Desde a criação, Deus quis um povo santo. Ele desejou uma comunhão especial com os homens que fossem capazes de andar com ele e falar com ele numa união especial.
Deus nos dá o poder para que cubramos tudo aquilo que um dia entrou em nossas vidas para nos ferir. A Sua graça ou bondade nos basta, para vencermos tudo o que humanamente seria impossível vencer.
A verdade é que nem tudo que sofremos é prova de fé. Freqüentemente, o Senhor está atrás de algo mais quando estamos na fornalha da aflição.
Haveria contradição nos provérbios de Jesus? Será que Jesus se enganou? Veja os seguintes textos- 'Pois quem não é contra nós, é por nós' (Marcos 9.40; Lucas 9.50); 'Quem não é por mim é contra mim, e quem comigo não ajunta, espalha' (Mateus 12.30; Lucas 11.23).
Mas o que para nós poderia ser este alimento dentro do contexto dessa mensagem? Qual seriam as três provisões que Deus deu a Elias e quer dar a igreja e a todos nós ainda hoje?
Destarte, temos o dever de temperar este mundo e brilhar em meio as trevas para que a Gloria de Deus seja manifestada em nossas vidas e o seu nome seja Exaltado.
A poesia e a música romântica estão repletas de referências a corações quebrados e partidos. Mas Deus não falou sobre desilusões sentimentais quando disse por meio do profeta Joel: 'Rasgai o vosso coração, e não as vossas vestes, e convertei-vos ao Senhor, vosso Deus...'
Em muitos púlpitos e programas religiosos na televisão, a fé em Deus é banalizada ao ponto de apresentar o Criador do universo como se fosse uma máquina de vendas: insira seu dízimo aqui, aperte o botão da sua escolha e sua bênção será dispensada logo!
Aquele casamento sempre seria lembrado pela presença e pelo poder de Jesus. O problema foi transformado em bênção. Ali Jesus realizou seu primeiro milagre, marcando aquele casal e aquela cidade.
Fazei todas as coisas sem murmurações nem contendas; para que sejais irrepreensíveis e sinceros, filhos de Deus inculpáveis no meio duma geração corrompida e perversa, entre a qual resplandeceis como astros no mundo. Fp 2.14-15
Pelo texto lido em Provérbios 22.11 descobrimos mais dois aditivos indispensáveis na amizade com o rei: Pureza de Coração e Grácil de fala. Um amigo do rei não pode ser um solto de língua, irritante, imprudente e oportunista, ele tem que ser Grácil na sua maneira de falar e puro nas suas intenções.
O que nos prejudica espiritualmente não é o fato de passarmos por provações, mas sim, por não sermos perseverantes em nossa batalha espiritual. Muitas vezes pessoas desistem na luta, em face da vitória.