Há vários textos bíblicos de interpretação controvertida, como é o caso da passagem em que Jesus afirma que João, o Batista, era o Elias que havia de vir (Mateus 11:10-14), ou aquele outro em que é dito que Jesus é confundido com Elias ou com Jeremias ou alguns dos profetas (e até mesmo com seu contemporâneo João Batista – Mateus 16:13-16).
Precisamos focar o que nós temos, para vencermos na vida! Ele tinha vontade de ser curado. Por isso ele ia ao tanque. Tenha vontade de passar num concurso, de ter a sua casa própria, de fazer uma faculdade! Gere uma vontade para mudar de vida! E com a sua vontade, você vai vencer, independente das suas limitações!
“No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. Ele estava no princípio com Deus. Todas as coisas foram feitas por intermédio dele, e, sem ele, nada do que foi feito se fez. A vida estava nele e a vida era a luz dos homens… E o Verbo se fez carne e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade, e vimos a sua glória, glória como do unigênito do Pai.”   João 1.1-4 e 14
Algumas pessoas que jamais tiveram na mão uma Bíblia costumam fazer aos amantes da Palavra de Deus uma pergunta que imaginam muito embaraçante para os crédulos seguidores das Escrituras: “Quem era a mulher de Caim?”
A história de Sodoma deixa claro que existe um limite, estabelecido por Deus, além do qual os homens não podem ir no pecado. Quando este limite é atingido, as calamidades certamente sobrevêm sobre os culpados impenitentes.
Ah, não cresço nesta firma, porque o problema é o patrão...”  Mas o problema em si pode ser você! Você que chega atrasado todos os dias. E se sente perseguido no trabalho.
Um agricultor que tem uma grande colheita e não tem onde armazenar acaba fazendo montões com o que colheu na sua fazenda, sabe o que vai acontecer? A chuva virá e apodrecerá todo o mantimento e durante o inverno morrerá de fome, pois não tem nada estocado.
Quando Deus tirou seu povo da escravidão do Egito rumo à Terra Prometida, Ele os guiou pelo deserto onde não podiam plantar e colher, o que os levou a murmurarem contra o Senhor e contra Moisés. Por outro lado, Deus queria que os israelitas dependessem totalmente da provisão divina para seu sustento.
Antes de reconhecer a Autoridade, Paulo tentou acabar com a igreja; mas depois de se encontrar com Jesus na estrada de Damasco entendeu que era difícil recalcitrar (revoltar-se; rebelar-se, dar coices), contra os aguilhões (autoridade divina) (Atos 9.5) Imediatamente Paulo caiu no chão e reconheceu Jesus como Senhor.
O povo de Israel enfrentou o deserto em sua caminhada à terra prometida. Curiosamente o deserto surge na vida dos israelitas após 400 anos de escravidão egípcia e tem a duração de 40 anos. O trajeto do Egito à Canaã, terra prometida por Deus aos filhos de Israel, levaria no máximo 40 dias para ser completado. Mas Israel levou 40 anos.
O tema “educação” nunca foi tão debatido como nos dias atuais. Os países em desenvolvimento estão acordando para a realidade de que se não educarem o seu povo serão sempre dominados pelos detentores do poder. E para esse mister, eles dispõem de uma arma: o professor.
Alguém pode estar no meio do oceano, olhar à sua volta e ver muitas águas, mas ainda sim estar tudo em silêncio; não é da quantidade de água em si que a Bíblia fala, mas sim de seu ruído. Embora no caso de uma queda d’água, quanto maior for o volume de água maior será também o ruído…