O Caminho de Volta


O pecado separou o homem de Deus. Isto foi pior do que separar um bebê de sua mãe ou separar o peixe da Água. O ser humano passou a se sentir vazio, incompleto e sozinho, mesmo no meio das multidões. Passou a sentir falta da presença e da comunhão com Deus. (Salmo 42.1-2). Desse sentimento brotou a religiosidade. No decorrer da história, inúmeras religiões surgiram como iniciativas humanas em busca das dimensões transcendentais. Em todas as civilizações de que já se teve notícias esteve presente a religiosidade. Nessa busca pelos poderes superiores, muitos dirigiram sua adoração e preces aos astros, ao sol, à lua e às estrelas. Outros veneraram o vento, o trovão e fenômenos naturais diversos. Houve quem prestasse culto aos animais e até mesmo às pessoas mortas.

Em tudo isso, a humanidade não encontrou Deus. Estava servindo às criaturas e não ao criador. Houve, porém, alguns homens que reconheceram que havia um ser superior, também chamado de Ser Supremo, que era o Deus único. Como chegaram a essa conclusão? Não sabemos bem como foi esse processo. Pode até ser que essa idéia acerca do Deus verdadeiro tenha sobrevivido em algumas sociedades, tendo vindo desde os primeiros homens através da tradição oral.

Um dos que acreditavam no Deus único era Abraão, um morador da cidade de Ur, no país dos sumérios. Deus então começou a se revelar a ele. Abraão teve visões e ouviu a voz de Deus. O Senhor lhe disse que dele surgiria uma nação escolhida: Israel. Esse povo foi formado e rigorosamente tratado por Deus para que daquela descendência pudesse nascer o Salvador: Jesus Cristo. Chegado o tempo determinado, Jesus nasceu. Ele veio morrer para propiciar a salvação de todos os que nele cressem. Realizou com sucesso sua missão na terra.

Hoje, os que aceitam a Cristo recuperam a comunhão com Deus. Encontram a paz e a salvação eterna. O homem não poderia, por si mesmo, encontrar o caminho de volta para Deus. Mas Jesus disse: "Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vem ao Pai senão por mim" (João 14.6).

|  Autor: Anísio Renato de Andrade  |  Divulgação: estudosgospel.com.br |