O Tempo da Santificação


Texto: “Eu sou o Senhor, vosso Deus; portanto, vós vos consagrareis e sereis santos, porque eu sou santo; e não vos contaminareis por nenhum enxame de criaturas que se arrastam sobre a terra. Eu sou o Senhor, que vos faço subir da terra do Egito, para que eu seja vosso Deus; portanto, vós sereis santos, porque eu sou santo” (Lv 11.44, 45).

Texto complementar: “Como filhos da obediência, não vos amoldeis às paixões que tínheis anteriormente na vossa ignorância; pelo contrário, segundo é santo aquele que vos chamou, tornai-vos santos também vós mesmos em todo o vosso procedimento, porque escrito está: Sede santos, porque eu sou santo” (1 Pe 1.14-16).

Introdução: “Santo” significa separado, dedicado, purificado, consagração para o serviço divino.

Como se dá esta santificação?

1. A santificação posicional é instantânea

a. Na justificação fomos plenamente perdoados (Rm 8.1; 2 Co 5.17).
b. Nosso velho homem foi crucificado com Cristo (Rm 6.11;  2 Co 5.14; Jo 12.32; Gl 2.19, 20).
c. Quando aceitamos a Cristo como nosso Salvador e Senhor, nos tornamos santos (1 Co 1.2; 6.11).
d. A nossa posição em Cristo é a de santos, lavados, comprados, selados com o Santo Espírito (1 Pe 2.9, 10; Ef 2.6). Cremos que, no momento da conversão, do novo nascimento, acontece o maior milagre que é a vinda de Cristo para o nosso coração. Tudo se faz novo.

2. A santificação prática e progressiva

a. Em certo aspecto nós nos tornamos santos ou santificados quando passamos pela experiência da conversão. Mas, isto não significa que a santificação já se completou em nós. Não devemos confundi-la com a graça, o presente, a dádiva da salvação.
b. Quando Paulo escreve aos cristãos, ele os chama de “santos” ou “santificados” (1 Co 1.2). isto não o impede de corrigi-los (1 Co 3.1-4; 5.1; 6.11; 11.17-22, 30).
c. Estamos ainda crescendo (2 Pe 3.17), atingindo a varonilidade e a estatura de Cristo (Ef 4.13-15), correndo para o alvo até atingir o prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus.

3. A santificação definitiva ainda está por vir

a. Um dia seremos semelhantes a ele ( 1 Co 13.9-12; 1 Jo 3.2).
b. Ele há de completar a obra só no dia do encontro com Cristo (Fl 1.6).

Conclusão: A cada dia somos trabalhados pela graça de Deus. O Espírito Santo vai aperfeiçoando em nós o caráter, até que tenhamos em nós a plenitude do caráter maravilhoso do Salvador. Que a nossa oração seja: “Que a beleza de Cristo se veja em mim”.

Autor: Messias Anacleto Rosa