O Senhor é Deus dos Vivos


"E, quanto à ressurreição dos mortos, não tendes lido o que Deus vos declarou:
Eu sou o Deus de Abraão, o Deus de Isaque e o Deus de Jacó? Ele não é Deus de mortos, e sim de vivos." (Mt. 22:31-32).

        Em cada caso, JESUS enfatizou uma personalidade separada. Abraão, homem que viveu na terra e morreu, em realidade está vivo. Isaque e Jacó, por semelhante modo, também estão vivos. Todos os homens, todos os indivíduos que têm vivido à face da terra e então morreram, em realidade estão vivos em algum lugar. A essência de DEUS é a vida, e não seria DEUS se fosse DEUS de mortos. JESUS ensina aqui claramente, que não há extinção, de maneira alguma. Nossos pensamentos indagam acerca daqueles que conhecíamos, mas que faleceram. Juntamente com Jó, perguntamos:"Morrendo o homem, porventura tornará a viver? E JESUS responde que para DEUS todos estão vivos, pois DEUS "... NÃO É DEUS DE MORTOS..." Pelo contrário, é DEUS de todos, de cada indivíduo. A própria natureza de DEUS requer que todos continuem vivos. Isso, naturalmente, demonstra a realidade da imortalidade da alma, tanto quando a realidade da ressurreição dos mortos. O Apóstolo Paulo procurou de uma forma de definição sobre a ressurreição, conforme relata o décimo quinto capítulo de 1 Coríntios. JESUS demonstrou que a relação que DEUS mantinha para com Abraão, Isaque e Jacó não cessara quando seus corações cessaram de pulsar; antes, sua existência continuou, como também a relação com o Senhor. Note-se que JESUS ensinou aqui a preservação da personalidade e da individualidade, no estado da alma e na ressureição. É Abraão que continua vivo. É Isaque e Jacó que continuam vivos. E são eles que ainda haverão de ressuscitar.
         JESUS, portanto, afirmou que a morte não é a rainha da terra; nem ao menos é a rainha da sepultura, porquanto todos os que para ali foram, na realidade continuam existindo.
         A soberania de DEUS é uma autentica soberania, e seu próprio nome implica em vida. DEUS seria menos do que DEUS, se as almas dormissem para sempre num sono sem sonhos. DEUS, porém, no dizer de JESUS, não é "DEUS DE MORTOS", pois de fato não existe a extinção. DEUS é o mais elevado exemplo de amor, e até os humanos ligam a palavra de DEUS ao amor perene. Deixar de amar é realmente nunca ter amado. A morte - não pode gelar - o amor no silêncio. JESUS ensinou-nos a orar ao Pai. Nenhum de seus filhos cessa de existir, e nenhum deles tem cessado de amar. O amor tem decretado uma existência interminável, por isso mesmo falamos de Abraão, de Isaque e de Jacó como amigos de DEUS, como nossos entes amados que atravessaram o portão de DEUS.
         Todos esses continuam vivos; não há morte para eles. Se não fosse assim, realmente teríamos de arcar com a carga pesada e cansativa de todo este mundo ininteligível. Um mundo que oferece meramente uma existência passageira, seguida por silêncio e trevas eternas, seria realmente ininteligível. Mas DEUS mostra o motivo de tudo isso; e a morte, tão final e temida pelos homens, é apenas uma mudança para melhor, perto de DEUS, sim, para tantos quantos têm a coragem de olhar para além. É verdade que a frase "DEUS DE ABRAÃO, DE ISAQUE E DE JACÓ" é usada quase sempre para afirmar que DEUS será fiel a sua promessa.
         Portanto, consola-nos ver que essa afirmação foi feita com relação ao fato de que a morte é apenas uma transição, e não a cessação da vida.
         Thomaz Edison, o famoso inventor da lâmpada elétrica e de muitas outras coisas, dixou sua família perplexa, ao fazer sua última observação, em seu leito de moribundo. Edison não era um ateu, como muitos têm dito, mas não discutia as suas crenças, nem mesmo com os mais íntimos. Estando Edison a morrer, lenta e dolorosamente, a sala estava mergulhada em total silêncio, exceto o pulsar laborioso de seu coração. Subitamente ele se sentou sem qualquer ajuda. Abriu os olhos e olhou para frente por alguns segundos. Então se voltou para a sua esposa e exclamou: "Estou surpreendido! É muito belo do outro lado".

Sim, DEUS é o DEUS dos vivos.

"O SENHOR DE GUIARÁ CONTINUAMENTE, FARTARÁ A TUA ALMA ATÉ EM LUGARES ÁRIDOS E FORTIFICARÁ OS TEUS OSSOS; SERÁS COMO UM JARDIM REGADO E COMO UM MANANCIAL, CUJAS ÁGUAS JAMAIS FALTAM". (Isaías, 58: 11).


Autor: Wilson de Oliveira Carvalho


Receba Estudos Biblicos todos os dias!
Cadastre-se seu e-mail! É Grátis
     Digite seu Email Abaixo
Emails Cadastrados

OBS: Não esqueça de confirmar seu email em seguida!