O Triunfo Pela Cruz


Tendo cancelado o escrito de dívida, que era contra nós e que constava de ordenanças, o qual nos era prejudicial, removeu- o inteiramente, encravando-o na cruz; e, despojando os principados e as potestades, publicamente os expôs ao desprezo, triunfando deles na cruz. Colossenses 2:14-15.

Lá na cruz, o nosso Senhor Jesus morreu, não apenas como nosso substituto, mas como nosso representante. Você não pode crucificar a si mesmo e você não precisa fazê-lo porque dois mil anos atrás Deus fez isso por você em Jesus Cristo. Deus sabe que nem em você nem em mim habita bem algum, não podemos ser consertados nem melhorados. Se pudéssemos ser melhorados, Deus iria fazê-lo. Mas Deus já viu que não temos conserto, não podemos ser melhorados. E Deus disse: Chega. Assim, quando Cristo morreu na cruz, Ele acabou com a velha criação e disse: está consumado. Você e eu acabamos naquela cruz. Deus fez isso em Cristo. Isso é um fato e tudo que precisamos fazer é crer nesse fato. João 5:24 Em verdade, em verdade vos digo: quem ouve a minha Palavra e crê naquele que me enviou tem a vida eterna, não entra em juízo, mas passou da morte para a vida.

A partir do momento que a palavra da cruz tiver falado ao seu coração através do Espírito Santo você irá apenas crer. Você aceita o fato e diz: "Obrigado Senhor, é isso". E realmente é isso. Você experimentou o poder de Deus perdoando seus pecados e, a partir do momento em que você já tenha aquela experiência, então as coisas deverão ser mais fáceis ao contrário de serem mais difíceis. O mesmo é verdade com relação ao estarmos mortos nEle. Se você ainda está lutando com o pecado, com o poder do pecado, com as tentações e tudo mais, pare de lutar, apenas creia. Descanse no fato de que quando Cristo morreu, você morreu. Nosso velho homem foi crucificado: sabendo isto: que foi crucificado com ele o nosso velho homem, para que o corpo do pecado seja destruído, e não sirvamos o pecado como escravos.-*+ Romanos 6:6.

Não é que o nosso velho homem está crucificado agora ou deverá ser crucificado, mas que ele foi crucificado a dois mil anos atrás. Como somos libertos do pecado? Não vencendo o pecado, mas MORRENDO para ele. Você agora crê neste fato? Se você crê neste fato você experimenta o poder libertador de Deus porque a Bíblia diz que o nosso velho homem foi crucificado com Ele para que o corpo do pecado pudesse ser aniquilado de maneira que não devemos mais servir ao pecado. A mensagem é: você está morto. Crendo assim, você descobrirá que o pecado não tem mais domínio sobre você. Você morreu para o seu antigo senhor. Porque o pecado não terá domínio sobre vós; pois não estais debaixo da lei, e sim da graça. Romanos 6:14.

À medida que caminhamos com o Senhor e sabemos algo sobre o perdão dos pecados, sobre o estar separados do mundo e experimentamos a libertação do pecado, iremos enfrentar uma batalha espiritual. Existe um mundo invisível da mesma maneira que há um visível. Na verdade, o mundo invisível é até mais real do que o visível, porque o visível é aparência, mas o invisível é realidade. Muitas vezes, depois que você anda com o Senhor, você começa a perceber que há um mundo espiritual. Um mundo invisível se abre para você e você se depara com inimigos. É como na terra prometida: havia gigantes, havia inimigos. Não estamos guerreando contra carne e sangue, mas contra os principados, autoridades, poderes das trevas e espíritos malignos que reinam nas regiões celestes. Aqui está a nossa batalha. Efésios 6:12 Porque a nossa luta não é contra o sangue e a carne, e sim contra os principados e potestades, contra os dominadores deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal, nas regiões celestes.

Muitas vezes o inimigo irá usar coisas, ambientes e até pessoas. É como se eles fossem agentes do inimigo, mas o inimigo, na verdade, está por trás. Agora, se nossa atenção está focalizada nas pessoas, estamos combatendo a batalha errada. Se o nosso foco está no ambiente, em coisas ou acontecimentos, então estamos sendo enganados. Esta é a razão porque muitas vezes entramos em todos os tipos de problemas e confusões, porque os nossos olhos estão nas pessoas, nas coisas ou no ambiente. Esses não são reais. Atrás disso existe o inimigo, e ele está lá para matar, para enganar, para atacar, tentar e acusar, porque ele é o acusador dos irmãos. Ele é um mentiroso, é assassino desde o princípio e o grande usurpador. Se realmente você estiver firme com o Senhor, o inimigo não irá te surpreender. Salmos 89:21-22 A minha mão será firme com ele, o meu braço o fortalecerá. O inimigo jamais o surpreenderá, nem o há de afligir o filho da perversidade.

Irmãos estejam de olhos abertos e sempre olhando para Jesus Cristo, pois o inimigo está aí e está tentando através de todos os meios nos enganar, trapacear, derrotar e matar. Infelizmente não percebemos isso. Olhamos para aquilo que é visível. Pensamos que certo irmão ou irmã está nos perseguindo. Pensamos que o nosso ambiente é muito ruim, que precisamos mudá-lo e que, fazendo isso, tudo ficará bem. Apenas tentamos nos livrar disso ou daquilo e tentamos lutar contra estas coisas. Estamos na batalha errada. Precisamos perceber que o inimigo está por trás disso e o seu propósito é frustrar o propósito de Deus em nossas vidas, impedir-nos de entrar na plenitude de Cristo e possuir o que é nosso. Isso é o que ele está tentando fazer. Não tente lutar contra o inimigo por você mesmo. É loucura. Mas, quando você enfrentar o inimigo, confronte-o com a cruz de Cristo, porque lá está a vitória. Graças a Deus, que nos dá a vitória por intermédio de nosso Senhor Jesus Cristo. 1 Coríntios 15:57.

Irmãos, o triunfo da cruz reside não em nossa força, mas em nossa fraqueza. É importante ressaltar que a maior fraqueza consiste na confiança infundada em nossa pretensa força. Diz o apóstolo Paulo que, quando somos fortes, aí é que somos fracos. A nossa ruína está no fato de confiar em nossa força. Não há perigo mais avassalador do que viver estribado nesta ilusão de que somos fortes. Aqueles que confiam em seus próprios recursos são os que naufragam, pois a soberba precede a ruína. A altivez é a ante-sala da queda. Na verdade, somos fracos. Muitas vezes, combatemos nos outros aquilo que praticamos. Censuramos o outro aquilo que agasalhamos no coração. Da mesma maneira, nossa fraqueza espiritual é evidente. Sempre que tentamos ostentar uma fachada de piedade, estamos, na verdade, escondendo nossa mediocridade. Quando proferimos palavras carregadas de religiosidade em tom presunçoso, muitas vezes estamos trajando a capa do farisaísmo. Aos olhos de Deus, nossa pretensa força é fraqueza consumada, e nossa justiça própria, como trapos de imundícia. Isaías 64:6 Mas todos nós somos como o imundo, e todas as nossas justiças, como trapo da imundícia; todos nós murchamos como a folha, e as nossas iniqüidades, como um vento, nos arrebatam.

Mas louvamos e agradecemos ao Senhor porque Ele veio ao nosso encontro através do Seu Filho amado, para realizar uma obra perfeita de regeneração e nos tornar santo. E os santos são todos aqueles que reconheceram seus pecados e depositaram sua confiança em Cristo. Os santos não são os beatificados ou canonizados, mas todos aqueles que foram remidos e lavados no sangue de Jesus. Os santos não são aqueles impostos indevidamente como intercessores ou operadores de milagres depois de mortos, mas aqueles que são contemplados pela intercessão bendita e eficaz do Espírito. Em favor dos santos é que o Espírito ora, e sua intercessão é plena de eficácia, visto que é segundo a vontade de Deus. E aquele que sonda os corações sabe qual é a mente do Espírito, porque segundo a vontade de Deus é que ele intercede pelos santos. Romanos 8:27.

A intercessão do Espírito Santo não é pelo mundo, mas pelos santos. Nem todos estão destinados à glória. Somente aqueles que foram chamados com santa vocação, creram em sua inclusão no corpo de Cristo e arrependeram de seus pecados e creram em Jesus de todo o coração, recebendo-o como Salvador e Senhor, têm a vida eterna. O universalismo, a crença de que todas as pessoas serão salvas no fim, não possui nenhum amparo nas Escrituras. Só os santos são contemplados por esta intercessão eficaz do Espírito. Jesus orou ao Pai pelos seus discípulos e disse: É por eles que eu rogo; não rogo pelo mundo, mas por aqueles que me deste, porque são teus. João 17:9. Warren Wiersbe diz que “o cristão não precisa desanimar em momentos de sofrimento e de provação, pois sabe que Deus trabalha no mundo e que o Senhor tem um plano perfeito. Seu plano tem dois objetivos: nosso bem e sua glória”. Eis o triunfo da cruz! Amém.

|  Autor: Claudio Morandi  |  Divulgação: estudosgospel.com.br |