O Mau Causado Pela Mentira

 
        Temos assistido a um festival de mentiras. Empresários, políticos, funcionários públicos, secretários e assessores são vistos ao vivo e em cores mentindo de forma deslavada. Mesmo quando apanhados com a mão na massa, não confessam seus delitos. Ainda que apresentada a prova escrita ou audiovisual, um cheque, um recibo seja lá o que for, os acusados; ainda que a caminho da guilhotina, continuam negando sua participação. Jesus condenou com veemência os mentirosos:
 
“Vós tendes por pai ao diabo, e quereis satisfazer os desejos de vosso pai. Ele foi homicida desde o princípio, e não se firmou na verdade, porque não há verdade nele. Quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso, e pai da mentira” (Jo 8.44).
        E o apóstolo Paulo afirmou:

“Por isso deixai a mentira, e falai a verdade cada um com o seu próximo; porque somos membros uns dos outros” (Ef 4.25).
 
        Portanto, o pai espiritual dos mentirosos é Satanás. A mentira é uma oposição a Deus, que é a Verdade.
         A Bíblia registra um caso em que dois mentirosos, marido e mulher, que sofreram pena de morte aprovada por Deus. Ananias e Safira faltaram com a verdade:
 
“Disse então Pedro: Ananias, por que encheu Satanás o teu coração, para que mentisses ao Espírito Santo, e retivesses parte do preço da herdade? E Ananias, ouvindo estas palavras, caiu e expirou. E um grande temor veio sobre todos os que isto ouviram”.   Atos 5.1-11
        A mesma coisa aconteceu com sua mulher.
         Os que viram tais coisas ficaram cheios de temor, e com certeza todos procuraram andar no caminho da verdade. Deus cortou o mal pela raiz. Ficaram sabendo que Deus não é apenas misericordioso; Ele é justo e soberano.
         Não se pretende aqui defender a pena de morte. “Não matarás” é mandamento divino (Rm 13.9). Mas dizemos que os mentirosos já estão espiritualmente mortos em seus pecados, e sofrem as conseqüências. Por causa de suas falcatruas muitos perdem seus cargos; passam por sérios problemas conjugais; sofrem o vexame de serem presos e algemados diante das câmeras de televisão; são execrados pela sociedade; suas conversas telefônicas, até as de caráter íntimo, se tornam do conhecimento público; seus filhos são objeto de escárnio por onde passam. Ofuscados pela ganância e intenso desejo de riquezas muitos nem se dão conta de que estão num mar de lama.
         Há casos em que são beneficiados com um salvo-conduto que lhes garante continuar mentindo, sonegando informações, deturpando os fatos sem risco de serem presos. Curioso: a lei garante ao indiciado, réu ou testemunha o direito de mentir. Mas não há problema. O mesmo Deus que fulminou Ananias e Safira reservou para os mentirosos um lugar nada aprazível:
 
“Mas, quanto aos tímidos, incrédulos, abomináveis, homicidas, fornicários, feiticeiros, e idólatras e a todos os mentirosos, a sua parte será no lago que arde com fogo e enxofre; o que é a segunda morte” (Ap 21.8).
 
|  Autor: Pr Airton Evangelista da Costa  |  Divulgação: estudosgospel.com.br |