O pão que mata a alma


“Trabalhai, não pela comida que perece, mas pela comida que permanece para vida eterna, a qual o Filho do homem vos dará; porque a este o Pai, Deus, o selou” (João 6:27).
 
        A comida que perece, ou faz perecer é a comida física. Porém a que faz viver eternamente é a espiritual. No arraial dos que se dizem cristãos, muitas vezes, pode haver mal interpretação das palavras de Jesus. Os judeus gloriavam-se na presença de Jesus dizendo-se verdadeiros, porque os seus pais haviam comido o pão do céu. Ao que Jesus responde:
 
“Vossos pais comeram o maná no deserto, e morreram” (João 6:49).

        Mas Jesus lhes oferece o pão do céu, para que o que dele comer não morra v 50. E no verso 51 Jesus diz:
 
“Eu sou o pão vivo que desceu do céu; se alguém comer deste pão, viverá para sempre; e o pão que eu lhe der é a minha carne, que eu darei pela vida do mundo”.

        Esta palavra de Jesus provocou uma grande murmuração no meio dos judeus.
       Observemos a palavra que Jesus usa “A minha carne que eu darei pela vida do mundo”, é uma referencia à Sua crucificação.
         Jesus morreu literalmente. Sentiu dores na carne, chorou, exclamou dizendo: “Nas tuas mãos entrego o meu espírito”. Isto foi registrado para que todos soubessem que Ele morreu de fato. E no verso 53 Ele diz:
 
“Na verdade, na verdade vos digo que, se não comerdes a carne do Filho do homem, e não beberdes o seu sangue, não tereis vida em vós mesmos”.

        Será que é uma linguagem literal? Será que teriam que comer com os dentes a carne de Jesus? Esta interpretação seria herética, uma vez que no verso 63 Jesus dá a explicação:
 
“O espírito é o que vivifica, a carne para nada aproveita; as palavras que eu vos disse, são espírito e vida. Mas há alguns de vós que não crêem”.

        Um outro texto que lança luz, é ICor 11:26 que diz:
 
“Todas as vezes que comerdes este pão e beberdes este cálice anunciais a morte do Senhor até que Ele venha”. E no verso 24 diz: “Fazei isto em memória de mim”.

        Cremos ser bastante clara a palavra de Jesus; pois nunca se faz em memória de alguém, estando este alguém presente. Portanto as palavras de Jesus são espirituais.
         Nunca encontramos nas palavras de Jesus, a palavra transformar ou transformação. Ele jamais disse que este pão se transformaria em carne e sangue. Voltando para a palavra comer a minha carne e beber o meu sangue, da mesma maneira é no sentido espiritual, ou memorial. Você que já participou da ceia do Senhor, sentiu alguma vez gosto de carne ou gosto de sangue? É claro que não. Entretanto já ouvimos ministro de determinada igreja dizer na celebração da ceia do Senhor: “Comamos todos a carne de Jesus e bebamos o seu sangue”. Isto seria antropofagia, que é coisa estranha à palavra de Deus. Então ao comer o pão da ceia, ou hóstia, como se fosse receber Jesus em nosso coração, levaria à morte a alma; uma vez que não é por aí que se consegue a salvação; e não é por aí que se recebe Jesus. Jesus recomenda comer o pão que desceu do céu que é a palavra de Deus, visto ser Jesus o Verbo de Deus. Os que interpretam literalmente, caem no mesmo erro dos judeus que comeram o maná, e morreram.
         A palavra morreram é no sentido da alma, ou seja, não receberam a vida eterna. Não seria necessário dizer que morreram fisicamente, pois a morte física é para todos. Portanto ninguém recebe a vida eterna pelo simples fato de participar da ceia do Senhor ou receber a hóstia. Em João 6:40 Jesus diz:
 
“Todo aquele que vê o Filho, e crê Nele, tem a vida eterna; e Eu o ressuscitarei no último dia”.  João 6.40

        Recebe-se Jesus pela fé, e não pela boca. O Senhor se comparou à videira, à porta, ao caminho, à água; vamos então interpretá-los literalmente? Onde iríamos parar? Ele disse:
 
“Quem beber desta água, tornará a ter sede; mas aquele que beber da água que Eu lhe der nunca terá sede, porque a água que Eu lhe der se fará nele uma fonte dágua que salte para vida eterna” (João 4: 13 e 14).

        Portanto quem interpreta e aceita como verdade literalmente a água e a carne, estará cavando a sua própria sepultura, uma vez que não recebe a vida eterna e assim permanece morto. Verifique distinto leitor se você não está comendo o pão que leva à morte a sua alma.
 
“Quem nele crê, não é condenado; mas quem não crê já está condenado; porquanto não crê no nome do Unigênito Filho de Deus” (João 3:18).


Autor: Pr Timofei Diacov


Receba Estudos Biblicos todos os dias!
Cadastre-se seu e-mail! É Grátis
     Digite seu Email Abaixo
Emails Cadastrados

OBS: Não esqueça de confirmar seu email em seguida!