O Senhor Jesus disse à igreja de Éfeso: “Tenho, porém, contra ti que abandonaste o teu primeiro amor. Lembra-te, pois, de onde caíste, arrepende-te e volta à prática das primeiras obras; e, se não, venho a ti e moverei do seu lugar o teu candeeiro, caso não te arrependas” (Ap 2.4-5).
O crente não é apenas alguém que declara ou defende a verdade, mas alguém que demonstra a verdade em sua vida. Paulo mostra que há uma estreita conexão entre o que nós cremos e o que nós praticamos. Não pode existir um abismo entre a fé e a prática, entre o discurso e a vida.
Se o Pai nos ordenou a ouvi-lo, devemos ouvi-lo com profunda reverência. Ouvir sua Palavra, seus preceitos e seus mandamentos com deleite, com alegria, e sobretudo, com incondicional obediência.
Deus a todo tempo, nos conclama para a libertação. Todavia, preferimos morrer no deserto. No deserto do pensamento humano. Por diversas vezes quase alcançamos a terra, mas os quarenta dias programados, transformaram-se em quarenta anos. E quando da entrada, ouvimos os espias: - Cuidado com a terra! É local de gigantes! Cuidado! Deus está morto!
A maior arma de Satanás para destruir o homem é submetê-lo à escravidão. Em sociedades livres, a sua estratégia para aprisionar é fazer o ser humano não pensar, ou ainda, pensar por você, de tal sorte que as pessoas achem que estão agindo por vontade própria quando na verdade é o inimigo que as está conduzindo.
De “bate-pronto” me responda: Televisão ou leitura bíblica? Entretenimento ou serviço? Demais coisas ou Reino de Deus? Benefício ou compromisso? Receber ou dar? “Olho por olho, dente por dente” ou a outra face?
Quando o profeta deita o sal sobre as águas, a bíblia diz que elas são curadas. Talvez tudo o que sua cidade, família, ministério, ou mesmo, nação precisem seja de um homem cheio de sal.
A visão do exercito e do rei Saul eram no gigante, eles concentraram-se no gigante e em suas forças, e chegaram a uma triste conclusão, não podemos vencê-lo.
A idéia de ressurreição representa uma revolução moral: o homem, antes inteiramente carnal, agora recebeu o poder do Espírito Santo, e está identificado com Cristo, por isso está moral e espiritualmente transformado.
Prisões sem muro retratam algumas ações demoníacas sobre a vida do homem e da mulher sem DEUS, e daqueles que pensam que tem DEUS, pelo fato de terem um cartão de membro ou estarem presentes entre quatro paredes (templo).
Hoje o Senhor te pergunta: Como está o teu celeiro? Ainda há semente no teu celeiro? Ainda há fé no teu coração? Ainda há esperança? Ainda há perspectiva? Ou o teu celeiro está vazio? Não deixe que as aves de rapina (satanás e os demônios) roubem a semente que Deus depositou dentro de você.
Os evangelistas da atualidade têm diante de si esta mesma escolha. Ou agradamos as pessoas dizendo o que elas querem ouvir (sobre a capacidade de salvar a si mesmas) ou dizemos a verdade que elas não querem ouvir  (sobre pecado, culpa, juízo e cruz). Podemos escolher entre deixá-las satisfeitas ou despertar a sua hostilidade.