É devastador ver uma criança que é subdesenvolvida física ou mentalmente. Mas o que é pior é ver cristãos ficando mais velhos, mas que não crescem na fé.
Nossa época é voltada para humanismo e tem se espalhado a idéia de que os relacionamentos são mais importantes do que a realidade, que o homem é mais importante do que Deus, e que o amor aos outros é mais importante do que a justiça
Precisamos correr, fugir, escapar dos falsos ensinamentos propagados pelos enganadores que estão “entre nós”. Os falsos evangelhos são as falsas boas novas; as verdades misturadas com mentiras; os acertos e erros mesclados; é leite contaminado
Hoje sabemos que Cristo é o Cordeiro de Deus que foi dado em nosso lugar. Recebemos a salvação através do Seu sacrifício vicário e compreendemos que sem o Seu sangue derramado o nosso fim seria a perdição.
Seis coisas o SENHOR aborrece, e a sétima a sua alma abomina: olhos altivos, língua mentirosa, mãos que derramam sangue inocente, coração que trama projetos iníquos, pés que se apressam a correr para o mal, testemunha falsa que profere mentiras e o que semeia contendas entre irmãos. PV 6:16:19.
Mas o que é ser verdadeiramente um vaso nas mãos do oleiro?, para entendermos o que isso significa, é preciso que entendamos qual o processo necessário para que essa transformação ocorra.
Antes, renunciamos aos procedimentos secretos e vergonhosos; não usamos de engano, nem torcemos a palavra de Deus. Ao contrário, mediante a clara exposição da verdade, recomendamo-nos à consciência de todos, diante de Deus. (2 Co 4: 2 – NVI)
Jesus foi um judeu cínico, um mestre de sabedoria que lutou contra o sistema dominante do seu tempo. Ele proclamou um reino de Deus fundado na liberdade, igualdade e fraternidade.
Perdoar é um dos atos básicos da fé cristã, pois, a nossa entrada na vida que Jesus Cristo nos ofereceu, só foi possível porque recebemos perdão de nosso Deus e Pai. Ele nos perdoou, mediante a obra de seu Filho feita na cruz, em nosso favor. Amor e perdão sempre caminham juntos.
A oposição sempre foi uma realidade constante e presente na obra de Deus. Em todas as épocas e lugares onde algo começou a ser feito para a glória de Deus, pessoas e instituições se levantaram contra, na tentativa de impedir a todo custo a implantação, o avanço e a conclusão do projeto divino.
O texto fala de uma plantação onde dois tipos de planta crescem juntos e são, num primeiro momento, muito parecidos: o joio e o trigo. Só quando o trigo forma espigas, é possível distingui-lo do joio. À primeira vista, eles parecem a mesma planta.


Receba Estudos Biblicos todos os dias!
Cadastre-se seu e-mail! É Grátis
     Digite seu Email Abaixo
Emails Cadastrados

OBS: Não esqueça de confirmar seu email em seguida!