"E haverá sinais no sol, e na lua, e nas estrelas, e, na terra, angústia das nações, em perplexidade pelo bramido do mar e das ondas; Homens desmaiando de terror, na expectação das coisas que sobrevirão ao mundo, porquanto os poderes do céu serão abalados." Lucas 21:25-26
Deus arroga a si poder sobre as tsunamis em Jó 38:8, quando pergunta retoricamente a Jó: "Quem encorrou o mar com portas, quando irrompeu e saiu da madre," e disse: "Até aqui virás, e não mais adiante, aqui se quebrarão as tuas orgulhosas ondas?".
O que você tem em suas mãos para oferecer a Deus? Ofereça o seu melhor para o Todo-poderoso, siga os Seus ensinamentos, leia a Sua Palavra e busque-o de todo coração com fé em oração, e torne-se parte da Sua geração eleita, do sacerdócio real e da nação santa.
A experiência da conversão, incluindo justificação, remissão, redenção, adoção e reconciliação, é apenas o início da caminhada cristã. É o ponto de partida.
A palavra que Paulo usou no livro aos Gálatas para "marcas", origina-se da palavra grega "stigma"- uma marca que fala sobre ser propriedade de alguém ou algo.
Quando Jesus foi questionado sobre o Primeiro (ou Principal) Mandamento, Ele foi direto ao assunto mais forte do ensino bíblico: o amor. Falou primeiro do amor ao Senhor e depois sobre o homem amar ao próximo como a si mesmo.
A primeira evidência do Espírito que Lucas menciona é que eles perseveravam na doutrina dos apóstolos. Poderíamos até dizer que, naquele dia, o Espírito Santo abriu uma escola em Jerusalém; seus professores eram os apóstolos que Jesus escolhera; e havia três mil alunos no jardim de infância!
Nem sempre o ambiente onde vivemos, estudamos e trabalhamos vem a ser aquilo que gostaríamos, mas nunca deixará de ser um lugar de oportunidades, onde nossa fé, mesmo com lágrimas, poderá ser semeada e mudanças alegres poderão ser colhidas (Sl 126:6).
Deus compara-se a um semeador: "Semearei a casa de Israel e a casa de Judá com a semente de homens e com a semente de animais" (Jr 31:27). Que persistente e abundante ele é! Tanto no reino natural como no espiritual, Deus opera majestosamente só; e como semeador, é infatigável em sua tarefa.
Para nós a salvação saiu de graça, mas para o Messias o custo foi incalculável. Além disso, a salvação nunca está distante e inacessível; sempre está disponível a todo aquele que, neste exato momento, se disponha a crer.
Abraão, homem que viveu na terra e morreu, em realidade está vivo. Isaque e Jacó, por semelhante modo, também estão vivos. Todos os homens, todos os indivíduos que têm vivido à face da terra e então morreram, em realidade estão vivos em algum lugar. A essência de DEUS é a vida, e não seria DEUS se fosse DEUS de mortos.