Muitos de nós cremos em Deus pelo que ouvimos e percebemos. E por tudo quanto ele faz em nossas vidas, Ele tem chamado a todos para que creiamos Nele, para que pela fé Nele alcancemos salvação e transformação de vida. Um exemplo de transformação é Saulo ao qual vemos em Atos 8.1, consentindo na morte de Estevão e perseguindo aos que criam em Jesus. E já em Atos 9.19-22, vemos uma pessoa transformada pelo encontro que teve com Jesus e já pregava e os judeus já não criam que era o mesmo, mas outra pessoa.
Nos lembramos do impacto que os sermões tinham sobre nós no passado – impressões fortes, convicções intensas, ilustrações poderosas – mas agora, nos sentimos como estátuas frias e inanimadas enquanto escutamos aos mesmos pregadores pregando os mesmos sermões. O que deu errado? O que você faz quando a pregação da Palavra não te impacta mais como antigamente?
Quanto amor o de Jesus! Ele não age apenas porque tem o poder, mas porque é movido por amor! Jesus teve compaixão da mãe, das lágrimas, da dor e foi ao encontro dela em Naim. Lágrimas são orações, choro é linguagem que desperta a ação de Deus! Jesus leu o que cada lágrima escorrida no rosto daquela mãe queria dizer e ela não disse porque não cabia em palavras. E Jesus a acalentou com um: Não chores!
Não precisamos fraquejar sob o peso das tristezas e dos sofrimentos, porque o Senhor prometeu ser nossa força, nosso escudo e nosso cântico. Não devemos temer os incontáveis desafios da vida... Nosso Deus é um Deus que sempre será nosso 'Cuidador'. Ele é nosso Conforto, nossa Âncora, nosso Refúgio e nosso Encorajador. Não hesite em fazer o que diz o versículo - 'lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós'.
Deus é o grande artista que produz obra-prima definitiva – filhos e filhas à semelhança de seu Filho Jesus Cristo. Assim, ele faz com que cada traço de pincel do Mestre, cada toque da talhadeira do Escultor conte. Assim, no plano de Deus, aflições têm grande benefício para nós, mesmo sendo tão dolorosas como, às vezes, são. Se mantivermos estes benefícios em mente ao sofrermos, eles podem nos ajudar a suportar alegremente.
É preciso trabalho e equilíbrio para cultivar trigo. É preciso paciência para não perder a colheita, por conta dos ataques do inimigo, que de forma cruel, semeia joio no campo de trigo. Joio e trigo crescendo no mesmo campo, têm suas raízes entrelaçadas. É praticamente impossível fazer uma colheita do joio no campo do trigo, sem haver prejuízos para safra e agricultor. Arrancou o joio, o trigo vem junto! Por isso, o mais prudente é deixar os dois crescerem juntos e quando os grãos despontarem, ai sim, faz-se a colheita. Que sejamos esse trigo entregues nas mãos do Semeador do bem e não as mirradas sementes de joio nas mãos do inimigo.
Quantas vezes, ao não vigiarmos, deixamos de obedecer a vontade do Senhor em nossas vidas, e nos curvamos a coisas e pessoas que roubam nossos sonhos... começamos a ter nosso espírito minado, que se deixarmos para lá a vida espiritual e o andar em espiríto, correremos um sério risco de ficarmos prostrados ao toque da buzina... Aqueles jovens sabiam, que mesmo que o Senhor não os livra-se, mesmo assim eles não se ajoelhariam, pois somente Um é o Deus, e saibam sempre, é Aquele que livra... ALELUIA!!!... Ele é o quarto homem na fornalha...
A ansiedade é um grande mau e precisamos vencê-la usando três segredos - 1– Crendo nas palavras de ordem de Jesus, pois as suas palavras não voltarão para nós vazias. 2 – Lutando contra ela, e não deixando que ela domine o nosso ser. 3– Buscando em primeiro lugar o reino de Deus, e todas as coisas vos serão acrescentadas. Lute, vença a ansiedade, você tem a unção de Deus em sua vida, faça a diferença. Com Jesus a vitória esta garantida.
O Novo Testamento, especialmente os relatos do evangelho, fala freqüentemente do poder do diabo e dos seus servos. Encontramos no registro bíblico várias pessoas endemoninhadas, ou seja, possuídas por um ou mais demônios. Tais casos envolvem pessoas boas e inocentes possuídas contra a sua vontade e incapazes de se livrarem destes poderes maus. Hoje, a expulsão de demônios e demonstrações semelhantes, bem como sessões de 'descarrego' espiritual, se tornaram comuns em muitas igrejas. Será que o diabo continua agindo hoje como o fazia no Novo Testamento?
Mas como devemos lidar com essa expectativa justificada em relação à volta do Senhor? Que conseqüências ela traz consigo? A conclusão, de qualquer forma, não é - 'Vamos esperar com calma até o Senhor vir', mas: 'Vamos cumprir nossa tarefa com diligência até lá'! A volta do Senhor Jesus é uma realidade. Importante é continuar atentos e prontos, despreocupados e alegres, não duvidando, mas confiando. Em meio a toda essa situação, não percamos de vista as pessoas que nos cercam, pois são parte da nossa incumbência.
Segundo escreveu o homem mais sábio que já existiu; no livro de provérbios de Salomão a criança quando bem orientada, será um adulto exemplar para sociedade e para a casa de Deus. Precisamos colocar nossos filhos nas mãos de Deus, pois só Ele é perfeito e só Ele tem o puro e verdadeiro amor. O caminho ensina-os a amar ao Senhor de todo o seu coração, de toda sua alma e todas as tuas forças. O papel dos pais é de fundamental importância neste processo e Deus orienta como fazer.
Pedro superou todas as objeções humanas, todos os argumentos racionais, e até sua própria experiência, dizendo: '...mas sob a tua palavra lançarei as redes.' Existem milhares de argumentos, sentimentos, razões e conselhos humanos que poderiam nos deter, que nos dizem que basta, que nos aconselham a não lançar as redes e a ficarmos acomodados.  Podemos pensar: não faz sentido continuar orando por esta ou aquela pessoa, – pois parece que sua vida fica cada vez pior! Mas, apesar de tudo, há um argumento decisivo para avançar e tentar alcançar ainda mais pessoas, e este argumento é a Palavra de Deus.