Santificados no Proceder e no Pensamento


Acensura mais forte dirigida por Jesus aos religiosos de sua época os acusava de serem hipócritas. Apresentaram uma fachada de religiosidade, mas eram, por dentro, corruptos e podres (leia Mateus 23). É lamentável a falta de santidade evidente nos dias de hoje, mesmo entre aqueles que se consideram cristãos, servos do Senhor. É possível uma pessoa, ou até uma igreja, estar doutrinariamente corretíssima e ainda não demonstrar a santidade que Deus pede. Podemos abordar a questão da santificação de praticamente todos os livros da Bíblia. Um livro que apresenta um ensinamento muito prático é a primeira carta de Pedro. Este livro mostra a ligação fundamental entre a nossa comunhão com Deus santo e a nossa própria santificação.

A Santificação no Proceder

O princípio é bem explicado no primeiro capítulo: “Como filhos da obediência, não vos amoldeis às paixões que tínheis anteriormente na vossa ignorânica; pelo contrário, segundo é santo aquele que vos chamou, tornai-vos santos também vós mesmos em todo o vosso procedimento, porque escrito está: Sede santos, porque eu sou santo” (1:14-16).

O Proceder dos Peregrinos

Ao mesmo tempo que Pedro nos chama à santificação, ele trata da realidade da nossa existência terrestre. Vivemos no meio de uma sociedade perversa e corrupta. Como manter a santidade neste ambiente? A resposta de Pedro envolve a nossa perspectiva e auto-imagem. O padrão pelo qual medimos e decidimos o nosso comportamento não deve ser a sociedade ou a cultura humana. Usando a situação de pessoas deslocadas dos seus lares (1:1), ele desenvolve o tema do comportamento de forasteiros e peregrinos aqui na terra. Estamos aqui de passagem, como estrangeiros residentes em outro país que não são cidadãos dele. Em termos práticos, ele diz: “Amados, exorto-vos, como peregrinos e forasteiros que sois, a vos absterdes das paixões carnais, que fazem guerra contra a alma” (2:11). Moramos aqui, mas não devemos ser guiados ou controlados pelos costumes mundanos. Como herdeiros de Deus e “povo de propriedade exclusiva de Deus” (2:9). Outros textos reforçam os mesmos fatos. Paulo disse que a nossa pátria está nos céus (Filipenses 3:20), e Jesus disse que seus discípulos estão no mundo, mas não são do mundo (João 17:14-18).

Sabendo que somos cidadãos de outro país com um Rei muito superior a quaisquer governantes humanos, seria fácil para os cristãos se acharem acima dos outros homens e isentos de regras humanas. Uma boa parte do livro de 1 Pedro combate tais noções, mostrando a importância de procedimento e pensamento dignos de santos. Considere alguns pontos importantes:

*Temos o exemplo de Cristo e de seu procedimento neste mundo (2:21-25).
* Devemos demonstrar a submissão em vários relacionamentos humanos:
- Todos em relação às autoridades do governo (2:13-17; cf. Romanos 13:1-7).
- Servos em relação ao seu senhor, mesmo se ele for cruel (2:18-20).
- Mulheres em relação ao seu marido, mesmo quando ele for descrente (3:1-6).
- Homens em relação às necessidades de sua mulher (3:7).
- Todos em relação aos seus irmãos (3:8-9; 4:8-10; 1:22).

* Devemos demonstrar a pureza (4:1-3). Os cristãos simplesmente não participam da imundícia que domina as vidas de muitos descrentes.
* Devemos nos comportar com humildade (5:5-7). O verdadeiro caminho à exaltação não é pela auto-exaltação, e sim, pelo serviço humilde.
* Devemos resistir ao diabo (5:8-9). A batalha não é fácil, mas os fiéis e perseverantes têm a garantia da vitória final.

Procedimento Puro Exige Pensamento Puro

A nossa santificação exige a determinação de fazer o que é certo, independente das influências negativas que nos cercam (4:1). Há um vínculo óbvio entre o pensamento e o procedimento. No mundo, as pessoas fazem a vontade dos seus próprios pensamentos carnais e egoístas (Efésios 2:3). O pecado e a maldade procedem de um coração corrupto e podre (Mateus 15:19). Não é assim que devemos agir. Pessoas santificadas tomam a decisão de mudar os seus pensamentos (Efésios 4:17). Apesar da ênfase sensual, material e terrestre da maioria das pessoas – até de muitos religiosos – nós precisamos olhar para cima e pensar nas coisas lá do alto (Colossenses 3:1-6). É lamentável observar a ênfase terrestre e mundana de muitos dos apelos feitos hoje, usando o nome do Senhor. Jesus Cristo não é uma máquina de vendas que recebe uma ficha (oração) e entrega um pedido (bênção material). Ele é o Senhor santo e puro, e ele nos chama a olharmos para os céus para sermos um povo santificado.

Três versículos bíblicos são especialmente úteis na nossa busca de santidade no pensamento e, conseqüentemente, no procedimento. Reflita bem nestas mensagens:

- “Lava o teu coração da malícia, ó Jerusalém, para que sejas salva! Até quando hospedarás contigo os maus pensamentos?” (Jeremias 4:14). Para se livrar da malícia e alcançar a salvação, é imprescindível uma limpeza do coração, tirando toda a maldade. A figura de hospedar os maus pensamentos bem ilustra o problema que precisamos resolver. Quando deixamos um quarto no coração vazio e preparado para a permanência dos maus pensamentos, nunca ficaremos livres da maldade. Precisamos fazer uma limpeza total!

- Paulo explicou que a batalha do cristão é espiritual, e não carnal. O propósito dela é levar “cativo todo pensamento à obediência de Cristo” (2 Coríntios 10:5). O maior desafio do discipulado é aprender pensar como Deus, submetendo todos os nossos pensamentos à vontade dele. Não é um exercício de raciocínio onde procuramos compreender e analisar os propósitos e as razões de Deus para aceitar e obedecer o que faz sentido para nós. É um exercício de vontade onde submetemos a nossa vontade à dele em absolutamente tudo.

- “Finalmente, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é respeitável, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se alguma virtude há e se algum louvor existe, seja isso o que ocupe o vosso pensamento” (Filipenses 4:8). Este versículo não descreve a maioria das cenas nas novelas que passam na televisão. Muitas coisas na Internet não se encaixam aqui. O conteúdo de muitas músicas, revistas e conversas do dia-a-dia não passa neste teste. O que deve ocupar o nosso pensamento são as coisas boas que demonstram a grandeza e a santidade do Senhor.

Quer ser santificado? Lave o coração e pense nas coisas boas que vêm do alto!

Autor: Dennis Allan