O Tempo da Grande Virada


Quando estava no segundo ano da faculdade, o professor de matemática ensinou sobre o famoso ponto de inflexão da parábola. Em nossa vida cotidiana, à semelhança de uma parábola, também existe o momento da virada, em que nós paramos de descer e começamos a subir. Um exemplo muito real desta situação aconteceu com Davi, e ele está registrado em I Samuel 30.6. Recordo que este texto bíblico foi muito útil para mim durante uma época muito difícil, tempo que passei por uma  provação de 11 longos anos de desemprego.

A luta com Golias trouxe fama para o jovem Davi. A partir daquele dia, ele começou a ser visto com um olhar de ciúmes pelo rei Saul. Foram muito poucos os  dias da sua  fama no palácio real. Caçado como um animal, fugindo da morte, Davi escreveu os versos: Como o cervo brama pelas correntes das águas, assim suspira a minha alma por ti, ó Deus! "Salmo 42:1".
 
O cervo era o orix, um animal que se escondia nas mais altas rochas dos montes de Israel para  fugir dos caçadores. Quando estava no limite da morte pela sede, ele descia do monte bramando de angústia diante dos caçadores, em busca de água. A sede extrema o obrigava se expor, mesmo sabendo que seus algozes estavam à espreita.

Davi conhecia na própria pele essa angústia. Ele foi descendo pela curva da parábola. Do matador de gigante a um foragido. De libertador a uma ameaça. O diabo sabia do propósito de Deus para a vida de Davi e procurava levá-lo a  erro para matá-lo pelas mãos de Saul. Davi era ungido de Deus, mas seus dias de glória ainda estavam no futuro. Quanto ao presente, andava se escondendo em cavernas,  desertos e até morando com o inimigo: Os filisteus.

Não se iluda. Para conquistar uma grande bênção, Deus nos permite matricular na faculdade das aflições. Se você tiver atitudes, disciplina e muita paciência, pode correr o risco de abandonar a luta a poucos dias da vitória. Quando mais insuportável ficam as provações, menos dias faltam para o momento da virada. Não tem jeito, só dá para descobrir insistindo - principalmente em oração, que é o exercício físico da alma.

A Davi foram se juntando os homens aflitos, endividados, amargurados - cerca de 400 homens. O momento da virada na sua vida aconteceu quando  passava por uma aflição duríssima. Depois dela, a providência de Deus mudou a sua sorte.

Estando fora da cidade onde pousavam, vieram os  amalequitas e deram com ímpeto sobre a cidade de Ziclague, incendiando todas as casas e levando cativas as famílias de Davi e de seus 400 seguidores.

Quando estes homens viram a cidade queimada, saqueada, as famílias levadas cativas, entraram em um desespero tão grande que decidiram apedrejar Davi. Eles o culpavam pela má sorte. Seguiam um homem azarado.

Enquanto eles procuravam por pedras, Davi chegou ao seu limite.

Mas ele era diferente. Mesmo naquela hora de desespero ele tomou a decisão certa: Foi buscar a face do Senhor. Mandou chamar o sacerdote Abiatar, el colocou o éfode, e Davi consultou ao Senhor.

-Perseguirei e alcançarei esses amalequitas? E o Senhor respondeu: Persegue, porque, decerto, os alcançarás e tudo libertarás! E se cumpriu.

Ah! meu amigo leitor, como esta palavra fez bem ao  coração em meus dias de aflição!

Foi naquele momento, que Davi enfrentou a última prova, antes de seguir para um reinado de 40 anos. O diabo apertou Davi na beira do "precipício", mas saiu "derrotado" porque Davi em vez de murmurar, blasfemar, desesperar-se, ele foi buscar a presença do Senhor.

Foi ali o grande momento de virada na vida de Davi. Ali, ele parou de descer e começou a subir de novo. Dias depois, Saul morreu. Davi foi aclamado rei de Judá. Sete anos mais tarde, rei de todo Israel.

Ele tinha razão, quando escreveu:" Deus é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente na angústia. Pelo que não temeremos, ainda que a terra se mude, e ainda que os montes se transportem para o meio dos mares. Salmo 46, 1-2.

Se você ceder ao desespero diante do seu limite, seu adversário - o diabo, vai se alegrar, vai gargalhar às escondidas, enquanto você pode estar culpando Deus pela derrota. Mas, se em lugar de desesperar-se, você se levantar da poeira e buscar a presença de Deus, como Davi buscou, quem vai beijar a poeira vai ser o adversário!

Irmão/irmã quem sabe você esteja diante da maior provação da sua vida, igual a que  Davi passou em Ziclague?

Fique firme! Se já veio batalhando até aqui, caminhe mais um pouco. Lembre-se do que o apóstolo Paulo falou sobre o atleta que se priva de tantas coisas se aprimorando para correr a maratona. A coroa do ganhador só é dada no final da corrida. E você pode ser o grande vencedor.

Na  angústia extrema, sobre qualquer ciscunstância, e diante de qualquer problema, não se desespere,  não saia correndo, nem jogue tudo para o alto.  Estes momentos costumam acontecer bem próximo dos dias em que Deus vai cumprir na sua vida as promessas que Ele fez. Basta ter um pouco mais de paciência. Continue na maratona. Ore ao nosso Paizinho Celestial para vencer as provações de mais um dia. E de mais outro. Contra todas as circunstâncias  espere no Senhor. Clame ao Senhor.

Vai chegar um momento que o Senhor vai olhar para você e colocar um ponto de inflexão positivo em sua vida. Você vai parar de descer e vai começar a subir. Não se esqueça de que quando mais fundo for o poço, mas profundas serão as raízes que vão sustentar as maiores  bênçãos da sua vida.

Aconteceu comigo, e também vai acontecer na sua vida.

|  Autor: João Cruzué  |  Divulgação: estudosgospel.com.br |