Regenerados Pela Palavra de Deus


“Pois fostes regenerados, não de semente corruptível, mas de incorruptível, mediante a Palavra de Deus, a qual vive e é permanente”. 1ª Pedro 1:23

A palavra “regenerados” que tem o significado de “gerados de novo”, supõe que a primeira geração fora corrompida e houve a necessidade de ser refeita segundo o propósito daquele que a estabeleceu. Em “primeira geração”, refiro-me a toda raça humana proveniente de Adão conforme lemos em Atos 17:26. “E de um só sangue fez toda a geração dos homens, para habitar sobre toda a face da terra, determinando os tempos já dantes ordenados, e os limites da sua habitação;”

Todos nós fomos gerados primeiramente de semente corruptível pelo primeiro nascimento. Somos corruptos por natureza. É importante atentarmos no que diz a Palavra de Deus a este respeito. “Alienam-se os ímpios desde a madre; andam errados desde que nasceram, falando mentiras. O seu veneno é semelhante ao veneno da serpente; são como a víbora surda, que tapa os ouvidos,” (Sl 58:3-4) Há um pensamento que diz: “Devemos nossa criação a Deus, e nossa corrupção a nós mesmos”. Matthew Henry também enfatizou este ponto quando disse: “A graça não corre no sangue, mas a corrupção sim. Pecador gera pecador, mas santo não gera santo”. Nascemos neste mundo portadores de um coração maligno inclinado à corrupção como nos diz o Senhor através do profeta Jeremias 17:9. “Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e perverso; quem o conhecerá?”

Nós mesmos ficamos abismados do que fomos capazes de ter feito no passado, e de que somos capazes de fazer se não for o Senhor por sua misericórdia e graça em nos restringir e guardar. Alguém já disse que “Como pela graça de Deus somos o que somos, também por Sua graça é que não somos o que não somos...ela desfaz o que éramos e nos torna o que somos”. As evidências deste coração perverso manifestam-se por toda parte, basta lermos o evangelho de São Marcos 7:21-23 para depararmos com esta realidade indiscutível. “Porque do interior do coração dos homens saem os maus pensamentos, os adultérios, as prostituições, os homicídios, Os furtos, a avareza, as maldades, o engano, a dissolução, a inveja, a blasfêmia, a soberba, a loucura. Todos estes males procedem de dentro e contaminam o homem.”

Thomas Brooks sustenta este ponto quando disse: “Existe a semente de todos os pecados – dos pecados mais vis e piores – no melhor dos homens”. As Escrituras Sagradas nos mostram que para este coração corrupto não existe remédio suficiente para remoção de suas manchas. “Por isso, ainda que te laves com salitre, e amontoes sabão(“potassa” em outra versão), a tua iniqüidade está gravada diante de mim, diz o Senhor DEUS.” (Jr 2:22) Ainda que fôssemos lavados com salitre (provavelmente, o carbonato de sódio usado para fabrico de sabão, um álcali mineral), e com abundância de potassa (o álcali vegetal correspondente, obtido de cinzas de plantas) – eram dois dos mais poderosos detergentes conhecidos, ambos usados na lavagem e embranquecimento de vestes, e também na refinação de metais -, digo; ainda que fôssemos lavados com esses elementos, continuaria a mácula de nossa iniqüidade perante o Senhor. Nosso mal é incurável. “Porque assim diz o SENHOR: A tua ferida é incurável; a tua chaga é dolorosa. Não há quem defenda a tua causa para te aplicar curativo; não tens remédios que possam curar.” (Jr 30:12-13). Dizem que “A esperança é a última que morre”, mas não há nenhuma esperança para o homem que rejeita a Cristo e não deseja estar sob o seu governo para ser restaurado por Ele. “E quanto àqueles meus inimigos que não quiseram que eu reinasse sobre eles, trazei-os aqui, e matai-os diante de mim.” (Lc 19:27). “As pessoas que não tem Cristo como rei para reinar sobre elas jamais terão seu sangue para salvá-las”, dizia Thomas Watson. No evangelho segundo São Mateus no capitulo 5 versículo 8, lemos sobre uma das características que definem aqueles que verão a Deus: os limpos de coração.“Bem-aventurados os limpos de coração, porque eles verão a Deus;”

Com o coração com o qual nascemos jamais poderíamos ver a Deus, pois Ele é Santo e tão puro de olhos que não pode contemplar o mal. Outrossim, após o pecado consumado, o Paraíso é incompatível com o estado pecaminoso do homem. Inconcebívelmente é a idéia que muitos sustentam de que poderão entrar no céu e ver a Deus, supondo que o Senhor não levará em conta o seu estado. Mas o Senhor Jesus Cristo foi decisivo em suas palavras: “Se alguém não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus”. (cf Jo 3:3). O homem em seu estado natural não pode ver, e muito menos entrar no reino de Deus se não nascer da água e do Espírito.

O homem não regenerado é corrupto por natureza e é pura insensatez supor que entrará no céu sem passar por uma cirurgia espiritual de coração. Tal homem pensa que Deus não daria tanto valor à sua lei? “Estas coisas tens feito, e eu me calei; pensavas que era tal como tu, mas eu te argüirei, e as porei por ordem diante dos teus olhos:” (Sl 50:21). Foi devido á concepção do estado de seu coração maligno revelado por Deus, que o rei Davi confessou: “Cria em mim, ò Deus, um coração puro, e renova dentro em mim um espírito inabalável”. (cf. Sl 51:10).

O Senhor convida a todos a reconhecerem cada um a chaga de seu coração para receberem o devido tratamento espiritual, a fim de que sejam salvos e santificados por Ele. “Toda a oração, toda a súplica, que qualquer homem de todo o teu povo Israel fizer, conhecendo cada um a chaga do seu coração, e estendendo as suas mãos para esta casa, Ouve tu então nos céus, assento da tua habitação, e perdoa, e age, e dá a cada um conforme a todos os seus caminhos, e segundo vires o seu coração, porque só tu conheces o coração de todos os filhos dos homens.” (1ª Re 8:38,39).

Necessitamos confessar perante o Senhor como alguém já o fez do seguinte modo: “As obras das minhas mãos não podem cumprir as exigências da Tua lei; mesmo que meu zelo não conhecesse descanso, e minhas lágrimas fluíssem para sempre, nada disto poderia fazer expiação pelo pecado; Tu, e Tu somente, tens que me salvar. Nada trago nas minhas mãos – tão somente agarro-me à Tua cruz. Desnudo, venho a Ti procurando vestimenta, desamparado, busco em Ti a graça, sujo, vou correndo à Fonte, lava-me, Salvador, senão perecerei”. “Cura-me, SENHOR, e sararei; salva-me, e serei salvo; porque tu és o meu louvor.” (Jr 17:14) Em nosso texto base podemos contemplar a gloriosa graça de Deus e o poder de sua Palavra. “...Pois fostes regenerados... mediante a Palavra de Deus...”.

Esta é a espada do Espírito que regenera. Pela Sua misericordiosa graça Deus nos gerou de novo, dando-nos um novo coração, tirando o nosso coração de pedra e dando-nos um coração de carne através de nossa morte e ressurreição em Cristo. “E dar-vos-ei um coração novo, e porei dentro de vós um espírito novo; e tirarei da vossa carne o coração de pedra, e vos darei um coração de carne. E porei dentro de vós o meu Espírito, e farei que andeis nos meus estatutos, e guardeis os meus juízos, e os observeis.” (Ez 36:26,27). Esta profecia foi cumprida plenamente pelo Evangelho de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. “Porque já é manifesto que vós sois a carta de Cristo, ministrada por nós, e escrita, não com tinta, mas com o Espírito do Deus vivo, não em tábuas de pedra, mas nas tábuas de carne do coração. E é por Cristo que temos tal confiança em Deus;” (2ª Co 3:3-4) E através de qual instrumento o Senhor aplica esta obra de regeneração em cada um de nós?

Respondo biblicamente: pela Palavra de Deus. “Porque a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais penetrante do que espada alguma de dois gumes, e penetra até à divisão da alma e do espírito, e das juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração.” (Hb 4:12). Entre todos os instrumentos mais eficazes e poderosos do mundo, nenhum se compara à Palavra de Deus. Ela é o martelo que esmiúça a penha, é a espada do Espírito, é o capacete da salvação, é o poder de Deus que gera vida. Deus criou os céus e todo o exército deles pelo sopro de sua boca. Ele disse: “Haja luz, e houve luz...”. O Senhor criou, cura, regenera, santifica e sustenta pela sua Palavra. Digna de inteira aceitação é a Palavra do Senhor. Também por ela os homens serão julgados diante do tribunal do Justo Juiz e Senhor de todos. A Palavra de Deus tem o poder de realizar tudo aquilo para o qual foi designada. Quando a palavra do Senhor é pronunciada de acordo com a Sua vontade, Ele mesmo vela sobre a mesma para o seu inteiro cumprimento. “E disse-me o SENHOR: Viste bem; porque eu velo sobre a minha palavra para cumpri-la.” (Jr 1:12).

“Há apenas uma única coisa realmente inevitável: é necessário que as Escrituras se cumpram”. O caminho de um homem só pode ser endireitado e purificado pela observância à Santa Palavra de Deus. Porque ela é puríssima, tem o poder de purificação; porque ela é santa, tem o poder de santificação; porque ela é viva tem o poder de regeneração. Igualmente, digna de inteira aceitação por sua fidelidade é o fato de que esta Palavra “vive e é permanente”. Os céus e a terra um dia passarão, mas esta Palavra não irá passar, daí que todos os que foram regenerados por ela terão vida eterna em Cristo Jesus. Louvado seja o Senhor pela regeneração mediante a sua Palavra que vive e é permanente.

Amém!

Autor: Levi Cândido


Receba Estudos Biblicos todos os dias!
Cadastre-se seu e-mail! É Grátis
     Digite seu Email Abaixo
Emails Cadastrados

OBS: Não esqueça de confirmar seu email em seguida!