boa notícia é que a ciência criou fórmulas para erradicar células doentes: remédios, terapias e outros mecanismos. A medicina é mesmo uma benção de Deus e trabalha a favor dos homens. Mas existe um remédio que não pode ser encontrado em farmácia alguma, Ele foi elaborado nas mansões celestiais e com apenas um simples toque, organiza toda e qualquer estrutura celular afetada por males: Jesus, médico dos médicos. Ele cura tanto o físico quanto o social.

Ele tem o poder de mudar o rumo de histórias destinadas ao fracasso. Se os pais falharam, os filhos desandaram, ainda existe uma solução. Ele torna a fazer tudo novo. Uma nova célula, um corpo saudável. Há um Salmo que diz: “Deus faz com que o solitário viva em família, liberta aqueles que estão presos em grilhões” Sl 68:6 e ainda: “Eu converterei o coração dos pais aos filhos e o coração dos filhos a seus pais, para que eu não venha e fira a terra com maldição” Ml 4:6

Jerusalém Casa de Deus

A Bíblia testifica que Jerusalém é a pátria do Messias, o lugar escolhido por Deus para vida, ministério e morte de Jesus: “Não há profeta sem honra, a não ser na sua pátria e na sua casa” Mt 13:57 .“Veio para os seus e os seus não o receberam, mas deu-lhes o poder de serem filhos de Deus aos que crêem no seu nome” Jo 1:11-12.

Jesus poderia ter iniciado seu ministério em qualquer outra parte do mundo, mas aprouve a Deus que primeiramente as Boas Novas do Evangelho fossem apregoada entre os judeus, em uma representação de cuidado a família com uma lição de que não devemos negligenciar nossa casa. Caso contrário, pode haver uma “desestrutura celular”: “Ide, as ovelhas perdidas da casa de Israel” Mt 10:5

Família Celeiro de Promessas

Foi em Jerusalém que se formou a grande comissão de discípulos que iriam impactar o mundo. Obedecendo a uma ordem de Jesus, ficariam na cidade até que do alto recebessem do derramamento do Espírito, predito pelo profeta Joel 2:28, 29. “Não se ausentem de Jerusalém, mas esperem a promessa do Pai, que (disse Ele), de mim ouvistes” At 1:4

Este foi o versículo que me inspirou a escrever este estudo. Ao iniciar a releitura de Atos, parei por alguns instantes nessa passagem. Era como se ela quisesse me revelar algo mais, ali havia um “selá”: Pare, medite, ouça, preste atenção. “Não se ausente de Jerusalém”, ecoa até hoje em meu ser como um ensinamento que não posso esquecer. Ele traduz em: Não negligencie, não esqueça, não abandone, cuide de seu lar. Tenho promessas para ele.

Permanecer reunidos em Jerusalém pode ser comparado a uma célula saudável, em pleno vigor. É como um núcleo pronto, equilibrando perfeitamente todos os componentes vivos. Reunidos, no grego é “homothumadon” (Dicionário strong pg.3661), significa: ser unânime, estar de acordo, ter unidade. Foi neste ambiente de cooperação celular, de equilíbrio, que os discípulos experimentaram o mover de Deus, línguas repartidas como de fogo, pousando sobre eles: “e estavam todos concordemente em um só lugar”At 2:1

“Permanecer em Jerusalém” é tornar a família em um ambiente concorde, onde reine o amor. Às vezes, o núcleo pode não ser os pais, mas avós, tios, parentes, não importa, o que vale é o papel que desempenha esse núcleo. Se os elementos funcionam bem, perfeitamente, haverá vida. Núcleo desestruturado precisará de remédio.

A Mudança Começa em Mim

Voltando a analogia da célula, no inicio do texto: Jerusalém funcionou como um núcleo, o ponto de equilíbrio que daria crescimento, fortalecimento, vida e proteção para todo o “corpo” (Igreja):“Porque de Sião sairá à lei, e de Jerusalém a Palavra do Senhor” Is 2:3

Jesus veio para toda a humanidade, mas escolheu começar seu ministério entre os seus, uma lição para os que anseiam ter uma família saudável, pronta para receber de Deus as promessas de salvação. Ele mesmo é quem fala para a Igreja, e todos que quiserem ouvir:“Serme-eis testemunhas tanto em Jerusalém, como em toda a Judéia e Samaria, e até os confins da terra” At 1:8

Juntamente com tantos outros irmãos, sou testemunha de Jesus. Digo que Ele mudou o rumo de nossas vidas, nossa casa tornou-se diferente, melhor que antes. E pensar que tudo começou em Jerusalém. Compreendi a mensagem sobre “não se ausentar de Jerusalém”. Isto é precioso aos olhos de Deus, de outra forma, Ele não escolheria seu povo para ser o primeiro a ouvir as revelações do Reino de Deus.  Em Cristo, oro para que haja vida abundante em cada família, que todos, concordemente estejam firmes em seus lugares, em harmonia e amor, como uma célula, de núcleo saudável.

Em Cristo.

Autor: Wilma Rejane