O Poço das Sete Ovelhas


Gênesis 21.27-30
27. Pôs Abraão, porém, à parte sete cordeiras do rebanho. 28. E perguntou Abimeleque a Abraão: Que significam estas sete cordeiras que puseste à parte? 29. Respondeu Abraão: Estas sete cordeiras receberás da minha mão para que me sirvam de testemunho de que eu cavei este poço. 30. Pelo que chamou aquele lugar Beer-Seba, porque ali os dois juraram.

INTRODUÇÃO

Toda palavra vinda de Deus é boa para o homem. Quero mais uma vez tentar ser um transmissor da palavra divina, quero escrever, falar, andar e viver sob a inspiração divina, e sei que não é fácil, pois Jesus nos ensinou que aquele que quer o seguir deve pegar a sua cruz e andar para frente, e também disse que aquele que põe a mão no arado não pode olhar para trás. Eu não quero olhar para trás, não posso envergonhar um Deus tão grande que confia em mim.

Gostaria que esta palavra ficasse plantada nos corações de todos os que dela se alimentarem, pois tenho plena convicção que muito lhes será útil, um alimento para toda a vida, que nos dará forças e sabedoria.
 
Mais uma vez estava eu na solidão de meu computador e da minha bíblia quando me deparei com a leitura do texto bíblico acima e logo o Eterno começou a falar com meu intimo, e assim nasceu esta mensagem que neste momento quero compartilhar com você e que ministrei no altar da igreja que pastoreio.   
 
Abra seu coração e deixe esta palavra entrar dentro de seu interior e creia que O Eterno e verdadeiro Deus de Israel vai abençoá-lo.

BEER-SHEVA

Tel Beer-sheba é um sítio arqueológico no sul de Israel, ali estão as ruínas da cidade bíblica de Berseba. Achados arqueológicos provam que a cidade era habitada desde a Idade do Cobre. Isto se deve provavelmente à abundância de correntes de água subterrâneas, como mostram os vários poços na cidade.

As ruas da antiga Berseba estão dispostas em forma de grade, com áreas separadas para uso administrativo, residencial, comercial e militar. A cidade é até agora o primeiro povoamento planeado na região. O sítio é também notável pelo seu elaborado sistema de água e enorme cisterna, escavada na rocha por baixo da cidade.

O Poço de Beer-Sheva é uma riqueza arqueológica sem precedentes e segundo os estudiosos foi escavado por volta de 1.200 a 1.300 A.C. sendo este um fator que confirma ainda mais sua peculiaridade como sendo o poço da descrição bíblica.
 
Sendo assim, viveu em torno deste poço, Abraão, o Patriarca que fundou as bases de fé de bilhões de pessoas no Mundo, vivendo boa parte de sua vida das águas deste poço.

Creio que qualquer visitante que tem o privilégio de conhecer este local poderá compreender a simplicidade e o tamanho da Graça do Eterno, pois era tradição cavarem poços junto aos ribeiros e a regiões baixas, mas Abraão o cavou sobre a colina a entrada da porta da cidade, e sobre a prosperidade concedida pelo Eterno a Abraão, seu próprio inimigo reconhece declarando:

"Naquele mesmo tempo Abimeleque, com Ficol, o chefe do seu exército, falou a Abraão, dizendo: Deus é contigo em tudo o que fazes; agora, pois, jura-me aqui por Deus que não te haverás falsamente comigo, nem com meu filho, nem com o filho do meu filho; mas segundo a beneficência que te fiz, me farás a mim, e a terra onde peregrinaste. Respondeu Abraão: juro." (Gn 21:22,24).

Em Hebraico, o nome Beer-Sheva significa “Poço das Sete”, em memória das sete Ovelhas dadas por Abraão a Abimeleque como valor de compra do poço que ele comprou após ter achado no local água. Este é um dos locais visitados por líderes e pastores do mundo inteiro.        

QUEM ERA ABRAÃO

A longa jornada do povo de Israel se inicia com Abraão, o primeiro patriarca. Primeiro monoteísta da história, Abraão rebelou-se contra a idolatria reinante, foi também o primeiro a proclamar que Deus é Um e Único e que o mundo tem um único Senhor do Universo. Sem ter tido “ninguém para ensinar-lhe”, Abraão abandonou todos os ensinamentos e tradições de seus pais e a terra onde vivia para seguir a Voz que o levava a Deus. Segundo o Midrash, ele era chamado de Avraham, ha-Ivri, Abraão, o Ivri, que significava “o que passou para o outro lado”. Pois Abraão enfrentou o mundo sozinho: ele, o monoteísta, de um lado; o resto do mundo, politeísta e idólatra, do outro.

Abraão foi o primeiro judeu. Com ele e através dele, Deus selou uma aliança sagrada e perpétua com o povo de Israel, assegurando-lhe que seus descendentes seriam numerosos como as “estrelas do céu“ e herdariam a Terra Sagrada. Nosso primeiro patriarca ensinou a verdade à sua família e a todos ao seu redor, mas, principalmente, a seu filho Isaac, que a transmitiu a Yacoov e este, a seus filhos, que deram origem às doze tribos. Assim, a herança de Abraão passou de pai para filho em uma corrente espiritual que atravessa os séculos. O legado de Abraão é sinônimo de fidelidade, lealdade, bondade, fé e coragem, pois sua fé em um Único Criador, Justo e Bom, exigia do homem integridade absoluta em relação a Deus e aos outros homens. Seus atos moldaram e inspiram o povo de Israel, que se refere a ele como Avraham Avinu, nosso pai, Abraão.

Ele, Abraão, filho de Terá, um fazedor de imagens, deixou toda sua casa, em Ur dos Caldeus que hoje é o Iraque, para seguir um Deus que tem todo o poder. Abraão foi o responsável pela conversão de seu pai, e sua mensagem ainda hoje tem convertido vidas. Este era Abraão, pai de Isaque e avó de Jacó.

O CONTEXTO

A Bíblia cita cerca de cinco Abimeleques, porém este Abimeleque era o rei dos filisteus e após ver que Deus estava abençoando Abraão em tudo que fazia, Abimeleque resolveu se tornar um amigo de Abraão.

A Bíblia relata que Abraão teria enganado Abimeleque (Gn-20:1 a 18) dizendo que Sara era sua irmã e não sua esposa, e que Abraão teria furado um poço e os homens de Abimeleque teriam tomado a força este poço de Abraão.

Mas vendo Abraão que Abimeleque reconheceu a presença do Eterno em sua vida e que havia um certo temor no coração de Abimeleque em relação a Abraão, ele resolve garantir a propriedade do poço e dar a Abimeleque a mesa condição ou seja, uma equitatividade em relação ao poço. E para registrar o direito de Abraão eles fazem um juramento. Abraão diz que jamais mentirá ou enganará a descendência de Abimeleque, e Abimeleque garante os direitos de Abraão. Para registrar este momento o servo de Deus dá a Abimeleque sete cordeiras como testamento.

O incrível é que Abraão tinha muitas e muitas ovelhas, mas dá somente sete cordeiras a Abimeleque, rei dos filisteus como sinal de aliança. Porque? Creio eu que algo estava sendo revelado não só a Abraão, mas a todas as gerações vindouras, no que tange aos interesses do Eterno.

AS SETE OVELHAS

Abraão precisava mostrar a Abimeleque que tudo que se é feito deve ser feito para agradar a Deus, pelo interesse de satisfazer o coração de Adonai Hashem. Mas como mostrar a Abimeleque que o Eterno era Deus? Na verdade Abimeleque já havia visto a grandeza de Yahvé na vida de Abraão, e agora Abraão vai mostrar a Abimeleque quem era esse Deus.

Ao dar as sete ovelhas como sinal de aliança Abraão estava mostrando ao rei dos filisteus quem era o verdadeiro Rei dos reis e seu Deus era Deus. Abraão estava revelando o que Moisés iria mencionar a muitos e muitos anos à frente, quando se encontrasse com o Eterno no Sinai para receber as tábuas da revelação.

Vejamos:
Êxodo – 34 - 5. E o SENHOR desceu numa nuvem e se pôs ali junto a ele; e ele proclamou o nome do SENHOR. 6. Passando, pois, o SENHOR perante ele, clamou: O SENHOR, o SENHOR Deus, misericordioso e piedoso, tardio em irar-se e grande em beneficência e verdade; 7. Que guarda a beneficência em milhares; que perdoa a iniqüidade, e a transgressão e o pecado; que ao culpado não tem por inocente; que visita a iniqüidade dos pais sobre os filhos e sobre os filhos dos filhos até à terceira e quarta geração. 8. E Moisés apressou-se, e inclinou a cabeça à terra, adorou.

• SENHOR, SENHOR;

Em hebraico a palavra que aparece é Yahveh, que significa Eterno. Com a primeira ovelha Abraão estava mostrando a Abimeleque que seu Deus era eterno em tudo, já era antes de tudo e sempre será depois de tudo. Que o Eterno não é como os deuses criados pelos homens, e que nada podem fazer.

• MISERICÓRDIOSO E PIEDOSO;

A segunda ovelha identifica o Senhor como o único que realmente é e sabe ter misericórdia e piedade do homem. Sabemos que somos pequenos e sujeitos a uma morte pelos nossos pecados e que se não fosse a vontade de Deus em ter misericórdia de nós estaríamos perdidos.

• TARDIO EM IRAR-SE E GRANDE EM BENEFICÊNCIA E VERDADE;

A terceira ovelha identificava o Eterno como sendo aquele que demora em irar-se contra o homem, mas isso pode acontecer caso persistamos em andar contra sua vontade eterna. E da mesma forma que Ele é tardio em irar-se, Ele tem a verdade como um caráter pessoal para confirmar que mesmo Deus se ira.

• QUE GUARDA A BENEFICÊNCIA EM MILHARES;

A quarta ovelha continua mostrando quem era o Deus que Abraão servia. Que Ele era benevolente e que ajuda aos caídos que não podem regenerar-se por si mesmos, que sua benevolência não está cerceada a poucos, mas a todos.

• QUE PERDOA A INIQÜIDADE, E A TRANSGRESSÃO E O PECADO;

A quinta ovelha identifica o Deus de Abraão como um Deus que perdoa, ou seja, que sabe muito bem reconhecer um coração contrito e arrependido. Hoje muitos querem enganar a Deus com falsos arrependimentos, e que existe diferenças entre transgressão e pecados, mas mesmo assim o arrependimento nos leva ao perdão.

• QUE AO CULPADO NÃO TEM POR INOCENTE;

Esta sexta ovelha dada a Abimeleque mostra que o Deus Eterno e maravilhoso puni os culpados, Ele não deixa o ímpio passar em branco, Deus está nos vendo e se nos julgar por culpados não seremos salvos. Mostrando a Abimeleque que a culpa pode ser removida.

• QUE VISITA A INIQÜIDADE DOS PAIS SOBRE OS FILHOS E SOBRE OS FILHOS DOS FILHOS ATÉ À TERCEIRA E QUARTA GERAÇÃO;

Esta era a última ovelha entre as sete. Deus para mostrar sua bondade não precisa se mostrar ser um Deus bravo, mas o que Ele realmente quer é que nós reconheçamos que Ele pode mudar seu coração a nosso respeito se nos arrepender

CONCLUSÃO

Eu sei que Deus está vivo e neste momento está a seu lado analisando seu coração ao ler esta mensagem, e que espera a sua atitude após terminar esta leitura. Por isso antes de encerrar de fato, quero pedir a todos vocês que façam uma aliança verdadeira com o Eterno, mas uma aliança que seja como o ouro, que tem valor e na enferruja.
 
Mostre a sua família e aos seus amigos que sua aliança com Deus identifica quem Ele realmente é, pois assim todos nós conseguiremos trazer para a presença de Deus toda a nossa casa. Imagine que quando as pessoas que não conhecem, ou que não tem intimidade com o Senhor querem ver Deus e olham para você! O que eles estariam vendo em sua vida?

A partir da aliança com Abraão, Abimeleque passou a conhecer o Deus a quem Abraão servia. Faça isso e verá sua vida mudar por inteiro. Se isso for o que você realmente quer! Uma mudança de vida.

|  Autor: Pr. Alexandre Augusto  |  Divulgação: estudosgospel.com.br |