Onde os Ladrões Minam e Roubam


"Não ajunteis tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem tudo consomem, e onde os ladrões minam e roubam; mas ajuntai tesouros no céu... Porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração." [Mateus 6:19-21].

Nos últimos dias testemunhamos um dos maiores roubos da riqueza pessoal e empresarial na história mundial. Todavia, a trágica realidade é que tudo está longe de acabar, uma vez que as reverberações não silenciarão com o curativo do pacote de socorro financeiro aprovado pelo Congresso dos EUA e que está sendo aplicado sobre a enorme ferida que existe na economia! Provavelmente, serão necessários vários anos para recuperar a confiança ferida do público e, enquanto isso, todos sofreremos com a dor.

As pessoas estão apertando as mãos, preocupadas sobre como vão lidar com a perda dos empregos e com os preços crescentes, ao mesmo tempo em que os fundos de previdência privada foram seriamente prejudicados pelas perdas do mercado financeiro. O Grande Sonho Americano que tantos perseguiram com ambição durante os últimos anos com uma mentalidade "compre agora e pague depois" subitamente se transformou em um pesadelo.

Entretanto, se você é um cristão nascido de novo e um genuíno filho de Deus, existem recursos disponíveis para você no meio deste crescente desastre econômico, os quais o mundo não tem!

"Não estejais inquietos por coisa alguma; antes as vossas petições sejam em tudo conhecidas diante de Deus pela oração e súplica, com ação de graças. E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e os vossos sentimentos em Cristo Jesus." [Filipenses 4:6-7].

Há também a seguinte observação feita pelo rei Davi, o "suave salmista de Israel":

"Fui moço, e agora sou velho; mas nunca vi desamparado o justo, nem a sua semente a mendigar o pão." [Salmos 37:25].

Deus sempre cuida de Seu povo e, por piores que as coisas fiquem, Ele dá graça suficiente para atender às necessidades do momento. Vemos esse princípio em operação naquilo que o apóstolo Paulo teve a dizer sobre uma crise em sua própria vida. Ele estava sofrendo com alguma doença que o debilitava e pediu três vezes ao Senhor que o curasse:

"E disse-me: A minha graça te basta, porque o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza. De boa vontade, pois, me gloriarei nas minhas fraquezas, para que em mim habite o poder de Cristo." [2 Coríntios 12:9].

O que todos precisamos aprender é que existe uma tremenda diferença entre nossas vontades e nossas necessidades! Temos a promessa de Deus que Ele atenderá estas, mas em parte alguma do Novo Testamento há a promessa que Ele garantirá aquelas. As promessas condicionais de bênçãos materiais com base na obediência foram feitas aos israelitas no Velho Testamento, mas não para os cristãos fiéis no Novo Testamento:

"O meu Deus, segundo as suas riquezas, suprirá todas as vossas necessidades em glória, por Cristo Jesus." [Filipenses 4:19].

Por causa do ensino ridículo e sem base bíblica chamado "Evangelho da Prosperidade", que muitos adotaram nos anos recentes, Deus pode permitir que Seu povo passe por situações realmente difíceis para nos ensinar uma lição! Portanto, esteja avisado que nossas necessidades básicas consistem de alimentação, vestuário e moradia e o nível que desfrutamos de cada uma delas que está acima daquilo que realmente é essencial para nossa sobrevivência é devido à graça de Deus — não a uma obrigação da parte Dele de fornecer aquilo para nós.

Nossa nação, como o homem rico na seguinte parábola, tornou-se perigosamente complacente em relação a Deus:

"E propôs-lhe uma parábola, dizendo: A herdade de um homem rico tinha produzido com abundância; e arrazoava ele entre si, dizendo: Que farei? Não tenho onde recolher os meus frutos. E disse: Farei isto: Derrubarei os meus celeiros, e edificarei outros maiores, e ali recolherei todas as minhas novidades e os meus bens; e direi a minha alma: Alma, tens em depósito muitos bens para muitos anos; descansa, come, bebe e folga. Mas Deus lhe disse: Louco! esta noite te pedirão a tua alma; e o que tens preparado, para quem será? Assim é aquele que para si ajunta tesouros, e não é rico para com Deus." [Lucas 12:16-21].

Se nós, como nação, não nos voltarmos para Deus em arrependimento e buscarmos a salvação que somente Ele pode fornecer, mais cedo ou mais tarde cruzaremos a linha traçada na areia e sofreremos o julgamento divino. Todas as principais civilizações na história da humanidade cometeram esse erro fatal. Por que, então, devemos achar que conosco será diferente?

Você está mental e espiritualmente preparado para aquilo que estiver reservado para nós? Você agradece a Deus todos os dias pelas bênçãos e ora para que Ele forneça a graça para você enfrentar a possibilidade de circunstâncias consideravelmente mais difíceis? Eu o exorto a fazer um inventário de sua vida e se preparar!

A atual crise econômica mundial está permitindo aos governos adquirir participação acionária majoritária nas principais empresas de suas respectivas economias, de modo que elas estão se tornando fascistas no modo como operam. A iniciativa privada continua sendo permitida, mas a participação acionária majoritária do Estado ditará a quantidade a ser produzida e o preço de venda. Esta tem sido a situação no Japão desde a Segunda Guerra Mundial e, na verdade, o sistema funciona muito bem. Mas o que a maioria das pessoas não percebe é que, uma vez que esse sistema se tornar a norma e a economia global sobre a qual temos ouvido nos últimos anos estiver finalmente implementada, a próxima etapa na agenda da Nova Ordem Mundial será o estabelecimento de um governo mundial unificado utilizando seu próprio sistema monetário.

Sabemos que isso será o que acontecerá no fim dos tempos, pois o livro do Apocalipse (em 13:17) nos diz que o Anticristo controlará todas as transações comerciais. Para um único indivíduo exercer esse tremendo poder sobre todas as nações do mundo é óbvio que isso terá de ser feito por meio de um governo central. Portanto, o que estamos vendo ocorrer hoje está armando o cenário para o amanhã. Acredito que em um futuro não muito distante o governo mundial se tornará rapidamente a realidade, após Deus retirar Sua igreja deste mundo.

Mas antes que esse abençoado evento aconteça, é totalmente possível que os cristãos tenham de lidar com uma terrível perseguição. Quando a igreja nasceu em Pentecostes, as autoridades religiosas judaicas lançaram uma onda de perseguição e é totalmente possível que quando a igreja for removida pelo arrebatamento, ela será arrancada do meio do mesmo tipo de conflagração. Por que acredito nisto? Temos uma pista na seguinte passagem:

"Porque já o mistério da injustiça opera; somente há um que agora resiste até que do meio seja tirado." [2 Tessalonicenses 2:7].

Em minha opinião, o Espírito Santo é claramente aquele que restringe o Maligno de exercer sua influência sobre os cristãos genuínos. Além disso, precisamos compreender que a maioria das pessoas não gosta nem um pouco dessa ação restritora! Portanto, no tempo certo, Deus permitirá que Sua influência restritora diminua (acredito que isto já esteja acontecendo), e algum evento polarizador poderá facilmente levar o sentimento público a se voltar contra nós, querendo vingança! Embora muitas coisas estejam dentro do reino da possibilidade, considere o seguinte:

O amplo suporte obtido pelo senador Barack Obama em sua candidatura à Casa Branca continua a ser intrigante. O grau de presunção dele é verdadeiramente sem precedentes e seu efeito sobre as pessoas beira o sobrenatural. Durante seus comícios, mulheres adultas se comportam como fãs adolescentes de algum artista famoso e repórteres experientes dão as notícias fazendo uso de superlativos.

Portanto, é de particular interesse para nossa discussão que, ao contrário da prática de alguns candidatos nas eleições passadas, Obama não tentou cortejar os cristãos conservadores. Na verdade, a campanha dele ignora completamente o segmento cristão conservador.

Portanto, e se ele for eleito com uma folgada margem de votos e a euforia se estabelecer, como aconteceu quando John Kennedy foi eleito? É inconcebível que uma tremenda erupção de indignação contra os cristãos ocorra se, queira Deus que não, algum maluco com um parafuso a menos na cabeça e afirmando ser um cristão, o assassinar? Coisas estranhas estão acontecendo e precisamos estar cientes que, no que se refere à opinião pública, nossa posição está se tornando cada vez mais precária.

Enquanto isso, todos nós vamos ter de lidar com as realidades econômicas da vida e as coisas provavelmente se tornarão muito piores antes de começarem a melhorar. Gostemos ou não, nossa sociedade dançou e agora chegou a hora de pagar o sanfoneiro. A cobiça desenfreada por parte de um público incauto e levado ao frenesi pelos "banquesteres" [banqueiros-gângsteres] inclinados para o mal novamente resultou em uma transferência de riqueza que é inimaginável. A quebra da Bolsa de Valores de 1929 parece ter sido um ensaio para aquilo que estamos experimentando agora. Se a história serve como um indicador das coisas por vir — outra guerra mundial está esperando nas laterais, pronta para entrar em campo, e sedenta por sangue.

As coisas não parecem boas para o time da casa — mas ainda servimos a um Deus soberano e Romanos 8:28 diz:

"E sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito." [Romanos 8:28].

Portanto, se você tem negligenciado o bendito privilégio de conversar sobre suas dificuldades e problemas com o Criador, sugiro que retifique essa negligência o mais rápido possível, se não imediatamente!

Autor: Pastor Ron Riffe