Prosseguir chorando e voltar sorrindo diz respeito a um cativeiro. Lugar de privação e provação, mas também de quebrantamento na presença do Senhor. Caminha-se enquanto chora, mas ainda assim, preserva-se a esperança e fé (sementes). O regresso jubiloso, é comparado as correntes do Sul, e que lugar é esse?
A expressão ungido do Senhor usada na Bíblia em referência aos reis de Israel se deve ao fato de que os mesmos eram oficialmente escolhidos e designados por Deus para ocupar o cargo mediante a unção feita por um juiz ou profeta. A Relutância de Davi em matar Saul por ser ele o ungido do Senhor tem sido interpretado por muitos evangélicos como um princípio bíblico referente aos pastores e líderes a ser observado em nossos dias, nas igrejas cristãs. Não toque no ungido do Senhor é apelação de quem não tem nem argumento e nem exemplo para dar como resposta.
Não existe salvação fora de Cristo e, consequentemente, do verdadeiro cristianismo, posto que este é formado por indivíduos que obedecem àquEle. As condições para se obter a salvação em Cristo Jesus que se dá exclusivamente pela sua graça (Tt 2.11) são duas - arrependimento e fé, as quais estão casadas. 
O Jardim do Sepulcro, o local mais inspirador da terra... Se você tiver a oportunidade de ir a Jerusalém e visitar aquele sepulcro vazio onde ocorreu o primeiro milagre do cristianismo, não limite a Deus orando por coisas pequenas. Expanda sua fé, leve uma lista de pedidos de oração e ore por aquilo que para o homem parece impossível.
Os tambores têm um propósito espiritual, sempre estiveram presentes na historia da igreja, a ponto do próprio Deus declarar em Isaias 30.32, que julgaria as nações obstinadas, ao som de tambores. Alguns estudiosos da bíblia, afirmam que o som de trovoes vindos do trono de Deus, relatado em Apocalipse, são sons de tambores e que o povo recusou subir ao monte com Moises, com medo do som que saia dele, algo ensurdecedor e muito vibrante.
O inferno não foi preparado para nós, mas 'para o diabo e seus anjos decaídos (demônios)'. Entretanto, a Bíblia diz que todos os que rejeitam a oferta de salvação e o perdão de Deus irão para lá. Podemos estar certos de que Deus não está tentando simplesmente assustar-nos. Ele está nos advertindo seriamente para evitarmos o inferno a qualquer custo! Se já aceitou Jesus como seu Salvador, você fez a escolha certa e está a caminho do céu.
O escritor de Hebreus disse - 'Como escaparemos nós, se negligenciarmos tão grande salvação?' (Hb 2.3). O maior presente já concebido e concedido à humanidade é a redenção. Somente um Deus onisciente e onipotente poderia planejar e realizar a redenção dos seres humanos. No primeiro capítulo de 1 Pedro, o Senhor nos lembra, através do apóstolo Pedro, que nossa redenção é baseada na graça, verdade e soberania de Deus.
O Poder que o evangelho causa nas pessoas que o recebem como manual de vida e conduta, é sobrenatural. O poder do Evangelho está na boca de quem o anuncia. Portando gostaria de expor três formas de viver o evangelho, três tipos de comportamento que as pessoas reagem diante de anunciar o evangelho como à Palavra de Deus os quais revelam sua espiritualidade.
Em Sua sabedoria, Deus decidiu que o homem só conheceria Seu amor e Sua graça, se tropeçasse e caísse de seu estado original. Se não houvesse Queda, não haveria necessidade de Redenção. Se não ocorresse a Ruptura, também não haveria a Convergência em Cristo na Plenitude dos Tempos. A provisão de Deus para a reversão da Queda é Cristo. Ele reverteu, através de Sua obediência, o processo desencadeado pelo pecado. E não só zerou nosso débito, mas colocou-nos numa situação de crédito com Deus.
Na metáfora das raposas e das aves que tem aonde repousar, Jesus nos alerta sobre o abandono do discípulo. Ser cristão implica em ser abandonado pelo mundo, pelo seu ambiente de trabalho, pelos seus amigos, por sua família e até por sua Igreja. Jesus mostra que o discípulo dificilmente receberá aprovação de alguém.
Sentir amargura não é pecado, mas cultivá-la pode nos levar a muitos pecados e a prejuízos graves para nossa saúde e nossa alma. O jovem José do Egito tinha tudo para ser um amargurado. Foi vendido pelos irmãos, viveu no Egito como escravo, trabalhou duramente como escravo, foi preso injustamente... Ele tinha tudo para ser um amargurado, mas, através de sua vida, nos ensinou preciosas lições de como vencer a amargura.
Quando nos concentramos em nossas aflições terrenas, elas podem parecer intermináveis e insuportáveis, mas quando nos concentramos em nosso futuro glorioso podemos ver que a nossa dor aqui é momentânea e leve em comparação com o prêmio eterno e glorioso que está sendo produzido. Então vá em frente, pense no céu o quanto quiser, que o anseio celestial vai fazer você muito mais útil na terra.


Receba Estudos Biblicos todos os dias!
Cadastre-se seu e-mail! É Grátis
     Digite seu Email Abaixo
Emails Cadastrados

OBS: Não esqueça de confirmar seu email em seguida!