Os Galardões Celestiais


Os galardões podem ser ganhos e perdidos, mas a salvação nunca é perdida!

A punição freqüentemente é administrada por nosso Pai Celestial por causa do pecado, mas sob nenhuma circunstância Ele retirará a salvação de um de seus filhos.

Assim, para amplificar esse princípio, acredito que seja útil olhar para o que a Bíblia tem a dizer sobre a obtenção de galardões. Nosso maravilhoso e gracioso Pai não somente nos salva e nos dá a vida eterna, mas também reserva para nós galardões celestiais com base no nosso serviço fiel. Encontramos esse princípio ensinado pelo apóstolo Paulo nas seguintes passagens:

"Segundo a graça de Deus que me foi dada, pus eu, como sábio arquiteto, o fundamento, e outro edifica sobre ele; mas veja cada um como edifica sobre ele. Porque ninguém pode pôr outro fundamento além do que já está posto, o qual é Jesus Cristo. E, se alguém sobre este fundamento formar um edifício de ouro, prata, pedras preciosas, madeira, feno, palha, a obra de cada um se manifestará; na verdade o dia a declarará, porque pelo fogo será descoberta; e o fogo provará qual seja a obra de cada um. Se a obra que alguém edificou nessa parte permanecer, esse receberá galardão. Se a obra de alguém se queimar, sofrerá detrimento; mas o tal será salvo, todavia como pelo fogo." [1 Coríntios 3:10-15].

"Porque todos devemos comparecer ante o tribunal de Cristo, para que cada um receba segundo o que tiver feito por meio do corpo, ou bem, ou mal." [2 Coríntios 5:10].

Esse princípio de recompensas, declarado de forma clara e inequívoca, diz que Jesus Cristo irá julgar os seus. Se Ele determinar que nossas "obras" individuais — aquilo que fizemos por Ele — são ouro, prata e pedras preciosas em caráter, receberemos galardões eternos com base no nosso mérito relativo. Entretanto, se nossas obras forem consideradas madeira, feno e palha, e forem consumidas pelo fogo do Seu teste, sofreremos perda. Portanto, à luz disso, permita que eu faça uma pergunta: 1 Coríntios 3:15, citado anteriormente termina com a palavra "perda"? Não, o verso diz, "esse" (o indivíduo testado e que sofre a perda do galardão) será salvo — todavia como pelo fogo".

A possibilidade de perda permanece um perigo claro e presente no que se refere aos crentes. Permitir que um pecado "pequeno" continue sem ser confessado após o Espírito Santo ter nos despertado para o arrependimento — é testar a paciência de Deus. Somente Ele sabe onde a linha proverbial na areia está traçada e, se a cruzarmos — o galardão potencial ficará em risco. Então, se persistirmos e nosso coração se tornar tão endurecido à sua punição que nos recusamos a dar ouvidos, a morte prematura pode ser o remédio final! Aqui está o que o apóstolo João disse sobre esse aspecto em particular da correição:

"Se alguém vir pecar seu irmão, pecado que não é para morte, orará, e Deus dará a vida àqueles que não pecarem para morte. Há pecado para morte, e por esse não digo que ore. Toda a iniqüidade é pecado, e há pecado que não é para morte." [1 João 5:16-17; ênfase acrescentada].

Assim, qualquer filho da graça que obstinadamente insistir em continuar com comportamento pecaminoso corre o risco de ter sua vida ceifada. A salvação do indivíduo não será perdida, mas parece razoável concluir que tal ação drástica resultará na perda de quaisquer galardões que poderiam ter sido concedidos — embora, dentro do meu conhecimento, as Escrituras não tratem desse aspecto particular do assunto.

Portanto, é óbvio que precisamos manter um temor saudável do nosso Pai Celestial e nos aproximarmos dele com muito maior respeito e reverência do que prestamos aos nossos pais terrenos. Os castigos que eles nos infligiam podem ter sido severos às vezes [Hebreus 12:9-10], mas retirar a vida física (não a vida eterna que temos em Cristo) é um passo que Deus pode dar se obstinadamente recusarmos o arrependimento. Portanto, mantenha esse princípio em mente enquanto prosseguimos.

Como mencionamos no artigo anterior, existem várias passagens das Escrituras no Novo Testamento que continuam a ser interpretadas como se ensinassem o crente pode perder a salvação. Mas apresento para sua consideração que a aplicação objetivada é para aqueles que podem estar em risco de perderem seus galardões, não a salvação. Uma dessas passagens encontra-se em 2 Pedro:

"Vós, portanto, amados, sabendo isto de antemão, guardai-vos de que, pelo engano dos homens abomináveis, sejais juntamente arrebatados, e descaiais da vossa firmeza." [2 Pedro 3:17].

Nos versos 3 e 4 desse capítulo, Pedro nos adverte sobre os escarnecedores e aqueles que causam intranqüilidade. Em seguida, no verso 16, menciona as coisas que o apóstolo Paulo tinha escrito e que eram difíceis de compreender — que os instáveis e indoutos estavam distorcendo para sua própria destruição. Finalmente, no verso 17, a advertência é feita para prevenir os cristãos de ouvirem a essas pessoas e terminarem caindo de sua firmeza de posição. Dar ouvidos a "espíritos enganadores" e seguir o erro deles pode levar os cristãos a se afastarem da fé, como vemos na seguinte passagem em 1 Timóteo:

"Mas o Espírito expressamente diz que nos últimos tempos apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios; pela hipocrisia de homens que falam mentiras, tendo cauterizada a sua própria consciência." [1 Timóteo 4:1-2].

Acredito de todo meu coração que estamos vivendo nesses últimos tempos citados no verso 1, e muitos dos filhos amados de Deus estão se desviando de sua posição de firmeza na fé ao seguirem apóstatas possessos por demônios que se apresentam como pregadores. Será se isso significa que eles irão para o inferno ao morrerem? Não!!! Mas isso significa que o Diabo está obtendo uma vitória sobre eles, pois Deus, o Pai, está sendo ferido por esse fracasso de seus filhos. Pessoal, o Diabo é um inimigo derrotado, mas ainda tem a permissão de contristar Deus fazendo desviar alguns dos eleitos por quem Cristo morreu. O Pai Celestial já proveu para eles toda a armadura espiritual necessária [Efésios 6:11-18] — mas alguns deixam de usá-la adequadamente e sofrerão a perda dos galardões diante do Tribunal de Cristo [2 Coríntios 5:10, citado anteriormente].

Outro verso malcompreendido encontra-se também em 2 Pedro:

"Portanto, irmãos, procurai fazer cada vez mais firme a vossa vocação e eleição; porque, fazendo isto, nunca jamais tropeçareis." [2 Pedro 1:10].

Espera-se que todos os fiéis cristãos "cresçam na graça e no conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo" [2 Pedro 3:18], para que fortaleçamos e solidifiquemos nossa posição Nele — nosso chamado, nossa eleição — de tal forma que os espíritos enganadores não possam nos enganar com falsas doutrinas. Os cristãos maduros que aprenderam e sabem manejar bem a palavra da verdade [2 Timóteo 2:15] podem identificar uma falsificação — pois elas invariavelmente se desviam da verdade das Escrituras fazendo acréscimos ou remoções delas. A Palavra de Deus é nosso recurso principal no discernimento espiritual — sendo apoiada pelo reforço da presença do Espírito Santo em nós. Uma das realidades que mais fazem partir o coração hoje é que alguns cristãos estão dando ouvidos ao "espírito" (observe que usei a inicial minúscula), em vez de colocar a prioridade apropriada sobre aquilo que Deus já disse. Sei que alguns carismáticos ficarão ofendidos com isso, mas exorto a todos que fazem objeção a lerem o livro on-line "I Speak in Tongues More Than You All" [Falo Mais em Línguas do Que Vós Todos]. Esse livro foi escrito por um carismático para os carismáticos e é, sem dúvida, o melhor sobre o assunto que já li até hoje. Por favor, leia-o e dê ouvidos, para que você não tropece e caia, ao seguir o caminho errado, e acabe perdendo seus galardões.

"Mas aquele que perseverar até ao fim será salvo." [Mateus 24:13].

"- Ah! Veja, eu disse a você que temos de 'perseverar até o fim' para sermos salvos." Errado de novo! O capítulo 24 de Mateus — do verso 4 em diante — é profético e trata dos judeus durante o Período da Tribulação. Quando o Senhor falou essas palavras aos seus discípulos judeus, a igreja ainda era um mistério divino e não se tornaria realidade até o Pentecostes — cinqüenta dias após a Páscoa judaica — o dia em que o Senhor foi crucificado e enterrado. Todo o ministério terreal do Senhor envolveu a mensagem, "Arrependei-vos, pois o reino dos céus está perto". Qual é o ponto? Simplesmente que Ele estava pessoalmente na Terra e oferecendo o reino a Israel. Então, no verso 14 (logo após a afirmação de "perseverar até o fim", acima), o texto diz claramente:

"E este evangelho do reino será pregado em todo o mundo, em testemunho a todas as nações, e então virá o fim." [Mateus 24:14].

Que "este evangelho" refere-se ao "evangelho do reino" e não ao "evangelho da graça" que está sendo pregado atualmente a todo o mundo — é prova positiva que a passagem refere-se ao Período da Tribulação quando o evangelho do Reino será proclamado porque mais uma vez o reino terreal do Senhor estará verdadeiramente "perto" — sua presença pessoal será iminente. Os 144.000 servos de Deus escolhidos de Israel [Apocalipse 7:1-8] pregarão as boas novas do reino a todas as nações na Terra, e "uma grande multidão, a qual ninguém pode contar, de todas as nações, e tribos, e povos, e línguas ..." [verso 9], será salva durante a Grande Tribulação [verso 14 — a última metade do Período da Tribulação].

Portanto, a afirmação sobre a salvação daqueles que perseverarem até o fim está se referindo ao remanescente dos eleitos (tanto judeus quanto gentios) que chegarem vivos ao fim do Período da Tribulação!

Finalmente, a passagem mais difícil, que tem preocupado tantos há vários séculos:

"Porque é impossível que os que já uma vez foram iluminados, e provaram o dom celestial, e se tornaram participantes do Espírito Santo, e provaram a boa palavra de Deus, e as virtudes do século futuro, e recaíram, sejam outra vez renovados para arrependimento; pois assim, quanto a eles, de novo crucificam o Filho de Deus, e o expõem ao vitupério." [Hebreus 6:4-6].

Ao longo do tempo, várias visões têm sido propostas sobre a quem essa passagem referencia, mas uma coisa é afirmada muito claramente — aqueles que recaíram não podem ser renovados para o arrependimento. Sendo esse o caso, o que o arrependimento significa? Basicamente, a palavra grega metanoia significa "ter outra mente" — parar de ir na direção errada e começar a ir na direção certa, espiritualmente falando. Assim, a coisa que precisamos compreender é que enquanto o verdadeiro arrependimento acompanha a salvação, ele mesmo não é a salvação.

Em seguida, devemos observar que o termo "recair" no verso 6 é a tradução do palavra grega parapipto — a respeito da qual W. E. Wine diz em seu Expository Dictionary of New Testament Words: "... significa uma recaída (da adesão às realidades e fatos da fé)..." Portanto, se essa passagem está na verdade falando de um crente genuíno que recaiu da aderência às realidades e fatos da fé, será devido ao engano por um falso espírito — a operação de demônios e/ou indivíduos que são apóstatas e disfarçados de crentes para o propósito do engano. A parte mais triste é, se o desvio progride além do ponto em que Deus ainda concede o arrependimento, ele torna-se irreversível — a ovelha acabará sendo devorada pelo lobo, por assim dizer, e perderá totalmente sua eficácia para Cristo. A perda de galardão por cair presa em tal enganação após ser repetidamente advertido pela Palavra de Deus para se acautelar dos lobos vestidos em pele de cordeiro deve ser um conceito compreensível para todos nós. Mas uma vez que a salvação é verdadeiramente uma realidade na nossa vida, perdê-la por ter cometido algum pecado seria totalmente contrário a muitos e muitos versos das Escrituras — a preponderância dos quais, na verdade — diz exatamente o contrário. Todos os nossos pecados, 100% deles — passados, presentes e futuros — foram perdoados em Cristo Jesus.

A PERDA DOS GALARDÕES É UM PERIGO SEMPRE PRESENTE PARA TODO CRENTE GENUÍNO — MAS LOUVADO SEJA O SENHOR, A SALVAÇÃO NÃO É CONDICIONAL!!!

Autor: Pr. Ron Riffe


Receba Estudos Biblicos todos os dias!
Cadastre-se seu e-mail! É Grátis
     Digite seu Email Abaixo
Emails Cadastrados

OBS: Não esqueça de confirmar seu email em seguida!