O Guia do Cristão


"Quando vier, porém, o Espírito da verdade, Ele vos guiará a toda a verdade; porque não falará por Si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido e vos anunciará as coisas que hão de vir" (João 16:13).

A morte de Jesus pelos pecados do mundo é a mais importante de todas as verdades. Em contraste com ela, o que mais realmente importa? E sendo tão importante, Deus não nos deixou sozinhos para descobri-la. Ao contrário, recebemos a promessa do Espírito Santo, que nos guiará na compreensão dessa verdade. Por essa razão, afinal, ninguém terá desculpa no dia do juízo.

Realmente, o Espírito é um dom de Deus a nós, seres caídos. Sem a morte de Jesus, não haveria salvação para ninguém; ao mesmo tempo, sem o Espírito para nos guiar, regenerar e capacitar, não haveria salvação pessoal. Jesus e o Espírito estão unidos a fim de trazer a humanidade, perdida no deserto da transgressão, de volta à presença do Pai. É plano do Pai restaurar, por meio Jesus e do Espírito, a paz e a harmonia que reinavam entre Deus e a humanidade antes da entrada do pecado.

O Espírito, um Guia

"Mas o Consolador, o Espírito Santo, a quem o Pai enviará em Meu nome, esse vos ensinará todas as coisas e vos fará lembrar de tudo o que vos tenho dito" (João 14:26).

Assim como um embaixador fala a um governo estrangeiro em nome de seu governo, o Espírito fala com homens e mulheres em nome de Jesus e com Sua autoridade. Jesus perpetuou Seu ministério terrestre de ensino pelo Espírito. "O Senhor Jesus age por meio do Espírito Santo." –  Filhos e Filhas de Deus, pág. 282.

"Não foi senão depois da ascensão de Cristo para Seu Pai, e do derramamento do Espírito Santo sobre os crentes, que os discípulos apreciaram plenamente o caráter e a missão do Salvador. Depois de receberem o batismo do Espírito, começaram a perceber que estiveram na presença do próprio Senhor da glória. À medida que as declarações de Cristo lhes eram trazidas à memória, seu espírito abria-se para compreender as profecias e entender os milagres que operara. ... Suas lições, as quais não haviam compreendido senão imperfeitamente, acudiam-lhes agora como nova revelação. As Escrituras afiguravam-se-lhes um novo livro." – O Desejado de Todas as Nações, pág. 507.

Que outras promessas Jesus nos dá com relação ao Espírito Santo? João 14:17; João 15:26; João 16:12-14

O Espírito é um mestre vivo, pessoal. Cada vez que abrimos a Bíblia, é possível ter o Espírito desvendando para nós o verdadeiro significado do que lemos. A chave para isso é a submissão diária ao Senhor, pedindo-Lhe que abra nosso coração e nossa mente para a verdade, qualquer que seja, onde quer que possa nos levar. Nessas circunstâncias, o Espírito Santo pode seguramente guiar.

Carne e Espírito

O cristão decide não seguir seus próprios impulsos e satisfazer suas inclinações, mas seguir as ordens do Espírito. O dedicado seguidor de Jesus nunca fará nada sem buscar o conselho e a direção de Deus. "Senhor, o que queres que eu faça?" é a pergunta que o cristão faz continuamente.

O cristão também não vive no reino da mera crença ou fé teórica. Nossa fé deve ser prática, e não teórica. Sob a direção do Espírito, a mentalidade celestial será derramada no molde terrestre de ação e comportamento.

Mas, por mais que a operação do Espírito Santo em nossa vida seja um milagre de fé, não acontece automaticamente. Poucos daqueles que deram o coração a Cristo e foram batizados no Espírito Santo se acham de repente vivendo em pureza e santificação, sem diligente esforço de sua parte. É aqui que muitos cometem um erro: Não confiar nas próprias obras para salvação, ou mesmo não contar com suas forças na batalha contra o pecado, não é o mesmo que não ter uma luta diária contra o eu e a carne. A batalha existe, é real, e exigirá sofrimento de nossa parte a fim de sermos vitoriosos. A boa notícia, porém, é que a vitória nos foi prometida pela habitação do Espírito.

Leia como a batalha contra a carne pode ser vencida. 1 Pedro 4:1 e 2

O Espírito e a Palavra

"Tomai também o capacete da salvação e a espada do Espírito, que é a Palavra de Deus" (Efés. 6:17).

A Palavra de Deus aqui é chamada de espada do Espírito. Foi o Espírito que inspirou a revelação escrita, visto que "homens [santos] falaram da parte de Deus, movidos pelo Espírito Santo" (2 Ped. 1:21). Este é um pensamento que todos os cristãos devem manter sempre diante de si. Deus nos promete Seu Espírito Santo, mas também nos dá advertências.

Que dom o Espírito concede para nos proteger contra os erros que Satanás lança contra a igreja? 1 Cor. 12:10; 1 Tim. 4:1; 1 João 3:24-4:1

O fato é que existem muitos e variados espíritos que ensinam todo tipo de doutrinas. Mesmo na igreja cristã, crenças estranhas, para não mencionar práticas estranhas, são promovidas por pessoas que alegam ter sido inspiradas pelo Espírito Santo. Embora, em alguns casos, os enganos e as falsificações sejam tão óbvios que é espantoso que alguém caia de amores por eles, em outros, os enganos podem ser bastante sutis, promovidos por pessoas que podem ser amáveis, gentis e até sinceras. Como, então, alguém pode provar os espíritos, se são de Deus ou não?

João Calvino adverte: "Devemos aplicar-nos zelosamente a ler e a ouvir as Escrituras, se é que realmente queremos obter qualquer ganho ou benefício do Espírito de Deus. ... Mas para que sob a Sua bandeira o espírito de Satanás não penetre sorrateiramente, Ele quer que O reconheçamos em Sua própria imagem, que estampou nas Escrituras. Ele é o autor das Escrituras: Ele não pode variar nem diferir de si mesmo. Conseqüentemente, Ele deve permanecer para sempre da mesma maneira como no passado Se revelou ali." – João Calvino, Institutos da Religião Cristã I, 9:2.

A obra do Espírito

O que Jesus diz que o Espírito Santo fará? João 16:14

A obra e o propósito do Espírito estão concentrados em Jesus. Ele não chama a atenção para Si mesmo, mas a dirige a Jesus. O teste indicador de qualquer pretensa ação do Espírito nos crentes ou nas organizações é o ponto em que eles concordam com Jesus. Se chamam a atenção ou glorificam o eu ou a humanidade, e até mesmo magnificam a experiência espiritual da humanidade, falta a eles a insígnia do Espírito.

O Espírito não deve apresentar Suas próprias idéias ou noções, mas só o que Jesus ensinou.

Sendo o Espírito da verdade, Ele dará especialmente testemunho de Jesus, que é a Verdade (veja João 14:6). E é unicamente pela palavra do Espírito diretamente aos nossos corações que chegamos a um conhecimento verdadeiro e vivo de Jesus Cristo e produzimos fruto para Sua glória.

Leia quais são outras formas de o Espírito Santo glorificar o Senhor. João 15:8; Gál. 5:22-25; Efés. 5:9

Uma das melhores maneiras de os crentes darem glória a Deus, diante do povo e dos anjos (1 Cor. 4:9), é pela vida que levamos, o caráter que formamos e a maneira de tratarmos outros. Essas ações e atitudes vêm por intermédio da obra do Espírito Santo em nós; até onde cooperarmos, até onde estivermos dispostos a morrer para o eu e submeter-nos à vontade de Deus, o Senhor poderá trabalhar em nós "tanto o querer como o realizar, segundo a Sua boa vontade" (Filipenses 2:13). Como é decisivo que todos os que professam o nome de Jesus vivam diariamente em uma atitude de fé, ação de graças, e submissão ao Seu Espírito.

Um exemplo da direção do Espírito: Leia Lucas 2:25-30

Obviamente, Simeão mantinha uma relação tão íntima com Deus que o Espírito lhe disse que fosse ao templo no dia em que o menino Jesus estava sendo dedicado. Entre os vários meninos que estavam sendo dedicados a Deus naquele dia, ele foi levado a escolher Jesus, que, por todas as aparências externas, seguramente em nada parecia diferente de qualquer outro bebê. Enquanto isso, o sacerdote em ofício não reconheceu Jesus como o Messias prometido; aparentemente, ao contrário de Simeão, ele não estava suscetível às indicações do Espírito. Mas Simeão O reconheceu porque Deus lhe mostrou quem era "o Cristo do Senhor". Alguns dos outros meninos pelos quais Simeão passou também poderiam ter nascido em Belém como filhos primogênitos de mães que eram da tribo de Judá. Mas só a intimidade e a comunhão de Simeão com Deus pelo Espírito o capacitou a interpretar corretamente os detalhes proféticos de informações e reconhecer em Jesus o Prometido de Deus.

"A própria obra do Espírito Santo no coração deve ser provada pela Palavra de Deus. O Espírito que inspirou as Escrituras, leva sempre às Escrituras." – Mensagens Escolhidas, livro 1, pág. 43.

  Artigo recebido por email