O Vazio no Coração Humano

 

Você está buscando algo em sua vida, mas não consegue encontrar?

 
Se tirarmos tempo para ponderar sobre a condição humana, mesmo que de um modo superficial, logo se tornará óbvio que para o homem, ser "religioso" é algo inato. Não importa o quão sofisticado e urbano ou incivilizado — ele sempre adorará algo ou alguém — seja em um contexto religioso ou não. Dos rituais supersticiosos dos selvagens para apaziguar os deuses pagãos das trevas à deificação que o ateísta faz de si mesmo, o homem está constantemente tentando o seu melhor para "equilibrar as expectativas" no que se refere a um futuro incerto. Ele está espiritualmente sem descanso e busca o tempo todo por significado nesta existência insana chamada vida. Por que você acha que isso é verdade? Por que não apenas "comer, beber, ser feliz" e não pensar mais nisso?

De acordo com o livro de Romanos, a natureza pecaminosa do homem o levou a voltar as costas para Deus e a adorar a criação em vez do Criador!

"Dizendo-se sábios, tornaram-se loucos. E mudaram a glória do Deus incorruptível em semelhança da imagem de homem corruptível, e de aves, e de quadrúpedes, e de répteis. Por isso também Deus os entregou às concupiscências de seus corações, à imundícia, para desonrarem seus corpos entre si; pois mudaram a verdade de Deus em mentira, e honraram e serviram mais a criatura do que o Criador, que é bendito eternamente. Amém."

O versículo 28 acrescenta:

"E, como eles não se importaram de ter conhecimento de Deus, assim Deus os entregou a um sentimento perverso, para fazerem coisas que não convêm."

Em outras palavras, Deus permitiu que o homem seguisse os ditames de sua natureza caída e o resultado foi desastroso. Nossos primeiros pais, Adão e Eva, foram criados perfeitos em todos os aspectos. Mas quando desobedeceram a Deus, infringindo a única proibição que lhes foi dada, eles caíram do estado de graça e, no processo, ganharam uma natureza depravada. O aspecto espiritual de suas naturezas morreu imediatamente e o processo físico da morte teve início. O resultado é que nós, seus descendentes, herdamos uma natureza com um "vazio" espiritual gigantesco, onde Deus antes estava. O homem tenta preencher com "religião" esse enorme vazio em nossas almas (alguns se referem a isso como a "consciência de Deus"). Mas a religião, por si só, é igual à poeira que fica no aspirador de pó depois que o carpete é aspirado! Nenhum sistema de crença criado pelo homem pode tomar o lugar do Criador, o que não o impede de continuar tentando. E essas tentativas continuam a proliferar, enquanto o homem, em vão, busca alcançar o inalcançável.

Se esta descrição da condição humana acerta em cheio o seu coração e você percebe que tem procurado por um gato preto inexistente em uma caverna totalmente escura — tenho boas novas para você! Deus pode preencher esse vazio em sua alma se você buscá-Lo de todo o coração. Há mais evidência circunstancial disponível para provar que Deus existe e que Jesus Cristo é quem Ele diz ser do que um júri honesto poderia exigir. Mas é você quem precisa crer, pois ninguém mais pode fazer isso por você. Mas, para que você não caia na mesma armadilha que muitos outros caíram, deixe-me avisá-lo que esse tipo de fé sobre a qual estamos falando, não é uma mera concordância com os fatos conforme apresentados. O "conhecimento intelectual" não é equivalente ao tipo da fé que vem do coração, que a palavra grega traduzida como "crer" implica:

Pisteuo, Grego 4102, Concordância de Strong. pisteuo, do grego 4102 (pistis); ter fé (em, sobre, ou com respeito a uma pessoa ou coisa), isto é, crédito; por implicação confiar (especialmente o bem-estar espiritual de alguém a Cristo):- crer (-r), comprometer-se (confiar), colocar sua confiança.

Está implícita no sentido da palavra uma dependência completa, e serve para passar o conceito que a pessoa deve confiar em Jesus Cristo totalmente para a salvação de sua alma eterna. Nossas obras e boas intenções não fazem parte desse cenário — é confiança total em Cristo ou julgamento final e condenação por Cristo.

Outro fato inescapável é que a entrada do pecado no universo moral não pegou Deus de surpresa. Seu atributo de onisciência exige que Ele tenha perfeito conhecimento de cada movimento e motivo de Satanás, porque Ele o criou. O ser angélico agora chamado Satanás foi criado sem imperfeições, mas Deus permitiu que ele se tornasse o autor do pecado por meio do exercício de seu próprio orgulho em rebelião.

"Tu eras o querubim, ungido para cobrir, e te estabeleci; no monte santo de Deus estavas, no meio das pedras afogueadas andavas. Perfeito eras nos teus caminhos, desde o dia em que foste criado, até que se achou iniqüidade em ti." [Ezequiel 28:14-15].

Ele tentou (e ainda está tentando) suplantar Deus e tomar o Seu lugar, mas é claro que isso é impossível. De uma maneira que não está completamente explicada em lugar algum da Bíblia, Satanás recebeu a permissão de continuar com suas maldades e mergulhar toda a humanidade em um estado de rebelião pecaminosa. Adão e Eva foram criados como seres perfeitos, mas foram persuadidos a desobedecer a Deus e tornaram-se pecadores. O pecado (em grego hamartia), conforme a palavra é usada na Bíblia, refere-se a qualquer coisa que "está aquém do alvo" da perfeição de Deus. Deus exige perfeição absoluta de todo aquele que desejar estar em Sua presença, porque Ele mesmo é o padrão final de santidade e justiça. A pureza de Seu Ser não pode tolerar nada menos e continuar pura! Se uma única gota de água poluída caísse em um oceano limpo, a vasta expansão se tornaria contaminada. Por isso, se a entrada ao céu fosse permitida a um único humano pecador — Deus ficaria incomodado por sua presença. Sendo assim, precisamos desesperadamente de um Salvador e é aqui que Jesus Cristo, o Filho de Deus, perfeito e sem pecado, vem para nos resgatar.

Mas antes de deixarmos de lado o assunto da perfeição, precisamos enfatizar a total estupidez de se tentar chegar ao céu por meio das boas obras!!! Há alguém tão cego que acredite mesmo que a perfeição possa ser alcançada por um simples mortal? Como poderia uma quantidade infinita de "boas obras" apagar tudo aquilo que já fizermos de errado? Lembre-se que estamos falando de perfeição! Um acidente automobilístico acaba para sempre com a possibilidade de um histórico de direção limpo; da mesma forma, um único pecado remove a possibilidade de obtermos perfeição perante um Deus santo!

A aversão de Deus pelo pecado é tão intensa que Ele decretou que a morte espiritual eterna é o castigo para aqueles que pecam (Romanos 6:23a) — um castigo que está sobre os ombros de cada pessoa que vem a este mundo, pois como descendentes de Adão e Eva, nascemos pecadores e mortos espiritualmente devido a uma herança que parece ser genética (Efésios 2:1). Além disso, não apenas nascemos mortos espiritualmente, mas estamos em um estado em que não podemos compreender aquilo que apenas pode ser discernido espiritualmente (1 Coríntios 2:14). O ensino da Bíblia baseia-se em princípios espirituais e homens mortos não podem compreender sua profundidade. Para piorar as coisas, Romanos 3:13 diz que "Não há ninguém que compreenda, ninguém que busque a Deus." Não apenas o "homem natural" — ou seja, o homem não espiritual, não salvo — não compreende, mas ele está morto espiritualmente e não buscará a Deus por vontade própria! Verdadeiramente, a situação do homem ou mulher é a pior possível!

Por causa da enormidade do abismo espiritual entre a humanidade caída e o reino dos céus, Deus teve de prover uma maneira para que homens pecadores pudessem ser reconciliados com Sua própria santidade, ou ninguém jamais seria salvo. Essa maneira foi provida na pessoa de Seu Filho, Jesus Cristo, que veio a este mundo para sofrer e morrer como um sacrifício. Ele levou a punição por aqueles a quem Deus previamente escolheu salvar (Efésios 1:4) — mencionados na Bíblia como os eleitos. Ele derramou Seu sangue precioso na cruz e entregou Sua vida voluntariamente como pagamento total pelos pecados de Seu povo escolhido, assegurando o perdão perante um Deus Santo. Ao fazer isso, Cristo deu a esses Sua própria santidade e justiça — Sua perfeição espiritual — o que os capacita a estarem isentos de culpa perante Deus Pai. Este é o significado de justificação. É o ato judicial de Deus, em que, por meio da graça (o favor imerecido), Ele declara os pecadores culpados inocentes de todas as acusações trazidas contra eles. Além disso, uma vez que o veredicto "inocente" é dado, eles nunca mais podem ser julgados pelo crime de pecado contra Deus. Aleluia!!! Fica assim garantida uma perfeição que nunca poderá ser revertida.

Seria remotamente possível que na eternidade passada, antes da criação do tempo, Deus tenha selecionado VOCÊ para receber Sua misericórdia e graça? Há um "vazio" em sua alma — algo que você não consegue alcançar — um anseio profundo de saber a verdade sobre os mistérios da vida — mas você simplesmente não consegue juntar todas as pontas soltas e fazer com que tudo tenha sentido? Você se sente culpado por seus próprios erros e imperfeições — buscando por aquele "algo a mais" elusivo que a intuição teima em acreditar ser muito melhor? Se qualquer uma dessas situações descreve seu estado atual, você bem pode estar no lado recebedor do chamado de Deus e Ele o está atraindo com laços de amor. Nós o exortamos a ouvir Sua voz e obedecer ao Seu chamado de todo o coração (veja Isaías 55:6, citado logo a seguir). Admita para si mesmo que você é um pecador tanto por natureza quanto por prática. Admita que você é incapaz de alcançar a perfeição sem pecado de forma a satisfazer as exigências de um Deus Santo e que, portanto, está condenado perante Ele — sob o castigo de morte eterna. Ajoelhe-se e curve sua cabeça perante Ele e ore pedindo perdão, clamando a Ele pela salvação que só pode ser encontrada em um relacionamento pessoal com Jesus Cristo.

Mas tenha em mente que você não pode fazer isso de coração, a não ser que Deus o chame — você não conseguirá abandonar seu pecado e crer para a salvação de sua alma, a não ser que Ele o atraia a Si.

"Ninguém pode vir a mim, se o Pai que me enviou o não trouxer; e eu o ressuscitarei no último dia." [João 6:44].

Romanos 3:11 diz: "Não há ninguém que entenda; não há ninguém que busque a Deus." É Ele quem deve tomar a iniciativa e fazer aquilo que você é incapaz de fazer por si próprio. Ele é quem nos regenera espiritualmente, dando-nos a vida espiritual de forma que possamos verdadeiramente crer. Este é o "nascer de novo" sobre o qual o Senhor falou a Nicodemos no capítulo 3 de João.

Você quer preencher esse vazio em sua alma? Venha até Jesus Cristo, confesse sua necessidade e busque o perdão. Uma fé genuína — que é a total dependência em Cristo — resultará literalmente em o Espírito Santo vir fazer morada em você, para nunca deixá-lo ou abandoná-lo.

"... porque ele disse: Não te deixarei, nem te desampararei." [Hebreus 13:5b].

Deus tomará o lugar que é Dele em seu coração e o "vazio" não existirá mais. Nossa oração é que Ele o chame e o receba como um filho. Busque-O agora sem hesitação — não há garantias no amanhã, porque você pode morrer hoje!

"Buscai ao SENHOR enquanto se pode achar, invocai-o enquanto está perto. Deixe o ímpio o seu caminho, e o homem maligno os seus pensamentos, e se converta ao SENHOR, que se compadecerá dele; torne para o nosso Deus, porque grandioso é em perdoar." [Isaías 55:6-7].

Autor: Pr. Ron Riffe
Tradução: Renata Martins de Rezende dos Santos


Receba Estudos Biblicos todos os dias!
Cadastre-se seu e-mail! É Grátis
     Digite seu Email Abaixo
Emails Cadastrados

OBS: Não esqueça de confirmar seu email em seguida!