Orações de Terceiros


Qual a influência da oração de terceiros a Deus para nós? Basta para receber bênçãos ou graça ou solução de problemas?

Para recebermos cura, bênçãos, graça é necessário primeiramente crer. Mas não basta que qualquer outra pessoa, ou pessoas, orem por nós. É necessário que nós mesmos oremos e peçamos. Porém não deve ter o menor resquício de dúvidas em nossos corações. Dúvidas sobre o poder de Deus ou da realização do mesmo.

Reflitamos sobre isso: passaram-se vários dias desde o pedido ou a oração. Pode até ser que você tenha pedido de maneira errada. Neste caso, volte suas orações a Deus para lhe mostre o erro. Com certeza você perceberá no espírito. Esteja atento sobre as circunstâncias em que isto ocorrerá. Jejue para que a tua carne esteja submissa ao espírito e ore para o fortalecimento deste. Mas também pode ser que o seu pedido esteja sendo preparado, pois talvez para nós pareça simples, mas para Deus, que vê e entende as coisas de maneira diferente da nossa e outras as quais não enxergamos, é necessário que outras coisas tenham que ser realizadas antes.

Todo evento, por mais simples que seja, ocorre dentro de uma cadeia de fatos. Por exemplo: se o que pedimos necessite um aumento de salário ou um cargo, é preciso que dentro do ambiente de trabalho sejamos merecedores, por atitudes ou ações ou decisões, em relação aos outros empregados, para que não haja sentimento de injustiça, pois Deus não planta tal coisa em suas obras. Como estamos tão ansiosos e atentos a realização de nossos pedidos, é possível que nem percebamos outras coisas que estejam acontecendo ou mudando ao nosso redor ou paralelas a nós. Coisas que podem parecer simples para mim. Porém ser dolorosas e melancólicas para o próximo.

Deus não dá felicidade e graça para um, causando por conseqüência, tristeza e desgraça para um irmão, seja ele crente ou não. Devido a nossa natureza humana, nosso desconhecimento do Reino de Deus, e séculos de influência do maligno no mundo que conhecemos, temos quase que automaticamente o sentimento de individualidade e bem próprio, colocando nossas necessidades, pedidos, desejos e bênçãos antes das dos outros. O primeiro pensamento que nos vem é sempre que merecemos mais, que somos mais retos e merecedores. Pense: talvez Deus não pense como você, não veja como você e como a justiça, a sabedoria e a verdade O pertencem, não é prudente questioná-Lo. Ou sabemos mais do que Ele? Medite sobre o seu pedido e analise. Verás que é questão de paciência.

Podemos estar pedindo um cargo, um(a) companheiro(a), um aumento de salário, um bem, uma cura, prosperidade, sabedoria, interpretação. É provável que algo esteja para acontecer em nossas vidas e que se estivermos verdadeiramente em espírito e retidão, teremos uma atitude que justifique qualquer uma dessas coisas e a realização sempre tem que acontecer para Honra e Glória de Deus e não nossa ou de um médico ou de um patrão ou de um pastor. Outro exemplo: se o que pedimos é uma cura, ela tem que acontecer quando a medicina não pode mais resolver ou quando ela resolve e não temos alcance a ela (seja por falta de recursos ou conhecimento ou localização geográfica) e então algo acontece.

Não deve haver dúvidas a todos aqueles que verem e conhecerem o fato que somente Deus pudesse realizar aquilo. Devemos, nós, sermos "merecedores", não "realizadores" do fato (ainda que nós, por nós mesmos, não somos merecedores de nada, mas estamos condicionados à misericórdia de Deus, pelo pecado que habita em nós). Paz. Amém.

Autor: Angelo Marim


Receba Estudos Biblicos todos os dias!
Cadastre-se seu e-mail! É Grátis
     Digite seu Email Abaixo
Emails Cadastrados

OBS: Não esqueça de confirmar seu email em seguida!