O Ministério da Reconciliação


II Coríntios 5:17-18
“Pelo que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo. Mas todas as coisas provêm de Deus, que nos reconciliou consigo mesmo por Cristo, e nos confiou o ministério da reconciliação;”

Introdução: Reconciliar é mudar; é a união de duas ou mais partes pela renovação de bases ou causas de desarmonia. A reconciliação é necessária para por um fim à inimizade existente e está relacionada com a restauração da comunhão entre o homem pecador e DEUS, através de JESUS CRISTO, o Redentor. Por causa de suas más ações, o homem é declarado inimigo de DEUS – Romanos 5:8. Porém a grande troca feita por Deus: Jesus não conheceu pecado, e Deus o fez pecado por nós; nós conhecemos pecado, e Deus nos fez justiça através dele! Ele levou sobre si os nossos pecados; levamos sobre nós a justiça dele! Que maravilha! Isaías 59:1-2; Efésios 2:14-18. Deus fez tudo novo quando justificou (salvou, perdoou) o pecador. Deus não justificou o pecado mas o pecador . Para sermos novas criaturas, temos que deixar de praticar as coisas condenadas por Deus I Coríntios 6:9-11.

I – CRISTO SE FEZ EXPIAÇÃO POR NÓS

Levíticos 16 descreve o Dia da Expiação onde o sumo sacerdote, vestia as vestes sagradas e primeiro oferecia um novilho pelos seus próprios pecados, depois lançava sorte sobre dois bodes sacrificava o primeiro e levava seu sangue no lugar santíssimo, e aspergia sobre o propiciatório, assim se fazia expiação pelos pecados da nação inteira (16:15-16). Após isto o sacerdote tomava o outro bode e impunha as mãos sobre a sua cabeça, confessava sobre ele todos os pecados dos israelitas e o enviava ao deserto, simbolizando assim que os pecados deles eram levados para fora do arraial para serem aniquilados no deserto (16:21-22). A Expiação era realizada tendo por efeito todos os pecados e transgressões do ano anterior (16:16-21) e precisava ser repetida todo ano. Este simbolismo prenuncia a obra de Jesus Cristo – Hebreus 9:6;10;18. O fato dos sacrifícios do AT serem repetidos anualmente, indica que eles eram provisórios. Apontavam para um tempo futuro, quando então, Cristo viria para remover permanentemente todo o pecado confessado – Hebreus 9:28; 10:10-18. Os dois bodes representam a expiação, o perdão, a reconciliação e a purificação consumados por Cristo.

II – O MINISTÉRIO DA RECONCILIAÇÃO

O apóstolo Paulo diz que recebemos o ministério da reconciliação. Aqui devemos lembrar que a palavra usada para se referir a ministério é diakonian (serviço), a graça da reconciliação é aplicada em nós pelo ministério do evangelho de tal modo que podemos compartilhá-lo como embaixadores de Cristo, com o fim de reconciliar os homens com Deus – II Coríntios 5:20. É uma dignidade singular os ministros do evangelho serem enviados por Deus com autoridade sobre o império das trevas e mensageiros do reino luz – Colossenses 1:13. Assim, podemos dizer que o ministério da reconciliação é a declaração, divinamente autorizada, da obra de Cristo em favor do pecador. Quando anunciamos o evangelho anunciamos o ministério da reconciliação. E, considerando que todos os crentes são comissionados por Deus para anunciar as virtudes de Jesus, é importante informar que todos nós, somos ministros da reconciliação. Veja o que diz I Pedro 2:9 “Vós, porém, sois raça eleita, sacerdócio real, nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus, a fim de proclamardes as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz;”. Stott observa que devemos considerar o tempo verbal grego. A ideia de “reconciliou” não é algo que está sendo feito, mas de algo que já foi feito. Não foi um caso tentativo, preliminar. A reconciliação foi finalizada na morte de Cristo. Paulo não pregava uma reconciliação gradual. Ele pregava algo feito uma vez por todas. Portanto, a obra de reconciliação foi terminada na cruz, mas é necessário que os pecadores creiam e se arrependam para que assim sejam reconciliados com Deus.

Conclusão: “Por meio de CRISTO JESUS, nosso passado foi perdoado e nosso futuro está garantido.” – Max Lucado. A mensagem da reconciliação deve ser apresentada por todos que já se reconciliaram com muito amor e mostrando sempre o grande perdão de Deus para com a humanidade.

| Autor: Pr.William Modesto de Almeida | Divulgação: EstudosGospel.Com.BR |


Receba Estudos Biblicos todos os dias!
Cadastre-se seu e-mail! É Grátis
     Digite seu Email Abaixo
Emails Cadastrados

OBS: Não esqueça de confirmar seu email em seguida!