Quanto um Pastor Pode Contar à sua Esposa?


Pastores sabem de informações privilegiadas não simplesmente por causa de suas posições, mas por causa de sua influência. A confiança foi estabelecida. A ajuda foi previamente oferecida e aceita. As ovelhas encontram no pastor um lugar seguro para compartilhar profundas informações pessoais. Porém esse relacionamento se torna complicado quando pastores recebem informação pessoal em segredo, mas precisam buscar ajuda adicional para saber como oferecer cuidado e conselho sábios.

A esposa do pastor complica ainda mais a confidencialidade. Afinal, ela é a auxiliadora e o suporte do pastor. Ela cuida dele diariamente. Quando ele chega em casa para o jantar, ela vê os fardos pesando sobre ele. Ela suporta o peso de sua mente distraída. Ela lida com suas respostas curtas. E ela naturalmente quer saber: “O que há de errado?”

Então, quanto um pastor compartilha com sua esposa? Um pastor deveria esconder algumas coisas de sua esposa? Deixe-me mostrar uma perspectiva equilibrada de minha esposa — a esposa de um pastor.

A Esposa do Pastor: Sua Perspectiva

Nós não precisamos saber tudo do ministério de nossos maridos. Não é da nossa conta conhecer toda a sujeira em cada membro da igreja, nem é nosso trabalho estarmos envolvidas nessas situações de aconselhamento. Contudo, às vezes, nossos maridos precisam compartilhar o que está acontecendo ou buscar nosso conselho em como aconselhar um determinado membro. Nossas experiências podem nos tornar unicamente adequadas para ajudar outro membro da igreja. Mas precisamos responder com muito temor e tremor, pois com a informação vem a tentação de compartilhá-la.

Nem toda mulher é tentada à fofoca, mas vamos ser sinceras, garotas — o aviso de Tito 2 para as mulheres mais velhas não serem fofoqueiras está lá por uma razão. Mesmo se você for jovem, cuidado para não se transformar naquela fofoqueira mais velha.

Então, senhoras, não exijam informações de nossos maridos que eles não sejam livres para dar ou não vejam o benefício de compartilhar. Meu marido é cauteloso ao compartilhar informações comigo, particularmente, sobre outros homens da igreja. Por exemplo, saber a respeito de todos os homens em nossa igreja que lutam contra a pornografia não é necessário nem útil; pode, na verdade, ser prejudicial. Às vezes, compartilhar informações comigo pode até ser considerado uma violação de confidencialidade, que pode ter consequências legais.

Quando recebemos informações, nossos maridos devem ser capazes de confiar que nós não viraremos e contaremos às nossas melhores amigas. E compartilhar as notícias como pedido de oração ainda conta como fofoca. Se não somos confiáveis com informações confidenciais, então não é necessário que as recebamos.

Dito isto, informações confidenciais compartilhadas conosco precisam ser deixadas para o discernimento de nossos maridos. Meu marido me envolveu em diversas situações de aconselhamento com mulheres em nossa igreja, tanto como uma proteção para ele e também porque em algumas situações eu posso me identificar melhor. Ele não se encontra sozinho com mulheres. Eu confio que meu marido não está se colocando em situações comprometedoras e ele se apressa em me envolver se parece que pode haver uma questão de propriedade. Mas ele também sabe que pode confiar em mim nessas situações. Eu não compartilho qualquer informação sem a permissão daquela pessoa, e eu normalmente nem sequer peço para compartilhar a informação a menos que ela sugira tal. Nós podemos ser muito prejudiciais ao ministério de nossos maridos se somos conhecidas como fofoqueiras em nossa igreja.

Esposa, Não Pastora

Pastores, precisamos guiar nossas esposas bem para capturar o equilíbrio. Vá longe demais para um lado e estaremos escondendo nossos corações de nossas esposas e arrancando-as de nosso círculo interior. Vá longe demais para o outro lado e ela pode se sentir presa em situações onde ela não tem voz ou recursos. Lembre-se, ela é sua esposa, não sua co-pastora. Inclua-a para seu benefício e o benefício de outros, mas ela não é chamada nem obrigada a carregar os mesmos fardos.

Dicas para um pastor lidar com questões confidenciais com sua esposa:

Obtenha permissão logo do início em questões confidenciais para falar com outros pastores, sua esposa, ou outra mulher cristã madura se estiver lidando com questões femininas sensíveis onde a ajuda e a perspectiva de outra mulher seja benéfico.

Inclua sua esposa quando isso ajudaria a ela, à situação e a sua habilidade de cuidar de você como sua auxiliadora. Certifique-se de que a permissão foi concedida por aquele que compartilhou a informação confidencial.

Lembre-se, ela não é sua copastora. Esteja atento para protegê-la, não descarregar a pressão sobre ela!

| Autor: Brian e Cara Croft | Divulgação: EstudosGospel.Com.BR |


Receba Estudos Biblicos todos os dias!
Cadastre-se seu e-mail! É Grátis
     Digite seu Email Abaixo
Emails Cadastrados

OBS: Não esqueça de confirmar seu email em seguida!