Deus tinha dividido o país em dois, mas não ordenou nenhuma alteração na religião dos israelitas. Para distrair o povo da verdadeira religião praticada em Jerusalém, Jeroboão instituiu engenhosas imitações dentro de Israel.
Quem tem coragem age com força interior, disposição do coração. Essa virtude, está em nós e se mostra em momentos adversos. Não existiriam guerreiros se não houvesse coragem, ela nos move além do medo, da angústia, da dor, da impotência.
Então Samuel pegou uma pedra e a ergueu entre Mizpá e Sem; deu-lhe o nome de Ebenézer, dizendo: 'Até aqui o SENHOR nos ajudou' – I Sm 7.12
O crente que deseja seguir a Jesus tem que aprender a falar a língua de Deus, e não se trata aqui do dom de línguas estranhas, mas da linguagem da fé.
Ao apanhar gravetos para lançar na fogueira, o apóstolo Paulo foi surpreendido por uma víbora venenosa que mordeu sua mão e nela ficou dependurada. Existe uma aversão quase que geral das pessoas para com as cobras.
A arca da aliança para Israel, simbolizava a presença de Deus. Era através do propiciatório que Deus manifestava a sua shekinah. Para nós não somente a arca, mas todos os utensílios do templo, apontam para Cristo; Ele é a nossa arca e a presença constante de Deus em nós.
Deus faz algumas de suas Obras bem paradoxais, o normal seria Ele colocar a mesa em meio ao local onde havia abundância. O deserto é um lugar árido e sem vegetação, cercado de vales, área despovoada, local seco com sol escaldante durante o dia, quando tem vento são ventos fortes, que não refrescam e durante a noite é frio e tenebroso.
Abandonar o primeiro amor é um erro grave, mas o que pode nos ajudar a voltar ao primeiro amor é a oração devocional e comtemplar o amor de Deus nas escrituras.
 'Filho, os teus pecados estão perdoados' (2:5). Esta simples afirmação causou a maior controvérsia, e deu a Jesus a oportunidade para ensinar algumas verdades importantes.
Mas a vereda dos justos é como a luz da aurora, que vai brilhando mais e mais até ser dia perfeito (Pv 4:18). O justo é libertado da angústia (Pv 11:8). Nenhum agravo sobrevirá ao justo (Pv 12:21).
No cativeiro de Babilônia os judeus não possuíam templo e nem sacerdotes. Não possuíam altares especiais para o exercício de queima de sacrifícios. Não tinham montes sagrados tais como Moriá, Carmelo. Não podiam ver a cidade santa, Jerusalém.
A Bíblia conta que Jesus, estava cansado e sedento, puxou conversa com uma samaritana junto ao poço de Jacó e lhe pediu água para beber. Nos tempos bíblicos os judeus não se davam com samaritanos.


Receba Estudos Biblicos todos os dias!
Cadastre-se seu e-mail! É Grátis
     Digite seu Email Abaixo
Emails Cadastrados

OBS: Não esqueça de confirmar seu email em seguida!