Estudo Bíblico O Cristão e a Inveja


De todos os sentimentos que o ser humano pode ter não há dúvida de que a inveja é um dos piores. E isso é tão verdade que dentre os dez mandamentos ordenados por Deus está escrito: “Não cobiçarás a casa do teu próximo. Não cobiçarás a mulher do teu próximo, nem o seu servo, nem a sua serva, nem o seu boi, nem o seu jumento, nem coisa alguma que pertença ao teu próximo” (Ex 20: 17). E o livro de Provérbios registra que “O ódio é cruel e destruidor, mas a inveja é pior ainda” (Pv 27: 4).

Na Bíblia encontramos o registro de vários casos de inveja, o que nos proporciona preciosos exemplos sobre o tema. Caim invejou Abel por que Deus se agradou mais da oferta dele do que da sua (Gn 4: 1-16). Os filisteus invejaram a Isaque por que o Senhor o tinha prosperado (Gn 26: 14). Raquel invejou Léia por que está podia ter filhos (Gn 30:1). Os irmãos de José tinham inveja dele por que ele agradava ao seu pai (Gn 37: 11; At 7: 9). Datã e Abirão invejaram Moisés e Arão por que estes eram dedicados ao Senhor e eram os escolhidos Dele (Sl 106: 16,17). Saul invejou a Davi por que Deus lhe deu conquistas, a cabeça de Golias e o amor do povo (1 Sm 18: 6-16; 19:5). Os líderes judeus entregaram Jesus por que tinham inveja de suas obras (Mt 27: 18, Mc 15: 10). O Grande Sacerdote do partido dos saduceus e seus companheiros puseram os apóstolos na prisão por inveja dos sinais e maravilhas que o Senhor realizava através deles (At 5: 17,18). Simão, o Mago, invejou os apóstolos por que estes oravam e as pessoas eram batizadas com o Espírito Santo (At 8: 14 -25). Os judeus invejaram Paulo e Barnabé por que estes conseguiram reunir uma grande multidão para ouvi-los (At 13: 44- 46). Os judeus de Tessalônica ficaram com inveja de Paulo e Silas por que muitos se converteram ao evangelho, inclusive senhoras muito ricas (At 17:1-9). Enfim, a partir da queda do homem no jardim do Éden a humanidade sujeitou-se a este sentimento perverso e autodestrutivo.

Para um melhor estudo importa definirmos o que vem a ser inveja. É comumente aceito que este sentimento pode ser definido como o desejo que leva o ser humano a querer ter ou ser o que outro ser humano conquistou ou é. A principal razão, portanto, da inveja ser pecado é que a pessoa invejosa deixa de perceber que Deus reservou bênçãos para todas as pessoas, inclusive ela, e passa a ambicionar tola e desnecessariamente o que é de outrem.

As consequencias são terríveis. O livro de Provérbios (14: 30) ensina que “A paz de espírito dá saúde ao corpo, mas a inveja destrói como câncer”. O invejoso é, assim, o maior prejudicado. Ao estuda-la, é fácil perceber que ela pode levar o seu detentor a desenvolver três atitudes ruins e autodestrutivas.

A primeira atitude ruim que a inveja faz desenvolver em seu detentor é a acumulação de amargura no coração. O invejoso vive em um estado emocional de amargurada e infelicidade. Ele não está satisfeito com o que Deus lhe deu ou proporcionou para que ele desfrute.

Normalmente, como o invejoso se concentra mais na pessoa invejada do que em si mesmo, não sabe desenvolver seu potencial (Tg 4: 2). Esta é a segunda atitude autodestrutiva. O invejoso muitas vezes recusa todas as promessas de Deus pra sua vida por que quer ter a vida de outro. Quando se depara com uma pessoa que tem grandes talentos ele fica com medo de que seu brilho seja ofuscado, não percebendo que este medo do talento dos outros e o desejo desenfreado de tê-los será a causa da sua estagnação. A inveja pode levar o ser humano a se esquecer de que em Jesus Cristo somos filhos de Deus e em nós habita todos os recursos para realização de sua obra e de nossos sonhos. Ninguém é ofuscado por ninguém. Todos nós somos “sal da terra e luz do mundo”. Cada um tem uma chamada e uma utilidade que precisa ser desenvolvida (1 Co 12; Ef 4:1-16).

A terceira atitude que alguém pode desenvolver com a inveja é ódio para com o invejado. Esse sentimento de ódio se manifesta ou na inútil tentativa de copiar a pessoa invejada ou na também inútil tentativa de destruí-la. Assim, tentando aniquilar a raiva que sente da pessoa invejada, o invejoso busca conquistar o que ela tem ou ser o que ela é utilizando-se do artifício que for preciso e, em caso de fracasso, o que é que ocorre na maioria das vezes, tenta destruir o que tem ou o que ela é.

Caim poderia ter mudado seu coração e oferecido pra Deus outra oferta que o agradasse, mas preferiu matar Abel. A mesma atitude teve Saul para com Davi, os irmãos de Jose para com ele e os judeus para com Jesus e os apóstolos. Eles não aguentavam mais ter inveja e preferiram tentar acabar com os invejados. Entretanto, em todos os casos fracassaram. Os planos de maldades deles constituíram em obstáculos superados para as vitórias e a concretização dos propósitos de Deus.

Para finalizar quero dar a resposta de duas relevantes perguntas relacionadas ao tema: Como nos proteger de pessoas invejosas? Como podemos ficar livres de nos tornar invejosos?

A resposta para a primeira pergunta é: confiança em Jesus. A Bíblia diz em Salmos (34: 22) que “O Senhor Deus salva a vida dos seus servos; aqueles que procuram a sua proteção não serão condenados”. Quando os judeus, por inveja, começaram a insultar Paulo e Barnabé e a contradizê-los, eles “falaram com mais coragem ainda”. Portanto, não ligue para os invejosos, pois você está livre em Cristo Jesus. Prossiga sua obra com humildade e respeito a Deus e aos demais. Agindo dessa forma, seu caminho sempre prosperará.

A resposta para a segunda pergunta também é confiança em Jesus. A Bíblia diz em João (8: 36) que se Jesus nos libertar, verdadeiramente seremos livres. Em Jesus temos a certeza de que somos amados de Deus e que temos todos os recursos para desenvolvermos nosso potencial. O Senhor Jesus nos deu o exemplo ao dizer que os que cressem em seu nome iriam fazer obras maiores das que Ele fez nos seus três anos de ministério terreno (Jo 14: 12-14). Ele não tinha inveja de ninguém, mas incentivava seus seguidores a desenvolverem seu potencial. Portanto, não tenha medo do talento dos outros, procure descobrir os seus e seja útil conforme o que te foi dado. Tenho certeza de que lhe foi dado mais do que pensa ou imagina. Basta você desenvolver. E isso não ocorrerá se você estiver preso a este sentimento tolo.

A Paz de Cristo a todos!
|  Autor: Jonatas Eduardo. B.M. Teixeira  |  Divulgação: estudosgospel.com.br |