A graça, a bondade, o perdão, o amor e a longanimidade de Deus não devem ser abusados. Deus é Deus de oportunidades, mas a próxima poderá ser a última. Quando se abusa da tolerância divina é possível ser rejeitado pelo Senhor, ser abandonado, ser vomitado pelo Senhor e se privar de seu perdão. O livro do profeta Naum nos serve de alerta quanto aos perigos de se “brincar” com Deus, de não levá-lo a sério.
Uma pessoa com transtorno bipolar está sujeita a episódios de extrema alegria, euforia e humor excessivamente elevado, e também a episódios de humor muito baixo e desespero. Entre os episódios, é comum que passe por períodos de normalidade. Fico impressionado com a variação de humor de alguns pastores, pregadores e ensinadores, que no púlpito exalam alegria, simpatia, cordialidade, gentileza e coisas semelhantes a estas, mas fora dele tornam-se pessoas de difícil convivência, praticamente irreconhecíveis. Fica aqui o alerta para todos nós, e que possamos com isso analisar como anda nosso humor no púlpito e fora dele. Isso pode salvar nossa carreira ministerial.
A minha geração sabe ensinar e liderar a próxima geração. Se levarmos a sério a alcançar os confins da terra, podemos aprender muito com Saul e Davi sobre como ouvir e liderar com a próxima geração. O fato é que os líderes emergentes serão líderes estabelecidos mais cedo ou mais tarde, e terão que descobrir como liderar com o próximo grupo de líderes emergentes, que provavelmente vão pensar que o velho modo de fazer igreja é irrelevante e ultrapassado.
Imagine se Jesus diluísse Sua mensagem em qualquer uma das ideologias vigentes em Seus dias. Como Ele poderia congregar sob o mesmo teto zelotes, fariseus e publicanos? Uns separatistas, outros inclusivistas. Não há ideologia perfeita. Portanto, não vale a pena matar ou morrer por elas. Nem é de bom tom demonizar a ideologia do outro. Quanto a mim, se me pedirem que escolha entre uma pílula e outra, minha resposta será - Nenhuma das duas. Obrigado. Estou fora da Matrix.
A doutrina cristã tem verdade, realidade, mas também tem graça. Havia um tempo na igreja em que o irmão disciplinado era desprezado e os outros evitavam comunhão ou contato com ele. Foi por esse tempo que ouvi alguém falando de um pastor que, obrigado a disciplinar a própria filha que havia ferido a doutrina, teria feito um apelo em lágrimas diante da igreja - 'Irmãos, não desprezem minha filha. Ajudem minha filha, porque na minha casa tem verdade, mas também tem graça'. A disciplina na igreja é indispensável, pois quem está sem discipina é como um 'bastardo' e não filho.
De todas as dores da vida, a dor do luto parece ser a mais aguda. É uma dor que lateja na alma e assola nossa vida. Não é fácil lidar com o luto. Porém, há consolo para os que choram. Aqueles que estão em Cristo têm uma viva esperança, pois sabem que Jesus já venceu a morte. Ele matou a morte e arrancou seu aguilhão. Agora a morte não tem mais a última palavra. Jesus é a ressurreição e a vida. Aqueles que nele creem nunca morrerão eternamente. Agora, choramos a dor da saudade, mas não o sentimento da perda.
A Bíblia ensina que nunca existirá um dia antes da morte em que o arrependimento estará além do nosso alcance. Mesmo o ladrão na cruz encontrou humilde arrependimento em suas palavras a Jesus - 'Lembra-te de mim quando entrares no teu reino'. Esta é a maravilha do nosso Deus e do evangelho. O amor de Deus torna o arrependimento sempre aceitável, não importa onde você se encontra na vida. Se você buscar por arrependimento, você vai encontrar.
Para os autores bíblicos, o nome é mais que uma junção de letras. Ele representa a própria essência da pessoa que o carrega. Além disso, dar o nome a alguém simboliza a autoridade que se tem sobre essa pessoa. Autoridade, posse, intimidade, status e identidade – tudo isso está associado à ideia de Nome. Receber um Novo Nome significa, carregar o nome de Yahweh é ser habitado pelo Espírito, como o Templo de Israel era e como agora seremos.
A expressão 'libertação dos oprimidos' foi tomada nas últimas décadas do século XX num sentido essencialmente político por setores progressistas da Igreja Católica e de grupos protestantes. Os chamados 'teólogos da libertação' escreveram diversos livros enfatizando o papel libertador da Igreja de Jesus, no sentido social e político. Não é essa a temática deste estudo. Aqui, quando falamos em libertação dos oprimidos, nos referimos ao mundo espiritual e aos ensinos bíblicos sobre o papel da Igreja em lutar contra os poderes demoníacos.
Apesar da Bíblia nos ensinar que Deus é imutável - Ele é o mesmo hoje, ontem e para sempre - não podemos perder de vista o fato de que as Escrituras nos ensinam que Deus nem sempre age da mesma forma em todas as épocas. Este é o problema com muitas pessoas. Elas pensam que Deus deve agir hoje exatamente como agiu no período bíblico pois Ele é o mesmo, sempre. Mas, será que a imutabilidade de Deus é uma espécie de promessa de que ele sempre agirá da mesma forma na história dos homens?
Para Sambalate as pedras queimadas eram inúteis montões. Para Neemias, tinham valor tal qual as pedras originais. Essas pedras queimadas, podem ser eu e você. Feridos, decepcionados, vivendo adversidades. Pode ser o que se levanta, se ergue, após seguidas derrotas. Pedras queimadas fala de vidas 'passadas pelo fogo' e que aos olhos de muitos pode não ter valor, mas para Deus assim como para Neemias, elas podem  reconstruir com a mesma força e utilidade de pedras virgens. Reconstruir os muros significava também reconstruir a vida familiar de muitos dos envolvidos na obra. Que grande, magnífica lição nos traz o livro de Neemias!
É lógico que um estilo de vida de arrependimento também é característica do crente. Resumidamente, arrependimento e fé não são assuntos isolados – eles são um estilo de vida. O fato de você ter crido e se arrependido no passado não te dá uma desculpa para parar agora. Essas não são ações que fazemos uma vez ou duas, fé e arrependimento caracterizam nossas vidas. Deus nos chama a uma transformação radical de como vivemos, e não devemos parar depois de nos tornarmos crentes.