O reavivamento é sempre uma obra da misericórdia de Deus. A misericórdia de Deus é o quarto segredo de um avivamento (Lm 3:22), pois, 'O grande amor de Deus nunca termina. A única razão por não sermos completamente destruídos é a misericórdia do Senhor'. Não merecemos, mesmo assim Ele nos reaviva. Todo reavivamento ocorrido através da história é obra da misericórdia divina.
Muitas vezes nos perguntamos o porquê do estudo bíblico, não seria o suficiente para nossas vidas as pregações e palavras ditas nos cultos? Desprezar os ensinos bíblicos é o mesmo que desprezar uma lanterna em um túnel totalmente escuro, cujo qual você precisa atravessar, em outras palavras é o mesmo que desprezar o caminho para a salvação.
Apostatar significa cortar o relacionamento salvífico com Cristo, ou apartar-se da união vital com Ele. Sendo assim, a apostasia individual é possível somente para quem já experimentou a salvação, a regeneração e a renovação pelo Espírito Santo; não é simples negação das doutrinas ela pode envolver dois aspectos distintos, a apostasia teológica, que a rejeição de todos os ensinos originais de Cristo e dos apóstolos ou dalguns deles; e a apostasia moral, quando o que era crente deixa de permanecer em Cristo e volta a ser escravo do pecado e da imoralidade.
Todos nós sabemos quem eles são - as crianças criadas na igreja. Eram as estrelas do grupo de jovens. Talvez tenham cantado na equipe de louvor ou lideraram o culto. E então… eles terminam o ensino médio e saem da igreja. O que aconteceu? Nossos jovens saem porque nós não conseguimos entregar-lhes a fé 'que uma vez por todas foi entregue' à igreja. Eu gostaria que não fosse óbvio assim, mas quando eu apresento a lei e o evangelho para esses jovens, a resposta é a mesma de sempre - 'eu nunca ouvi sobre isso'.
Tudo na vida tem o sentido de adorar porque Deus disse: Se comerdes ou beberdes ou fizerdes outra coisa qualquer, façam isto para mostrar quão valiosa é a glória de Deus para você (1 Coríntios 10:31). Dinheiro e coisas são grande parte da vida e, por conseguinte, Deus deseja que eles sejam grande parte da adoração, visto que tudo na vida precisa ser uma expressão de adoração.
Sucessores de Pedro são uma geração de discípulos que vencendo suas fraquezas, levantam-se dos 'tombos' apoiados na fé de que são falíveis, mas ainda assim Deus os ama pela Essência de Cristo que neles habita. Ser sucessor de Pedro é nunca jamais, perder a alegria própria de um discípulo de Cristo mesmo sob a condenação do mundo, aliás ser discípulo é andar na contramão desse mundo que afaga o pecado como algo natural e aceitável.
A verdadeira espiritualidade é uma mistura sublime entre nós e o Eterno. Cada experiência, cada crise pessoal que vivemos nos conduz ao abraço do Pai, ao lugar de reflexão onde respiramos o ar abençoado da vida abundante. A grande verdade da espiritualidade é que quanto mais humanos nos tomamos, mais espirituais somos; e quanto mais espirituais somos, mais humanos nos tomamos.
Desencorajamento é a perda do ânimo. Colossenses 3.21 fala sobre o desânimo, usando uma palavra grega que significa 'sem paixão'. 1 Tessalonicenses 5.14 usa uma palavra que significa 'de alma pequena' para identificar pessoas que precisam ser consoladas. Estar desencorajado é estar desanimado, de ânimo abatido, e perder o prazer de viver.
O homem sempre foi carente do grande amor de Deus. Por meio de Jesus, nós somos alcançados pelo amor de Deus, somos acoplados ao Corpo de Cristo e passamos a sentir a vida que emana da Cabeça, que é Cristo, em Seu Corpo, que é a Igreja na face da Terra.
Balaão, segundo suas próprias palavras, era o profeta dos olhos abertos. Mas, para mim, ele era o teólogo do olho grande e gordo: estava sempre disposto a corromper e a ser corrompido. Balaão não foi o único a fazer teologia, nem a profetizar sob demanda. Seus discípulos e seguidores, igualmente irracionais em seu amor pelo ouro de Balaque, fazem-se moucos até mesmo à voz da jumenta. Não obstante, sempre acabam por encontrar generosos púlpitos e cátedras.
Jesus caminhou no inverno, para aquecer os corações gélidos e cansados, mas esses corações não o quiseram, preferiram o acolhimento das pedras que ora despedaçam e são tão incertas quanto o estado do céu na variação das estações. Será que não estamos fazendo das pedras deuses e desprezando o Deus que carrega nossas pedras?
É no altar que inicia o avivamento, se a liderança proclamar a palavra de fé e mostrar o caminho, certamente muitos andarão por ele. É do altar que recebemos a benção do Senhor e é no altar da Casa de Deus que o fogo incendeia nossos corações, portanto precisamos ter cuidado com que tipo de avivamento estamos sendo incendiados...