Segredos Para o Reavivamento


Habacuque 3:1 e 2

Introdução: Nestes dois versículos estão quatro ações que, se tomadas de forma natural, provoca o sobrenatural de Deus na vida de um fiel servo do Senhor.

1. “vv1: Esta é a oração...”. Cada reavivamento que o povo de Deus tem experimentado através da história, é Deus ouvindo a oração do seu povo. Não adiante buscar outra alternativa, pois, primeiro segredo do avivamento é sempre a oração. Deus sempre foi é muito claro, transparente, em seus propósitos e na capacitação daqueles que o procurar no intuito de entender seus mistérios. Em 2 Crônicas 7:14, fica claro que a oração chama a atenção de Deus; provoca perdão de pecado e ‘sara a nossa terra’. Fomos formados do pó da terra e, essa terra, foi deteriorada, danificada e contaminada com o pecado (Gn 2:7; Sl 103:14; Is 59:2). Somente através da oração, com um coração quebrantado é que Deus pode ‘sarar o corpo humano, eliminado toda sorte de pecado e transformá-lo em templo e habitação do seu espírito, que passa a jorrar de dentro do cristão, promovendo uma fonte de vida (Tg 5:15; Jo 7:38 e 39). O primeiro avivamento registrado após a queda do homem se deu quando um descendente de Adão, chamado Enos, começou a invocar o Nome do Senhor (Gn 4:26). O reavivamento no monte Carmelo, só aconteceu após o profeta Elias orar ao Senhor (1 Rs 18:30-39). O maior reavivamento da história se deu no Dia de Pentecostes, após intensa campanha de oração (At 1:14; 2:1 – 4). Os grandes avivamentos descritos na Bíblia e documentados através da história cristã começaram sempre pela oração.

2. “vv2: Ouvi, Senhor, a tua Palavra...”. A palavra de Deus é fonte geradora de avivamento. Não fosse o conhecimento que Habacuque tinha das Escrituras, ele não teria orado. Quem não lê as Escrituras dificilmente terá consciência de que precisa orar e nem terá forças para viver uma vida de oração. Não pode existir reavivamento genuíno e duradouro, se este não for originado pela palavra de Deus (At 19:20). Um belo exemplo é o reavivamento de Judá nos dias do Rei Josias, só aconteceu depois que o sacerdote Hilquias anunciou: “Achei o Livro da Lei na Casa do Senhor” (2 Re 22:8). O reavivamento nos dias de Esdras e Neemias se deu através da leitura expositiva da palavra do Senhor (Ne 8:1 – 12). Os grandes avivamentos registrados em Atos dos Apóstolos e através da história Cristã, sempre vieram à tona através do poder da Palavra de Deus (Atos 6:7; At 12.24 e At 19:20).

3. “vv2: ...e temi...”. “Temor” é um termo que, se mal interpretado, torna-se empecilho para o reavivamento, pois, pode serr traduzido por “medo” (Ex.: Sou imperfeito, não conseguirei suportar o transbordar do Espírito em minha vida; já tentei e não consegui, tenho medo de falhar de novo...). No entanto, o termo “temor”, fala de “respeito e reverência”. O temor do Senhor gerado no coração das pessoas pela Palavra de Deus, provoca o inicio de um reavivamento, pois, ele é a porta de entrada para o reavivamento individual e coletivo. O temor do Senhor que veio sobre os ninivitas, se deu após eles terem ouvido a pregação do profeta Jonas (Jn 3:1 – 10). Em Jó 28:28, vemos que ‘o conselho que Deus dá a todos os homens é que o temor do Senhor é a sabedoria, o homem que se afasta do mal tem boa compreensão do sentido da vida’. Ter um coração sábio e apartar-se do mal, são sinais claros de um reavivamento pessoal.

4. “vv2: ...na ira lembra-te da misericórdia”. O reavivamento é sempre uma obra da misericórdia de Deus. A misericórdia (capacidade de não dá o que a pessoa merece) de Deus é o quarto segredo de um avivamento (Lm 3:22), pois, “O grande amor de Deus nunca termina. A única razão por não sermos completamente destruídos é a misericórdia do Senhor”. Não merecemos, mesmo assim Ele nos reaviva. Todo reavivamento ocorrido através da história é obra da misericórdia divina. Em 2 Cr 30:9, o próprio rei Ezequias reconheceu isso, dizendo: “Porque, em vos convertendo ao Senhor, vossos irmãos e vossos filhos acharão misericórdia perante os que os levaram cativos e tornarão a esta terra; porque o Senhor, vosso Deus, é piedoso e misericordioso e não desviará de vós o rosto, se vos converterdes a Ele” . O próprio avivamento em Nínive foi uma obra da misericórdia e compaixão divina (Jn 3:10 e 4:10-11). Avivamento é o transbordar da misericórdia divina sobre nossas vidas. Sempre que houver retorno do povo a Deus, haverá reavivamento (Lm 5:21).

CONCLUSÃO: Para o teólogo James Buchanan “Um avivamento da religião, consiste em nova vida espiritual transmitida aos mortos e de nova saúde espiritual transmitida aos vivos”.

| Autor: Pr J. C. Silva | Divulgação: EstudosGospel.Com.BR |


Receba Estudos Biblicos todos os dias!
Cadastre-se seu e-mail! É Grátis
     Digite seu Email Abaixo
Emails Cadastrados

OBS: Não esqueça de confirmar seu email em seguida!