Fomos chamados para viver acima das circunstâncias e ter os nossos olhos no Senhor. As Escrituras Sagradas nos dizem que Satanás veio para roubar, matar e destruir (Jo.10:10). Esta era uma das menções bíblicas que eu mais gostava de pregar, dando ênfase ao fato de que Cristo, por sua vez, veio para nos dar vida e vida com abundância.
Essa pergunta tem levantado acirrados debates teológicos. Somos nós que escolhemos ser salvos ou é Deus, em Sua soberania, que escolhe quem Ele quer? Será que todos tem oportunidade de salvação?
Após a desobediência gerada por Adão no Éden, todos os homens receberam por herança a maldição do pecado e foram destituídos da glória de Deus. Deixaram de ter o direito de receber as promessas de Deus, passando a ser criaturas vivendo distantes a cada dia do Criador por causa do pecado.
Quando o profeta Joel escreveu sobre a chuva temporã e serôdia, Judá, vivia uma época de grande devastação. Uma enorme praga de locustas, havia aniquilado toda vegetação. Pastagens, tanto de ovelhas como de gado, morreram. Safras perdidas, fome e seca por toda parte.
"Os bezerros", nem sempre são palpáveis, mas, muitas vezes, para nós, invisíveis. Contudo, acabam por impedir um relacionamento íntimo, sincero e obediente a Deus.
Pedro não entendia que aquele toque era diferente, especial."Quem me tocou?" Enquanto os demais, movidos por curiosidade, superstição e pensamentos naturais "apertavam e oprimiam Jesus", a mulher, com firmeza e determinação, tocara o coração do Mestre.
Tornou-se muito comum entre nós e acabou virando uma frase evangélica muito corriqueira, dizer que o SANGUE DE JESUS TEM PODER, mas afinal, qual o real significado do sangue de Jesus para nós cristãos?
Uma das noites mais escura da vida do apóstolo Pedro, foi quando ele negou a Cristo no pátio da casa de Caifás.  Pedro acabou sofrendo a partir daquela experiência atroz, a síndrome do canto do galo. Seu subconsciente gravou um dos momentos mais decepcionantes de sua vida.
Será que aquela moleza própria de segunda-feira, ou curtir a cama num domingo de chuva, sem a obrigação de trabalho, escola ou igreja é pecado?
Parece que nesse relacionamento o interesse maior de comunicação é sempre da parte de Deus. Isto se observa claramente no nosso dia-dia, no tempo que dispomos para ele, seja na oração, na leitura da sua Palavra, ou no serviço do reino.
Havia sido uma noite difícil e de muito trabalho para Pedro e seus dois sócios, Tiago e João; horas lançando as redes no mar da Galiléia sem conseguir o sucesso esperado. No rosto de Pedro estavam estampados o cansaço e a frustração enquanto lavava as redes a fim de guardá-las.
Um novo estudo sobre a prática do ensino e da promoção da auto-estima em nossas escolas chegou à conclusão que eles obtêm pouquíssimos resultados. Na verdade, quando os pesquisadores entrevistaram presidiários, constataram que, em sua maioria, eles na verdade eram narcisistas e estavam bem satisfeitos consigo mesmos!