"Foge, outrossim, das paixões da mocidade. Segue a justiça, a fé, o amor e a paz com os que, de coração puro, invocam o Senhor."  2 Timóteo 2.22
Andar com Jesus é muito bom, pois esse é o caminho da salvação e da vida eterna, mas no meio dessa estrada existe uma cruz. Os discípulos não esperavam por isso, não contavam com esse lado da vida cristã. Por isso, quando Jesus foi preso, todos os discípulos fugiram.
Se a presença de Deus não estiver conosco seremos presa fácil nas mãos do diabo, e dos nossos inimigos. Moisés entendeu isso muito bem quando disse: “Se a tua presença não for conosco, não nos faça subir daqui” (Ex 33:15).
Para recebermos cura, bênçãos, graça é necessário primeiramente crer. Mas não basta que qualquer outra pessoa, ou pessoas, orem por nós. É necessário que nós mesmos oremos e peçamos.
Nenhum pecador dispõe de prumo para sondar o pecado, nem mesmo de uma medida pela qual possamos aquilatá-lo. O homem caído, não tem noção do quão vil é o pecado aos olhos de Deus, cujas obras são absolutamente perfeitas.
Por que Deus fica quieto quando mais chamamos por Ele? Já ouviu alguém fazer esta pergunta? Claro que sim. Você consegue se lembrar de quando fez esta pergunta?
Não é a igreja que fixa o valor. O crente, sabendo de suas condições financeiras em determinado mês, e da necessidade da congregação, escolhe a quantia a ser ofertada.
Para ter uma vida abençoada, é preciso santificar o nome de Deus. Nome simboliza o individuo, sua natureza seu ser e atributos.
A divisão do tempo não deveria ser apenas a.C. (antes de Cristo) e d.C. (depois de Cristo); deveria ser a.R. (antes da Ressurreição) e d.R. (depois da Ressurreição).
Todas essas profecias já cumpridas nos exortam à vigilância e nos desafiam a esperar pelo cumprimento integral das que ainda faltam cumprir-se – e a nos portar de acordo com o reconhecimento de que Jesus sempre cumpre o que promete!