Basta cinco minutos. Se você ousar um sonho e pensar nele cada dia, Deus vai te abrir a porta. Se você entrar por esta porta, e continuar caminhando, Ele vai abrir portas maiores.
Existe o desejo legítimo e a cobiça. O primeiro refere-se ao suprimento das necessidades e, em alguns casos, um pouco mais, atingindo o nível do conforto. O segundo vai muito além, alcança o excesso e avança rumo ao proibido. Mas onde está a exata fronteira entre uma e outra coisa?
Interessante notar que essa mulher Cananéia tinha uma ligação com Raabe ambas cananéias e que tinham um amor e uma preocupação com sua família, por amor venceram barreiras e entraram para a história.
Os profetas estão em toda a parte! Nós os ouvimos dentro dos edifícios das igrejas, na televisão e no rádio, nas ruas, ou plantados na porta de nossas casas, para nos falar da vontade de Deus. Às vezes, predizem grandes bênçãos. Outras vezes, eles nos avisam sobre sérias calamidades.
Há um grupo de teólogos que espiritualiza boa parte das profecias bíblicas sobre o futuro. Eles afirmam que, na cruz, o Senhor prendeu Satanás, simbolicamente (cf. Ap 20.1-3). Tal aprisionamento denota que o Senhor limitou o poder do Inimigo de enganar as nações.
Venhamos a aprender então a deixar nascer em nós o mesmo sentimento que Moises tinha diante de Deus, era uma fidelidade tal com o Senhor, um amor imenso e profundo que ele ofertava-se a Deus, ele era fiel ao seu momento com Deus, fidelidade tal que fazia desse momento a sua vida!! Esse era o segredo de Moises.
Há terras secas nas ruas, nos nossos trabalhos, nas nossas famílias, nas igrejas (sim, nas igrejas há muitas) e em qualquer outro lugar deste planeta. Essas terras secas são pessoas que não têm Deus!
Algumas vezes, os obstáculos parecem gigantes e nos sentimos como débeis gafanhotos. Mas Deus tem força para nos livrar do pecado e da poderosa garra da tentação, que às vezes parece ser um gigante invencível.
É claro que o perdão dado por Deus não é entregue aos que clamam somente com os lábios, pois o Senhor não se preocupa com o exterior, mas é dado aos que clamam com o coração.
Será que Nicodemos pensou que Jesus o comoveria a alta posição entre seus discípulos? Em caso afirmativo, a resposta de Jesus deve ter sido devastadora: 'Em verdade, em verdade te digo que, se alguém não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus' (João 3:3).
Será que estamos condenados, pelos nossos pecados, a esta separação de Deus, sem meios para nos reconciliar com o Criador? Esta pergunta deve nos motivar a conhecer as Escrituras para entender a vontade de Deus para cada um de nós.