Em algumas igrejas hoje está sendo pregado que se você der 10% do que ganha para “deus” (o deus criado por eles) então você poderá exigir o que quiser e ele te dará. Em outras palavras, estão dizendo que se você der 10% para ele, ele te servirá. Essa não é a função de Deus e sim de um garçom.
Os ensinamentos de Jesus como as parábolas foram extraídas da vida diária do povo, essas parábolas nos fazem entender os problemas enfrentados por Jesus e por sus discípulos. Se há duvidas de que esse grupo pouco apresentável de discípulos seria realmente o reino precisamos responder com a afirmação de Jesus comparando o Reino de Deus a um grão de mostarda.
Foi a Cruz que rompeu com o muro de inimizade que havia entre os homens. Pena que tantos ministérios trabalhem para reconstruir o que custou tão caro para Deus derrubar. Embora os muros já tenham sido derrubados, eles ainda habitam nosso imaginário, como verdadeiras fortalezas espirituais que precisam ser dinamitadas. A serpente do paraíso agora se arroga a guardiã dos muros. Romper o muro é deixar nossa zona de conforto e sair ao encontro do desconhecido, do imprevisível, sem se importar com as ameaças da serpente.
Na cosmovisão materialista-evolucionária, em que não há nada senão matéria em movimento, conceitos como 'bem' e 'mal' são meramente construções humanas. O dualismo sugere que bem e mal são forçar iguais e últimas no universo, que estão lutando pela supremacia. As duas forças existem desde o princípio, e nenhuma começou primeiro. Em contraste ao materialismo e ao dualismo, o teísmo cristão vem defendendo que Deus originalmente fez o mundo bom e que o mal é a corrupção e distorção subsequentes de algo bom.
Jesus disse que os fariseus eram tão meticulosos em seu legalismo que davam o dízimo até do tempero usado na cozinha (coentro e hortelã). Mas Ele também diz que nossa justiça deve exceder à dos fariseus. Isso mesmo! Exceder! Ir além das bordas! Transbordar! Isso é o que Paulo chama de superabundante graça.
Para ter crescimento integral, a Igreja deve viver em santidade. É possível ver nas Escrituras que Deus está constantemente combatendo a impureza e reafirmando a necessidade da santificação de seu povo. A Bíblia nos ensina que temos três inimigos - o mundo, a carne e o diabo. Constantemente nos atacam com o fim de afastar-nos da vontade de Deus.
Você quer ser uma pessoa de sucesso no futuro? Então comece a planejar imediatamente - o êxito futuro é construído agora, no presente. Confiar na Palavra de Deus é seguir as orientações prescritas e crer que os resultados virão. Sem estresse, sem ansiedade, apenas confiando e crendo. Vejamos alguns princípios eficazes para um futuro bem-sucedido.
Maria sofreu ao ouvir um profeta de Deus lhe dizer que ela sentiria angustia aguda no ministério de seu amado filho, mas contudo guardou em seu coração tais palavras. Assim é uma mulher virtuosa, valorosa, ela sabe que o sofrimento pode vir, mas não se esquece que o choro pode durar uma noite mas a alegria vem pela manhã.
No livro do profeta Oseias estão presentes a denúncia dos pecados da nação, a sentença dos juízos de Deus por causa desses pecados, e a promessa de um tempo de restauração por causa da fidelidade do Senhor. Nos dias atuais vivemos a mesma realidade. O povo está fazendo líderes para si, desejando com isso que os tais aprovem e apoiem os seus pecados. Os referidos líderes não possuem nenhuma autoridade espiritual, pois não foram estabelecidos pelo Senhor.
Qual a solução ao problema de pensamentos errados que nos levam a outros pecados? Jeremias pregou que é necessário limpar o coração, não deixando mais lugar para o pecado - 'Lava o teu coração da malícia, ó Jerusalém, para que sejas salva! Até quando hospedarás contigo os teus maus pensamentos?' (Jeremias 4:14).
Intolerância, apostasia e engano, orgulho e desobediência são atitudes de um rebelde. Judas tinha a frente o desafio de alertar a igreja sobre indivíduos que eram intolerantes, enganadores, mercenários e desobedientes. Eles estavam infiltrados na igreja, foram chamados de nuvens em água, ondas furiosas, estrelas errantes. Isto significa, que eram superficiais, falsos, passageiros e sem real significado.
Quem tem a felicidade de frequentar uma igreja que vive cordialidade genuína, sabe que não podemos dispensar o senso de comunidade. A igreja do primeiro século ofereceu comunhão aos que se achavam afastados dos seus e isso teve um resultado formidável. A Palavra de Deus nos chama para esse mesmo tipo de fraternidade hoje.