Os Pecados Que Decapitaram a João


Uma das maiores injustiças da história bíblica foi a decapitação de João Batista (Marcos 6:14-29). Eis os fatos: João tinha pregado contra o casamento do rei Herodes com Herodias e, por conseguinte, Herodes o pôs na prisão. Herodes não desejava ferir a João, mas Herodias o odiava. Mais tarde, numa celebração de aniversário em que estavam presentes importantes figuras da sociedade, a filha de Herodias, Salomé, apresentou uma dança insinuante. Herodes,tendo ficado extasiado com a dança, prometeu-lhe, sem pensar, fazer tudo o que ela desejasse. Após consultar a mãe, Salomé solicitou a cabeça de João sobre o seu prato. Herodes não queria matar a João, mas não queria voltar atrás na promessa que tinha feito diante de tantos convidados. Assim João foi decapitado.

Observe quatro pecados que conduziram a essa tragédia.

Um casamento ilícito. João disse a Herodes que ele não tinha o direito de estar casado com Herodias. Muitas pessoas hoje não têm o direito de estarem casadas (veja Lucas 16:18), mas ficariam tão iradas quanto Herodias se você lhes dissesse isso.

Uma dança sensual. Somos uma sociedade tomada pela sensualidade – boates, filmes, revistas e programas na televisão alimentam o apetite cada vez maior pela sensualidade. Deus exige a pureza de vida e de pensamento (Filipenses 4:8; Romanos 13:13-14).

Uma promessa precipitada. Herodes não tinha o direito de prometer a Salomé o que ela quisesse. Era como um cheque em branco. Não acontece muitas vezes de também assumirmos compromissos precipitados que achamos díficil ou impossível de cumprir?

Covardia. Herodes deveria ter renunciado o seu voto precipitado se o cumprisse o levaria a pecar. Mas ele recusou para não perder o prestígio diante de seus convidados. Devemos fazer com coragem o que é certo, ainda que nos exija voltar atrás e passar vergonha diante das pessoas.

Autor: Gary Fisher