Salvação Graciosa

Lucas 19.1-10


Introdução

Durante a última semana antes da crucificação, Jesus, na sua última jornada para Jerusalém, foi o Hóspede Salvador do principal dos publícanos na cidade de Jericó, no vale do baixo Jordão, onde se achava a sede dos agentes romanos para regulamentação dos produtos de exportação e importação, entre o Império Romano e o domínio de Herodes.

Luz sobre o texto

• v. 1 - Entrando em Jericó. Depois da cura do cego, que se deu perto da cidade (18.35-45).

• v. 2 - Um dos principais... rico. Tinha cobradores subordinados. Os publicanos principais avaliavam os bens e estipulavam impostos. Por isso, dispunham de meios amplos para se enriquecerem. E Zaqueu, que era judeu de origem, era tido entre o povo como quem se enriquecia ilicitamente.

• v. 3 - Multidão. Alguns peregrinos de Samaria, Galileia, Peréia e, provavelmente, de outras partes, e também outros de Jericó e sua redondeza, porque bem conheciam a Zaqueu.

• v. 4 - Subiu... passar por ali. Para um homem de sua posição, correr assim e subir numa árvore a fim de ver Jesus e conhecê-lo era sinal de um desejo ardente, nascido, sem dúvida, num coração convicto. Provavelmente, ouviu falar da cura do cego, dos poderes e da graça de Jesus.

• v. 5 - Olhando para cima. Conhecia de antemão, justamente como conhecia Natanael (Jo 1.47-48).

• Convém-me pousar na tua casa. Jesus convidou-se a si mesmo para pousar em casa de Zaqueu, assim como está sempre convidando os pecadores a se converterem de seus maus caminhos para serem salvos.

• v. 6 - Recebeu-o com alegria. Obedeceu pronta e alegremente.

• v. 7 - Hóspede de um homem pecador. Os que murmuravam conheciam Zaqueu.

• Todos murmuravam. Para falar bem dos outros nem sempre há unanimidade, mas para criticar é coisa muito comum.

• Pecador. Aqui significa "um que havia abandonado a fé". Zaqueu era, para os judeus, herege, mau, traidor de sua Pátria e mundano.

• v. 8 - Disse a Jesus. Bonita atitude a de Zaqueu. Ele não deu mostras de irritação contra os murmuradores. Quando falou, foi a Jesus. Ótimo exemplo para nós!

• Vou dar... restituirei. Zaqueu, em contato com Cristo, resolve duas coisas excelentes: fazer o bem, usando com sabedoria as riquezas adquiridas na sua carreira pública de funcionário trabalhador. Dar metade dos bens era, sem dúvida, ato de grande generosidade e espírito de sacrifício. Contrasta-se Zaqueu, aqui, com o jovem rico avarento (Mc 10.17-22).

Restituiria ele, também (e esta foi a segunda ação imediata do Zaqueu convertido), o que, porventura, houvesse recebido indebitamente de alguém. Note-se que Zaqueu não diz ter feito isso de plena consciência, mas se alguém se apresentasse como defraudado por ele, pagaria o prejuízo quatro vezes mais, com juros bem grandes.

Zaqueu queria cumprir o espírito das leis do Senhor (Ex 22.1; Nm 5.6-7). Caridade e restituição - eis provas de um coração transformado. Além disso, ficou evidente que sua conversão era mesmo genuína, porque mexeu com seu bolso, tirando daí sua carteira para depositá-la ao serviço do bem e da justiça.

• v. 9 - Filho de Abraão. Isto é, crente, participante das promessas do pacto, filho de Deus pela graça. Os críticos tinham Zaqueu como não membro da família da fé, um apóstata; Jesus o reintegrou nela.

• Casa - Entrou salvação na casa toda? E isso mesmo. Uma alma salva é bênção para muitas outras almas. Certamente o lar de Zaqueu o acompanhou na sua nova vida. Veja você At 2.39-42; 16.14,15; 16.31-33. Cristo salva para que os salvos levem outros a se salvarem em Cristo.

• v. 10 - Veio salvar. Este é um dos textos mais consoladores da Bíblia. Aqui estabelece Jesus, com a clareza da luz meridiana, qual a sua missão e qual o dever dos pecadores. Na rede da graça salvadora cabem todos os pecadores perdidos, caso eles venham.

Estudo da lição


1 - O CRISTO QUE PASSA.

Jesus, às vésperas de entregar-se à prisão e à morte, não deixava de passar por toda parte, semeando profusamente oportunidades de salvação. Este fato inspirou João Diener a escrever a linda poesia: (HE 236)

Há hoje alguém esperando, Para Jesus encontrar?
Venha, não mais se demore. Cristo vai hoje passar!
Ei-lo de mãos estendidas, Cheio de graça sem par.
Oh! que ventura inaudita, Cristo vai hoje passar!
 
Cristo vai hoje passar! E vem de amor transbordando,
Todos a si convidando, Cheio de graça sem par.
Oh! vinde vê-lo passar!
Há ainda alguém duvidando do seu poder de salvar?
Venha, já, experimente, Cristo vai hoje passar!
O seu poder é divino, O seu amor não tem par.
Ó coração quebrantado! Cristo vai hoje passar!

Há ainda alguém demorando,
Em Jesus Cristo aceitar?
Eis que o Senhor está perto,
Ele vai hoje passar!

O pecador desditoso.
Por que hás de o bem recusar?
Estás ainda hesitanto?!
Cristo vai hoje passar!

"Oh! Vinde vê-lo passar!" Não apenas para vê-lo passar; é também para segui-lo, como Zaqueu o fez.

2 - O LADO DIVINO DA SALVAÇÃO

1. É eletiva e eterna. Abra sua Bíblia e leia com atenção Jo 6.37; 15,16; Rm 9.11-13; Ef 1.4. A salvação do pecador está, antes de tudo, no coração de Deus e é parte integrante de seus decretos eternos.

2. É livre e gratuita. Leia Ef 2.8-9. Não está baseada em nada de bom que porventura Deus visse no homem.

3. É soberana. Leia Mt 20.1-16; Rm 9.14,29. Saulo de Tarso não queria nenhuma salvação que viesse de Jesus Cristo. No entanto, foi salvo so-beranamente por Cristo.
26

4. É completa e instantânea. Leia Lc 23.39-43; 19.9. Deus é livre para salvar o pecador e o salva completamente e de uma vez por todas (Fp 2.13)

5. É segura e definitiva. Leia Jo 10.28. Se a salvação fosse obra do homem, hoje ele estaria salvo e amanhã, não. Como a salvação é obra de Deus, o pecador, uma vez salvo, permanece salvo para sempre.

6. É pela iniciativa de Deus. Leia Ap 3.20. Foi Cristo quem convidou Zaqueu a descer da árvore; foi Cristo quem o convidou a hospedá-lo. Se a salvação não partisse de Deus, o homem jamais seria salvo! (Ef 2.8; Jo 3.16).

3 - O LADO HUMANO DA SALVAÇÃO.

1. É preciso que o homem queira.

Leia Mt 16.24-25; 19-17. A Bíblia ensina por toda parte que o homem precisa querer a vida eterna, mas aprendemos que esse querer do homem também vem de Deus (Fp 2.13).

2. É responsiva, isto é, o homem precisa responder positivamente ao apelo divino. Leia Ap 3.20. "Se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta..." O homem é um ser responsável e não uma "coisa" impessoal.

3. Exige esforço. Leia Mt 11.12; Lc 13.24; 16.16. O Espírito de Deus é quem dinamiza o homem para que este aja dentro e de acordo com a vontade soberana de Deus.

4. É progressiva e santificante. Leia Fp 2.13; 2 Pe 1.10; 1 Pe 1.14-16. Não existe salvação estática.

5. É para as "boas obras, as quais Deus de antemão preparou para que andássemos nelas" (Ef 2.10). Estas boas obras, preparadas por Deus, significam não apenas atos bons, mas a vida inteira do crente - o que ele é e o que faz.

CONCLUSÕES

Quais os pecadores que podem e devem ser salvos por Cristo?

1. Pecadores proeminentes. Um dos principais dos publicanos. Zaqueu era bem conhecido. Era profundamente odiado. Parece que merecia o ódio devido à sua profissão e sua fama. Mas não estava fora do alcance da graça divina, como nenhum pecador está.

2. Pecadores ricos. "E era rico." Amava o dinheiro. Mamon era seu deus. Entrou em negócios desonestos, somente pelo dinheiro que neles havia. Era culpado, talvez, de extorsão. Mas havia um Deus maior que o deus-dinheiro.

3. Pecadores ansiosos. "Procurava ver Jesus." Primeiro, por curiosidade de ver Jesus. E o Mestre transformou a centelha do seu interesse numa chama ardente e perene.

4. Pecadores obedientes. "E, apressando-se, desceu." O publicano ansioso foi reconhecido pelo Cristo amoroso que se aproximava. O Homem da Galileia tinha uma palavra para o homem de Jericó. Zaqueu reconheceu o seu Senhor; e seu coração respondeu imediatamente à chamada do Amigo.

5. Pecadores receptivos. "E o recebeu com alegria." Os fariseus passavam de largo pelo publicano. Nem um sacerdote atravessaria o seu portal. Era um homem repudiado. Mas Jesus tornou-se o seu Hóspede. E Zaqueu recebeu o grande Hóspede com verdadeira alegria interior.

6. Pecadores criticados. "Todos... murmuravam." Odiavam tanto a Jesus quanto a Zaqueu. Estavam mais interessados no cerimonialismo do que na salvação eterna de alguém ou de si mesmos. Acreditavam mais no ódio do que no amor.

7. Pecadores confessantes. "Senhor." Jesus era agora para Zaqueu mais do que mero profeta itinerante ou famoso operador de maravilhas. Ele o proclamou como o seu Senhor. Ele lamentava na presença do Santo de Israel sua alma pecadora e sua vida corrupta.

8. Pecadores consagrados. "Metade dos meus bens." Amava Zaqueu o dinheiro? Sem dúvida, e de todo o coração, no passado; mas, agora, e dali em diante, o seu ouro seria uma alavanca com que ia mover o mundo. Para mostrar sua fé, dividiu sua fortuna em duas partes e deu uma aos pobres.

9. Pecadores altruístas. "Restituo quatro vezes mais." Não haveria em Jericó e nas cercanias pessoas que duvidassem da conversão de Zaqueu? Não foram elas vítimas de sua ganância? Mas, o publicano convertido mostraria sua fé através da restituição do fruto de sua avidez. Suas vítimas de outrora seriam as primeiras a louvá-lo e a receberem os benefícios de sua nova vida.

PARA VOCÊ PENSAR

1. Quem foi Zaqueu?
2. Explique os vv. 8,9 e 10
3. Que sabe sobre o Cristo que passa?
4. O lado divino é distinto do lado humano da salvação? Explique.
5. Como obter a salvação?
6. Discuta as conclusões da lição.

Autor: Rev. Galdino Moreira