Estudo Bíblico O Altar do Incenso


Êxodo 30:1-7
1. E farás um altar para queimar o incenso; de madeira de acácia o farás. 2. O seu comprimento será de um côvado, e a sua largura de um côvado; será quadrado, e dois côvados a sua altura; dele mesmo serão as suas pontas. 3. E com ouro puro o forrarás, o seu teto, e as suas paredes ao redor, e as suas pontas; e lhe farás uma coroa de ouro ao redor. 4. Também lhe farás duas argolas de ouro debaixo da sua coroa; nos dois cantos as farás, de ambos os lados; e serão para lugares dos varais, com que será levado. 5. E os varais farás de madeira de acácia, e os forrarás com ouro. 6. E o porás diante do véu que está diante da arca do testemunho, diante do propiciatório, que está sobre o testemunho, onde me ajuntarei contigo. 7. E Arão sobre ele queimará o incenso das especiarias; cada manhã, quando puser em ordem as lâmpadas, o queimará.

INTRODUÇÃO

Após uma escravidão de cerca de 430 anos, Deus tira o povo de Israel da terra do Egito, que traduzido significa “terra de Cão”. Então com a saída do povo de Israel daquela terra, O Eterno decide levá-los a uma terra de fartura, a terra que “mana leite e mel”. Mas o povo tendo saído da escravidão começou a murmurar, e assim o Eterno os leva ao deserto e ali eles foram tratados, ficando lá enterrados uma geração de incrédulos. Dizem os sábios Judeus, que quando o povo de Israel saiu do Egito eles estavam com sua vida espiritual muito baixa, e só o deserto para curá-los.

Então o povo sai da terra do Egito, e o Eterno dá uma ordem a Moisés, dizendo para que ele construa um tabernáculo, e seus móveis. Um dos primeiro utensílio a ser ordenado pelo Eterno para que se construa é o ALTAR DO INCENSO.

Diante da ordem de Deus, Moisés chama o seu arquiteto, de nome Bezalel, e dá a ele as medidas e os detalhes para que se construísse o Altar do Incenso.

Este altar tem uma grande importância em nossas vidas, pois o antigo testamento é uma forma oculta e simbólica da pessoa do Senhor Jesus e nós, pois se olharmos o nome do portão do tabernáculo, O CAMINHO, e o nome do espaço de sete passos, que separavam o altar do sacrifício e o portão, A VERDADE, e entendermos que o altar do sacrifício simboliza a VIDA que seria sacrificada, então veremos Jesus decodificando este tabernáculo ao dizer: “EU SOU O CAMINHO, A VERDADE E A VIDA (Jo 14:6)”.

Por isso esta mensagem será uma revelação aos nossos olhos. Abra o seu coração e desfrute da revelação da palavra de Deus para sua vida.

A REVELAÇÃO

Tudo na bíblia tem um significado, pois até mesmo uma vírgula está ali pelo desejo do coração de Deus, e se olharmos para o altar do incenso, veremos os desejos do Eterno em que nos aproximemos da Arca, que biblicamente simboliza a presença de Deus.

Do portão do Tabernáculo até a Arca, é espiritualmente, um longo caminho a se percorrer, quando reconhecemos os passos de um verdadeiro adorador. Mas nesta mensagem gostaria que cada irmão soubesse o que o Eterno revelou ao olhar para o altar do incenso, por isso aprenda com a bíblia a conhecer a Deus.

O altar do incenso tinha no conceito de Deus uma única utilidade, que era o de nele se queimar incenso, mas não poderia ser um incenso estranho. Mas qual seria o significado do incenso? Deus revela!!!

OS DETALHES DO ALTAR DO INCENSO

Conheça cada detalhe do altar do incenso e o que cada um desses detalhes significam para nossas vidas.

O PRIMEIRO DETALHE

O primeiro detalhe que Jeová disse a Moisés de que o altar de incenso deveria ter, era que ele fosse feito de madeira de acácia, mas porque não carvalho, palmeira, cedro ou outra madeira qualquer, mas deveria ser de acácia. Então eu te digo!

A acácia era uma árvore de flores lindas, e uma planta resistente à ação de insetos, e pragas, mas o que isso tem a ver com o altar do incenso? Através da figura da acácia vejo o nosso Senhor Jeová nos mostrando que o altar do incenso deveria ser resistente as artimanhas do inimigo, aos ataques do mundo, ficando firmes em perseverantes, imaculados e obedientes a boa palavra do Senhor.

Outra qualidade da madeira de acácia era a sua grande durabilidade, resistência aos efeitos do tempo. Isso tem tudo a ver com o altar do incenso, pois Salomão nos fala que tudo tem seu tempo embaixo do céu (Ec 3:1), há tempo para tudo, por isso a resistência da acácia, esperando o tempo determinado de cada coisa. Então seja o altar do incenso seja resistente ao tempo e aos ataques do mundo e do maligno.

O SEGUNDO DETALHE

A segunda exigência do Eterno, era que o altar fosse quadrado, na largura, na altura e no comprimento. Isso nos mostra o desejo de Deus que a plenitude da perfeição seja uma constante na vida do altar do incenso. Todos nós éramos imperfeitos, pois no momento em que o pecado entrou no mundo, ficamos deformados, agredindo os olhos de Deus quando Ele olhava para a face da terra.

Por acaso você acha que o Eterno Deus nos pediria algo que nós não pudéssemos fazer, NÃO!!!! E se Ele disse a Abraão, que estava com seus noventa e nove anos, anda em minha presença e SÊ PERFEITO (Gn 17:1), então temos condição de sermos perfeito aos olhos do Eterno Deus, pois hoje a presença de Deus é Jesus, e se você tem Jesus e obedece a palavra, ainda que pecador, você é perfeito, pois então veja, Deus também nos disse, “sede santos, por que Eu sou Santo!(Lv 20:7)”, então a santidade não é coisa impossível para cada um de nós. Um altar do incenso deve ser quadrado em suas medidas para agradar os olhos de Deus.

O TERCEIRO DETALHE

Outro detalhe era que o altar do incenso tivesse quatro pontas que eram peças que deveriam ser confeccionadas diretamente da mesma peça, não sendo feitas separadas, mas uma só peça. As pontas ou chifres, conforme algumas traduções, apontavam cada um para um lado, sendo os quatro pontos cardeais, Norte, Sul, Leste, Oeste. Sabe por quê?

Para que se ficasse declarado a universalidade do cristão, que deveria um verdadeiro adorador em qualquer parte do mundo, ou seja, que nós nos portemos como um filho verdadeiro onde quer que estejamos e a qualquer tempo. Por isso meu querido irmão eu sempre digo que ser crente dentro da Igreja é muito fácil, ser um adorador dentro da Igreja não significa que somos dignos de Deus, mas é no mundo a todo tempo que devemos declarar que somos um adorador da Santidade do Eterno e Soberano Deus do céu e da terra. Então vejo as quatro pontas do altar do incenso apontando para um adorador em tempo integral e que independente do local que esteja continua na presença do Eterno.

O QUARTO DETALHE

Este detalhe é um tanto curioso, pois o Eterno ordena que depois de feito o altar do incenso de madeira de acácia, este deveria ser coberto, revestido de ouro, mas não era um ouro comum, deveria ser um ouro puro. Talvez você não saiba o que é ouro puro. O ouro puro é o ouro que fica por mais tempo no fogo, pois quanto mais tempo no fogo maior é a pureza do ouro. Então aqui vemos que se por dentro devemos ser como a madeira de acácia, por fora devemos ter ouro puro nos revestindo.

O ouro é o metal mais nobre que existe, por isso a exigência de ser o metal que revestiria o altar. Ainda devemos perceber que o ouro também é símbolo de realeza e poder. Isso nos revela que o Eterno deseja que o altar seja revestido pela realeza da presença do Espírito Santo, pois bem sabemos que o amarelo representa o querido Espírito Santo. É por isso que Jesus disse a seus discípulos que ficassem em Jerusalém até que do alto fossem REVESTIDOS de poder. Ele estava falando o revestimento do Espírito Santo, do qual devemos buscar e pedir que venha sobre nós.
       

O QUINTO DETALHE

Algo interessante era que se fizesse uma coroa no altar, por volta rodeasse o altar e se fundisse com as quatro pontas. Então devemos entender o que uma coroa significa na visão da bíblia. Uma coroa representa um reinado, pois toda vez que alguém era ungido ou escolhido para ser rei, isso só se concretizaria quando este alguém colocasse em sua cabeça a coroa real.

Esta é uma promessa no altar do incenso, a promessa de um rei que viria para reinar em nossos corações. Um Rei que jamais perderia seu reinado para alguém. Um Rei que defenderia seus súditos, seus amados do coração. Mas também devemos nos recordar que no livro das revelações está escrito algo que nos mostra o porquê da coroa em volta do altar. Ap. 2:10- Sê fiel até a morte e dar-te-ei a coroa da vida. E ainda Ap. 3:11-Guarda o que tens, para que ninguém tome a tua coroa.

Com certeza o altar do incenso deve ter sua coroa, simbolizando sua realeza e as promessas sobre sua vida em relação àquele que estava atrás do véu, pois a coroa tem tudo a ver com o altar, ou então o próprio Deus assim não exigido que fosse feito, que também teria sobre si o ouro.

O SEXTO DETALHE

Este talvez seja um detalhe um tanto oculto a nossos olhos, as varas de acácia cobertas de ouro e as argolas, mas façamos uma relação com os outros detalhes, pois se os demais são o que são, então vejamos.

O tabernáculo era um santuário que quando o povo andava, ele deveria ser desmontado e no próximo local de acampamento montado novamente da mesma maneira, respeitando a santidade e a ordem. Porém se o santuário era desmontado, então o altar do incenso também deveria ser transportado, juntamente com os outros móveis. Então, como todos os utensílios eram santos, ninguém poderia tocá-los, lembre-se de Uzá, amigo do rei Davi (II Sm 6:6-7). Sendo que o único local onde se poderia tocar era nas varas de acácia cobertas de ouro, e passadas nas argolas, que para isso foram feitas. Então vejo aqui as leis do Eterno para as nossas vidas, pois de nada adiantaria um altar para se queimar incenso, se a ele e para ele, não fossem estabelecidas leis. Um altar de incenso deve ter protocolo, regras que respeitem a vontade de Deus e não sejam quebradas, pois quando quebramos nossos votos com o Eterno, o Diabo vem para nos acusar e conseguir legalidade em nossas vidas e nas vidas de nossos familiares. Mas este detalhe deveria estar debaixo da coroa. Entendeu? Era para que ao ser transportado, o altar do incenso fosse bem sustentado e não corresse o risco de cair e tocar o chão, fazendo dele algo impuro.

O SÉTIMO DETALHE

Esta exigência é peculiar, pois o altar do incenso deveria estar defronte do véu que separava a Arca da Aliança que ficava no Santo dos Santos ou lugar Santíssimo. Porém devemos saber que do véu, até a arca eram sete passos, e do altar do incenso até o véu eram sete passos, assim vemos a perfeição da presença de Deus, pois o número sete a isto representa, a divindade de Jeová.

Aqui vejo a necessidade do altar do incenso estar diante do lugar Santíssimo, isto é, sem sairmos da presença de Deus, pois fora dali ele deixaria de ser um altar do incenso, além do que um dia o véu seria rasgado e fora dali o altar de incenso não iria presenciar tal evento. Recordo que a primeira coisa que o cego filho de Timeu viu ao enxergar, foi a Jesus, aquele que é a presença do Eterno na terra.

O altar do incenso deve sempre estar diante do Santo dos Santos, na expectativa e no desejo de entrar na intimidade com a arca do Senhor. Foi por isso que o Eterno ordenou que o altar do incenso estivesse diante do véu, diante da arca. E o Eterno Deus fala do propiciatório, que é a tampa da Arca, mas esta é uma outra mensagem.

O OITAVO DETALHE

Aqui temos a última ordenança do Eterno. Que o sacerdote Arão queimasse o incenso, em cima do altar do incenso. Sabemos que o Sacerdote era diferente do profeta, pois na bíblia vemos três autoridades que regia o povo de Israel, os reis, os profetas e os sacerdotes. Neste momento falarei um pouquinho sobre o sacerdote.

Este grande homem era separado para o ofício pela ordem de Deus, e o sacerdote era aquele que ouvia as lamúrias do povo e levava a Deus, eles olhavam o pecado do povo e pediam o perdão ao Eterno, fazendo o sacrifício pelos pecadores. Eles faziam a ligação do povo para com Deus.

Por isso o Eterno chamou o sacerdote, que neste contesto representa a Igreja de Cristo na terra, que nos faz descobrir as verdades de uma palavra revelada da parte de Deus quando estamos na intimidade da união com os irmãos dentro do templo. É bem verdade que Deus não habita em templos feitos por mãos de homens, mas Ele nos informa que na igreja o óleo santo é derramado e ali a vida é ministrada (Salmo 133).

CONCLUSÃO

Agora veja a revelação do coração do Eterno e receba aquilo que foi preparado para cada um de nós, pois somos o sonho concretizado de Deus na terra.

Veja o que a bíblia nos diz no livro de Salmos, quando Davi, o homem segundo o coração de Deus, na direção do Espírito Santo escreve.

Salmo 141:2 - Suba a minha oração perante a tua face como incenso, e as minhas mãos levantadas sejam como o sacrifício da tarde.

Queridos e amados irmãos, você e eu somos o altar do incenso e nossas orações são o próprio incenso que é oferecido a Deus e para o céu levado pelo Espírito Santo (leia Rm 8:26). Por isso amados, tenham reverência na presença de Deus, pois Ele te chamou para ser UM ALTAR DO INCENSO.

Deus sabia o que estava fazendo ao dar a ordem a Moisés para que fizesse o altar do incenso e o colocasse diante da arca do Senhor. Talvez hoje a sua vida não esteja na presença de Deus. Talvez ao ler esta mensagem você esteja desviado do caminho do Senhor, e você não seja digno de ser chamada de o altar do incenso, por isso acerte sua vida com o Eterno Deus e então suas orações, ou seja, seus incensos subirão como cheiro agradável a Deus, pois aprenda uma coisa, “DEUS OUVE COM O NARIZ”. Aguarde esta mensagem.
|  Autor: Alexandre Augusto  |  Divulgação: estudosgospel.Com.BR |